sexta-feira, 17 de abril de 2009

Um pernil para a Mônica e a convidada Denise

Minha amiga querida Mônica Manir deu azar neste ano. Justo no fim de semana de comemorar o aniversário calhou o feriado de Páscoa. Para completar, estava de plantão no jornal (ela trabalha no caderno Aliás, do O Estado de S.Paulo). Pensou em chamar os amigos e comemorar numa pizzaria depois do plantão, para não passar em branco. Mas fiquei com vontade de oferecer a casa e umas comidinhas, já que ela e o Carlos estão morando longe, em Vinhedo, e aqui seria mais prático para os convidados. E poderia chamar quem quisesse.
O Carlos é nosso amigo agrônomo de longa data - Marcos, ele e eu estudamos juntos no cursinho pré-vestibular. Mônica é jornalista, amiga também de mais de uma década, que conheci quando trabalhei para a revista Claudia. Apresentei os dois porque achei que combinavam; eles se apaixonaram; as famílias aprovaram e estão juntos há uns cinco anos. Por isto tenho um carinho especial de madrinha pelos dois. Em casa poderíamos ficar mais à vontade, além de comer mais, beber mais e rir mais, como é de nosso feitio quando nos encontramos com a Kátia Stringueto, que também é jornalista, uma das melhores amigas que se pode ter e que faz aniversário amanhã.
Bem, assei um pernil para 15,
amassei uns pães, fiz uma pastinha de kefir com ervas frescas e botei na roda a geléia de pimenta. Comemos, bebemos e rimos e cadê os outros convidados? Quem mandou aniversariar no feriado? Todo mundo viajando. De qualquer forma, estava divertido. E talvez viesse uma amiga que ficou em São Paulo. Com acompanhantes? Tomara.
Antes que a amiga ligasse dizendo que não estava se sentindo bem, ouvimos alguém batendo palmas. Não tenho muros e deixamos a portinhola da porta aberta para ventilar. A pessoa não deve ter visto a campainha, subiu o lance de escada e bateu palmas, já quase na sala. Corri lá e fui abrindo a porta. Abraços, beijinhos, quem é você mesmo? Ah, eu vim buscar o kefir. Nisto, já estavam comigo a Mônica e a Kátia. Poxa, é mesmo. Denise! Tinha esquecido, entra, vamos entrando.
Era a Denise, leitora do blog que escreveu, virou amiga, pediu kefir e eu disse que podia passar em casa, que não sairia no sábado à noite, já que tinha a festinha. Mas estou tão acostumada a levar cano de queredores de kefir, que combinei e esqueci completamente. Veio ela com o marido e a mãe, que mora em Rondônia. Venham comemorar, que está faltando gente nesta festa! - Marcos, Carlos, a Denise! Fátima, Paulo! Prazer. De repente a mesa encheu, buscamos cadeiras, danamos a conversar sobre a vida em Rondônia da mãe, o trabalho de comissária da Denise, o cachorro do casal.
Marcos e Carlos só se tocaram que nenhuma de nós nunca tinha visto antes aquela família quando alguém mencionou a palavra Kefir. Até então não estavam entendendo nada, achavam que era a tal pessoa que viria, com acompanhantes. No fim, estávamos todos ali como amigos de velha data numa mesa de bar. Conversamos, comemos, bebemos, rimos; todo mundo enturmado. Pena que não ficaram muito. Pena que não tiramos fotos.
Mônica ficou feliz com a casa cheia. E tive que jurar que não se tratava de armação, que não eram figurantes e que não receberiam cachê pela animação da festa. Rimos muito da situação surreal. Todos nós adoramos a Denise e sua família e nossa festa ficou muito mais animada. Obrigada, Denise, por ter vindo na hora certa com as pessoas certas.


Mas não pudemos evitar muitas gargalhadas pela situação inusitada com final feliz. E a Denise sabe disto (foto do Carlos).




O pernil não teve segredo. Temperei um dia antes e fiz de jeito parecido ao que já fiz aqui. Com a diferença que embrulhei em papel celofane cruzado para conter a marinada. Assei um pernil de 3 quilos em forno baixo por 5 horas e no final, tirei o celofane e deixei dourar em forno mais alto. No tempero, usei pimentas secas, pimenta-dedo-de-moça, folhas de louro, alho, limão, sal, e folhinhas de manjericão que plantei nuns furinhos feitos com faca no pernil na hora de ir ao forno. E uma colher (sopa) de sal.

10 comentários:

Mariângela disse...

querida Neide,eu e Rui também estávamos nesta mesa,olha nossos pratinhos ali na primeira foto!!!beijos para voces!

elisa beth disse...

Eu, que "tropecei" neste artigo, visitando o site...ri muito junto a voces...da diferente situação que se apresentou...rs
"O pernil e a leitora" (atente bem: não é "leitoa"...rs) Aniversário sui generis. Encontro de amigos é sempre MUITO BOM !
Me valeu tb participar do niver, virtualmente! Parabens aí !

Neide Rigo disse...

Mari,
falamos muito de vocês nesta mesa. Não só pelo pratinho, mas pelo comedor de pássaros que está abrigando o pão lá no blog do Rui. E pelo carinho. Beijo pra vocês, N

Neide Rigo disse...

Elisa,
Que bom que veio rir com a gente.
Beijos, N

Simone Izumi disse...

ai que deliciaaa...hahahhah, adorei a festinha do "chega mais"!!
Neide,o seu coraçao é grande e acolhedor...só vc mesmo.
bjao
si

Nai Romero disse...

Que delícia de festa!!!

E o kefir é uma coisa ótima, né? Além de ser gostoso e saudável, ainda trás amigos.

Eu ganhei uma vez de uma senhora, fiquei tão feliz... Muitos meses depois viajei e uma empregada sem saber o que era jogou fora!
Acho que foi a primeira vez que chorei por "comida". Já sabendo falar, claro. rs

Agora meu pai tem o de água, enjoei e nem trouxe pra cá, mas quando for lá vou pegar uma muda pra uma menina da internet; ela tentou com várias pessoas e não conseguiu, a única vez que alguém respondeu pra ela foi quando marido de uma doadora respondeu que sua mulher não doava mais porque havia falecido há algumas vezes. Traumatizou a menina. rs

=*

Silvia - BH disse...

Kefir - no grupo Yahoo pode-se conseguir doadores
http://br.groups.yahoo.com/group/fazendo_kefir/

Karen disse...

Oi, Neide! Desculpe a ignorância, mas o celofane que você usa para fazer assados é esse que é vendido em papelarias? Achei a idéia tão boa!

Neide Rigo disse...

Karen, estes celofanos para forno são vendidos no supermercado, junto com os filmes plásticos, papéis manteiga e papel alumínio. São próprios para isto, feitos de celulose. Imagino que os vendidos nas papelarias sejam os mesmos, mas não sei. Um abraço, N

Karen disse...

Obrigada, Neide! Vou procurar nos supermercados. :)