terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Araruta verdadeira do Recôncavo Baiano


Clique & Amplie
Já falei de araruta aqui:
Depois de tanto falar sobre araruta e denunciar produtos falsos por aí, já tenho raízes plantadas no sítio, graças à gentileza do Neco, do blog Mungo Verde, e do Joselito da Embrapa. E agora recebi o próprio amido de um produtor super bem recomendado, de Conceição de Almeira, na Bahia. Foi um lindo presente numa caixinha contendo um pouco da fécula com recadinho e três receitas manuscritas. Biscoito não-me-toque; Chodô (bebida típica do Caribe de língua francesa, diz na descrição) e Torta de maçã de Guadalupe. Por enquanto, dou aqui a receita dos biscoitos. Se alguém quiser as outras receitas enquanto eu não testo, é só me pedir.
Perguntei se vendia, se enviava por correio e quanto custava para o caso de leitores interessados. Então, deixo aqui na íntegra a mensagem e o contato do Pedro:
De: contatoararuta@hotmail.com
Para: neide.rigo@gmail.com
RE: Tenho a verdadeira araruta
Olá dona Neide!
Agradeço de coração pela sua ajuda em divulgar em seu blog. Cada pote de 100 gr da fécula da araruta sai por R$ 5,00. A cada 500 gr (pedido mínimo) a despesa de correio para São Paulo fica em torno de R$ 14,50. Mais uma vez fico muito grato e qualquer informação que a senhora desejar estarei a sua inteira disposição. Saudações, Pedro Augusto Borges Coni (contatoararuta@hotmail.com - Tel. celular: 75-8129-1719)
Biscoito não-me-toque
(receita fornecida pelo Sr. Pedro Augusto Borges Coni, testada e adaptada por mim)
Ingredientes
2 gemas e 1 clara
3 xícaras de polvilho de araruta (460 g)
1 xícara de açúcar (180 g)
Raspas de casca de dois limões taitis
2 colheres (sopa) cheias de manteiga (50 g)
Modo de fazer
Numa tigela, misture bem os ovos com a manteiga. Junte o açúcar e a casca de limão e misture bem. Adicione a araruta e mexa bem, juntando no final com as mãos, até formar uma massa bem lisa e modelável. Molde biscoitinhos no formato preferido (eu fiz palitos), coloque-os numa assadeira untada e leve para assar em forno quente por cerca de 20 minutos ou até ficarem bem sequinhos.
Rende
: aproximadamente 150 unidades
Nota
: a casca de limão foi por minha conta. Se quiser fazer metade da receita, a dificuldade é dividir a única gema. Então, bata as duas claras e a gema e só então divida ao meio (use o restante para fazer um omelete). Os biscoitos ficam extremamente macios e crocantes. Nhac.

11 comentários:

Neco Torquato disse...

Êta araruta!!!
Depois me passe a receita do Chodô pois tenho ainda um pouco de polvilho e quero esperimentar...
[]s e Inté!

Silvia Vieira disse...

Neide,

Acompanho seu blog já algum tempo, mas hoje criei coragem para sair do anonimato.Adoro a forma como você escreve, como você "conta" suas receitas, me identifico, dou risada, e até me arrisco em algumas receitas. É como te conhecesse pessoalmente, te sinto uma amiga...Loucura de blogs, que nos aproxima de pessoas que nunca vemos...Mas daí vi sua historia com o Rui e a familia dele, e achei que não devia deixar passar a oportunidade de me mostrar, quem sabe um dia você aparece na minha casa para fazermos umas gostosuras, afinal estou aqui em Campinas, bem pertinho. Mas sou mineira, e sempre tenho umas delicias da minha terra(linguiça, pequi, goma, etc..)Então é isso, sou sua fã, e sempre estarei aqui para ler seus textos. Inclusive adorei seu texto das bodas. Parabéns duplo! Um abraço no seu coração,

Silvia

Neide Rigo disse...

Neco, espero que tenha recebido a receita que lhe passei por email. De qualquer forma, fica aqui para quem quiser testar:
Oi, Torquato, aqui vai a receita do Chodô:

Ingredientes
2 gemas
2 colheres (sopa) rasas de polvilho de araruta
1 litro de leite
5 colheres (sopa) de açúcar
gotas de baunilha e pedaços de canela a gosto

Modo de fazer
Misture bem as gemas com o açúcar. Junte um pouco de leite e mexa bem. Junte o polvilho e misture bem. Junte o leite restante e leve ao fogo, mexendo, até engrossar. Adicione a baunilha e canela, deixando ferver um pouco mais.

É isto. Imagino que seja só tomar quente ou gelado.

Silvia,
não sabe como fico feliz que tenha saído do anonimato. A Mariângela, de PoA, conheci assim. De comentários. Quem sabe um dia a gente não se conhece, afinal Campinas é tão perto. Meu email: neide.rigo@gmail.com. Vamos nos falando. Beijos,
N

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para criar uma minibiblioteca comunitaria na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todos.Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

Anônimo disse...

adoro, adoro, adoro seu bolg!
conheci seu trabalho na Folha de São Paulo com uma matéria sobre a Araruta, achei interessantissima a matéria e comecei a visitar o bolg e hoje ele faz parte dos favoritos na caixinha de entrada da net...
Parabéns por suas receitas, pelos contos e principalmente pela forma tão simples e ao mesmo tempo mágica de seus textos.
abraços,
Renata Odilon

Neide Rigo disse...

Oi, Renata!
Só tenho a agradecer. beijos, N

Naninha disse...

Nossa Neide quanto tempo não vejo araruta, peninha que por aqui onde estou é dificil encontrar.
Ótima a receita que você postou.
Ah! Te mandei um e-mail, se puder me ajudar ficarei muito grata e feliz.
Beijos

Luciana disse...

Que alegria, Neide! Minha cunhada sempre reclama, chorosa, que nunca mais viu araruta no mercado, para a cobertura brilhante da sua torta de morangos. Veja só que coisa boa, os pequenos produtores fazendo com que coisas tão gostosas não desapareçam! :) Um beijo, e parabéns pelo excelente blog!

hellen.gomes disse...

Estou encantada com o seu blog. Encantada por ser sério, instrutivo e curioso...enfim...daqueles que a gente fica fã e quer esmiuçar...
...com anseio e certeza que esta aprendendo algo novo.
Parabéns!

Neide Rigo disse...

Hellen,
Obrigada! Espero que não se desaponte.
Um abraço,
N

Sisco disse...

Neide,
Vivo procurando a receita de bolacha palito. Na Bahia vende em padarias e' bem durinha e a gente molhava no cafe... Sera que vc conhece?
muito obrigada
Sissy