quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Pescoço de Avestruz

Comprei na estrada, no Graal da Rodovia dos Bandeirantes. O pacote era lindo e fiquei com vontade de experimentar já que adoro pescoço de frango. Este, pelo menos, teria mais carne. E tem cara de rabada. Carne de avestruz, apesar de mais magra e mais rica em ferro, foi uma coisa que não pegou. Mudança de hábitos leva décadas e a moda ainda é recente. Sem contar que comer avestruz ainda é caro. Paguei R$ 22,00 por 900 gramas compostos de carne e osso em igual proporção (assim, meio a olho). Preparei sem receita com o que tinha à mão e um pouco do vinho que Marcos tomava, como faria se estivesse preparando rabada ou ossobuco. Ficou muito bom, a carne é bem fibrosa, mas macia e saborosa. Só que, para aproveitar tudo sem desperdício há que se pegar com a mão. Marcos e Ananda se recusam a sujar os dedos, mas eu não ligo e nhac, não sobra nada. Lá vai a receita que anotei:



Pescoço de avestruz ao vinho
Tempere 900 g de pescoço de avestruz com 1/2 colher (sopa) de sal e reserve por 30 minutos. Na panela de pressão, aqueça 2 colheres (sopa) de azeite e doure aí 3 dentes de alho socados ou finamente picados, sem deixar escurecer. Junte a carne e deixe dourar, mexendo sempre. Polvilhe sobre a carne 1 colher (sopa) rasa de farinha de trigo e mexa bem. Despeje 1 xícara de vinho tinto e misture bem. Junte 3 folhas de louro, 1 pimenta dedo-de-moça sem sementes picada, 1 colher (chá) de páprica defumada doce e 1 colher (chá) de páprica doce. Junte 3 xícaras de água fermente ou caldo de carne sem sal, tampe a panela e espere a chiar. Abaixe o fogo e cozinhe por 30 minutos. Tire a panela do fogo, espere acabar a pressão e confira se a carne está bem macia. Se não, tampe e volte ao fogo por mais alguns minutos. Quando a carne estiver bem macia, junte rodelas de uma cenoura e cozinhe por mais 10 minutos com a panela aberta (se tivesse salsão, juntaria um pouco neste momento). Coloque 1 cebola cortada em pétalas e 8 tomatinhos cerejas. Cozinhe por 2 minutos. Confira o tempero do caldo e corrija, se necessário. Junte um pouco de pimenta-do-reino moída na hora e espalhe salsinha fresca picada por cima na hora de servir. Comemos com arroz. Deu pra quatro




3 comentários:

Pat Feldman (crianças na cozinha) disse...

Neide, que diferente!!

Eu já provei o filé mignon da avestruz (ou equivalente, nem sei se chamava filé mignon) e achei uma delícia! Foi um prato caprichado, acompanhado de risoto de morango - prato que depois reproduzi com sucesso aqui em casa.

Qualquer hora me animo de tentar a carne em casa!

Ana disse...

Neide....hummmmm
Em Brasília tem um boteco chamado "mané das codornas" que serve pescoço de peru, (também mais carnudo que o de frango) desse jeito aí que vc fez o de avestruz.Não deve levar o vinho, é refogado mais simples.
Eles servem com porções de farinha de mandioca e muito coentro....com cerveja geladíssima. E dê-lhe "chup, chup".

Anônimo disse...

Legal sua receita.
Eu tambem gosto de pratos exóticos, preparo o atolado de avestruz, feito com pescoço, os musculos e mandioca. É uma delícia.
Vou esperimentar a sua maneira agora.

Martinho

piovezanm@ibest.com.br