terça-feira, 28 de outubro de 2008

Extra, extra: Mirtáceas em frutos invadem São Paulo



Acho que ninguém sentiu minha falta; em todo caso, ontem sumi porque tive problemas de conexão com meu modem da Tim. Speed, Tim, tudo a mesma porcaria.

Mas tive tempo de comer muitas pitangas na praça. Não sei se reparou, mas esta Primavera está sendo particularmente gentil com as pitangas e uvaias nesta selva com troncos de prédios. E ainda com as cerejas do rio grande e talvez grumixamas e tantas outras frutinhas doces e ácidas da família das Mirtáceas, espalhadas por quintais ocultos.


Elas estão lá, pitangueiras carregadas de frutinhas em plena Avenida Paulista. Desta vez, até o Marcos, que trabalha diante delas, percebeu e dedicou-lhes algumas palavras


Meu amigo Celso Fioravante, quem me apresentou a uvaia, é como eu: enxerga um pé de fruta a quilômetros e no escuro. Voltámos do almoço no Itaú Cultural, na Avendia Paulista, aonde fomos ver a Dona Chupetinha (postagem anterior). Ele parou e encheu a mão. Fomos comendo pelo caminho


Este outro parou a bicicleta e fez o mesmo


Uvaia no meu quintal: duas semanas atrás

A mesma uvaia ontem. Nhac



Pé de uvaia num quintal da rua Arapiraca, na Vila Madalena. Neste final de semana


Pitangas de três cores (três pés diferentes) que colhi na Praça Senador José Roberto, aqui na Lapa, neste final de semana, a caminho da votação



Eram as pitangas do bolo de aniversário da Ananda que faltavam

Pé de cereja-do-rio-grande na Praça José Carlos Burle, na Vila Madalena (entre as Ruas Girassol e Fradique Coutinho). Sexta-feira


Elas estavam no meu caminho. Quem mandou? Nhac
Veja mais sobre Mirtáceas: aqui (mais pitangas) e aqui (feijoas e araçás).

25 comentários:

Amanda Scapini disse...

Neide! A-CA-BEI de postar fotos das pitangas e "coquinhos" que peguei na praça do lado de casa esse fim-de-semana. As pitangas invadiram São Paulo esse ano!
Aqui em casa eu que sou a "enlouquecida" que avista os pés de fruta de longe e não sossega enquanto não conseguir algumas...
A uvaia nunca experimentei. Vou prestar atenção na Paulista pra ver se acho esse pé lindo.

Beijinhos

Luciana Macêdo disse...

Logo, logo vou estar colhendo pitangas lá no sítio. Eu adoro.
Bjs!

Fer Guimaraes Rosa disse...

Eu senti sua falta... Espero que o Tim ja esteja funcionando a mil por hora!

Pitangas, pitangas, Neide, nao faz isso comigoooooooo.... ;-)

Essa fruta eh a minha madeleine da infancia.

beijoo,

Mariângela disse...

Neide, a minha pitangueira do quintal está LOTADA também,que delícia,todos aqui adoram estas frutinhas, spo não me encorajo a fazer chimia ou outra coisa pois são muito boas in natura..beijo!

clau disse...

Nossa Neide...que maravilha!
De ver isto doi menos o meu coraçao...
Isto pq, ha uns dois anos atras, me escapou o Pachi, um macho de Krameri(aquele do colar), ali pelos lados do alto da Lapa. E apesar de psitacidio, ele era genuinamente italiano, pq nascido aqui.
Me consolava so, saber que em SP ele encontraria o que comer durante todo o ano, visto a quantidade de papagaios e periquitos que tem por ali...
Se vc ouvir um falando "oi, oi, oi", "paquino" ou mm rindo, é ele: tanta procura e tanto choro...
Bjs!

Flavinha disse...

Neide, eu reparei o mesmo que você, mas foi aqui em Minas...
Perto do meu prédio tem uma casa com uma pitangueira completamente carregada!
No sítio dos meus pais também tem muitas e inclusive cerejas, que nós chamamos de cerejas do mato... Será que são as mesmas? Eu até fiz um post sobre isso e depois até coloquei as pitangas nas minhas sobremesas!

Beijocas

Nana disse...

O pezinho da empresa começou a amadurecer, está um vermelho lindo!
Pelo menos as pitangas deram esse ano, as amoras não foram felizes.
Bjs

mamãegourmande disse...

neide, legal o novo look do blog!!! e os posts sempre muito saborosos!!! claro que sentimos sua falta!!!!

mamãegourmande disse...

neide, legal o novo look do blog!!! e os posts sempre muito saborosos!!! claro que sentimos sua falta!!!!

Anônimo disse...

Nao é verdade que sua falta nao foi sentida. Eu disse e repito: todos os dias, religiosamente, leio o seu blog (o da Fer também). As vezes ate mais de um vez, pois pode acontecer de nao ter tempo de ler tudo o que quero naquele momento e volto depois.
Sinto-me realmente grata por uma pessoa dividir tantos conhecimentos.
Outro dia uma amiga me perguntou qual seria o equivalente do poejo em italiano. Lendo o seu post ganhei elementos para ter essa resposta.
Quem faz a diferença, sempre faz falta.
Um beijo
Gabriela (Italia)

Denise disse...

Neide, é claro que senti a tua falta.
Teu blog é delicioso, inteligente,e tem sempre informações preciosas. Continuo não cozinhando mas, cozinho por tabela com vc.
Super bjs. denise.

Goreti disse...

Menina, aquiem São Vicente tá cheio de pitangas...meu marido fica doido comigo, pois como ele é bem mais alto fica mais fácil pegá-las. imagina a cena, ele todo tímido tendo que pegar as frutinhas pra esposa desejosa, e olha que não o grávida.

Neide se acha que dá pra plantá-la em vasos como sua uvaia? Meu filho tá louco por uma pitangueira.

Beijos!!!

Dricka disse...

Como assim cara pálida, ninguem sentiu sua falta?
Olha que você é querida demais, viu?
Eu passo aki todo dia e assim como eu muitas pessoas tb.Como não sentir falta?
Bjs

Dricka disse...

Sabe que eu descobri a uvaia numa horta organica aki em minha cidade, mas nem eu nem o tiozinho da horta sabia o nome, só descobri dp no seu blog.Eu fui comprar verduras e tinha akela fruta cheirossima espalhada pelo chão, catei um tantão, fiz suco, polpa pra congelar e só muito dp foi que descobri que eu não era a única que apreciava e nem akele pé algo tão raro.rsrsrsrs

Valeria disse...

Nossa ....Não é que são pitangas mesmo!!Faz séculos que não como pitangas!No centro de Sampa???Why????
Bjs

Neide Rigo disse...

Amanda, eu vi as fotos. Coisa mais linda.

Luciana, nada como ter um sitio com pitangas, hem?

Fer, sua e de muita gente, pelo visto.

Flavinha, esta família das mirtáceas tem vários gêneros e espécies diferentes. Pode ser que esta cereja do mato seja a do rio grande, mas também pode ser outro parente próximo.

Clau, por aqui aparecem até araras e gaviões. Vou ficar de olho.

Nana, é mesmo. De amora por aqui também anda fraco.

Goreti, minha uvaia no vaso produz muito pouco. Imagino que o mesmo vá acontecer com a pitangueira. Mas não custa tentar e não esquecer de adubar (porque eu esqueço rsss).

Obrigada pelos que sentiram minha falta. Eu também sinto de vocês.

Um abraço,
Neide

Srta Pooh (Andrea Mota) disse...

OIeeeeeeee
ahhhh estou adorando seu blog acabei de conhecer
poderia me enviar sementes da uvaia, cerejas e pitangas de cores diferentes? meu amor ficou louco temos pé de pitanga mas apenas a tradicional hehe ^^
brigada pela atenção e desculpe por ir pedindo logo de cara =/
linda quarta bjinhos grandes

Anônimo disse...

No jardim da casa da minha mãe tem uma fruta que chama cabeludinha que eu adoro.
Bj,
Daniela Fonseca (dafsp@terra.com.br)

Gina disse...

Oi Neide, você voltou com tudo. Que lindas essas pitangas... e essa uvaia! Fotografei, toda feliz, um arbusto chamado Myrtus communis, lá no jardim Botânico de Lisboa, crente que era ao tal do mirtilo (confesso, não conheço). Estava carregadinho de frutinhos azuis bem escuros. Pesquisando, descobri tratar-se da murta, para minha decepção.
Você faz falta sim.
Bjs.

Laurinha disse...

qui pertinho de casa também tem pitangas, mas nunca consigo experimentar, qdo chego, só tem carocinhos no chão...
bjus

Anônimo disse...

A história é legal, mas só fazendo uma ressalva...acerola não é mirtácea, mas sim malpighiacea.

Neide Rigo disse...

Obrigada, Anônimo! Você tem toda a razão. Vou corrigir (acho que errei também em outros posts).
Um abraço,
N

Diogo C. disse...

Muito bom o post, só uma correção, a acerola não é mirtácea, é da familia das malpighiáceas.

Neide Rigo disse...

Oi, Diogo! Obrigada, você tem razão. Acerola pertence à família das Malpigiáceas. Já tinham me alertado. Fica aqui registrada a correção. Um abraço,
Neide

Anônimo disse...

Estive em Ilha Grande-RJ e conheci uma árvore frutífera cuja espécie não consegui sua identificação após pesquisas feitas. Trata-se de uma mirtácea cujos frutos deliciosos se parecem muito com azeitonas e são avidamente procurados por pássaros.Estou ocupado agora em produzir mudas desta "maravilha" a partir de sementes colhidas e poder difundir para que pessoas como todas estas que participaram deste post, amantes de plantas, possam, ainda mais, se encantarem.
Lucio
E-mail: cristoreiosenhor@hotmail.com