quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Nossos temperos - Hortelã-pimenta e o mundo das mentas

Unidas pelo cheiro: hortelã comum e a hortelã-pimenta do Vale do Paraíba

Nos livros do João Rural (João Evangelista de Faria), que divulga as tradições culinárias do Vale do Paraíba, sempre vi lá , entre os temperos salgados, a hortelã-pimenta. Imaginava que fosse a Mentha piperita, de certa forma uma menta como outra qualquer. Mas há cerca um ano, no Revelando São Paulo, comprei uma mudinha da tal erva que agora cresce vigorosa e amontoadinha no meu jardim. Muito diferente das parentes de cheiro, que crescem arrastadas. Procurei incessantemente durante este tempo todo alguma pista em livros de ervas. E nada de saber o nome científico ou outro nome que a confundisse com as hortelãs. Aqui no Brasil o nome das coisas constitui problema sério. Chicória no Pará, por exemplo, tem cheiro de coentro e é usado com tal. Mas o concenso nacional é que chicória é um tipo de escarola usado como verdura.
O fato é que da hortelã tal como conhecemos esta erva só guarda a semelhança do cheiro. E que semelhança! Numa degustação olfativa às cegas é quase impossível distinguir uma da outra. Mas de corpo não tem nada que ver. Certamente é de outra família diferente da Lamiaceae (das mentas e manjericões). Esta, abrange cerca de 200 gêneros e mais de três mil espécies, distribuídas mundo afora. Menta é um nome comum para cerca de 25 espécies perenes do gênero Mentha, desta família, que se dão melhor em regiões de clima temperado. Taxonomicamente, este gênero é tão complexo como o dos manjericões, com grande variabilidade genética e facilidade de hibridização.
Ou seja, hortelã é menta; levante é menta; poejo é menta; hortelã-pimenta (a M. piperita) é menta e menta é menta. E, como esta hortelã-pimenta do Vale do Paraíba não é menta, o que é, o que é? Alguém me diga, se souber.
As folhas têm a espessura de uma folha de azedinha e crescem em moitas como elas; são amargas e perfumadas como a hortelã comum, a da foto lá em cima - o mesmo cheiro das balas.


O poejo que conhecia (Mentha pulegium), também uma menta. Pulegium porque espanta pulgas. Mas para infusões é uma delícia que só bebês aproveitam.
Deste poejo, trouxe um galhinho de Porto Alegre e plantei no quintal, onde cresce feliz. O perfume é ligeiramente mais mentolado que o anterior. As folhas lembram as de orégano, sendo um pouco mais espichadas.
Como as outras mentas, esta também pode ser usada com interesse no seu óleo essencial, na cozinha, na indústria farmacêutica e alimentar. No vale do Paraíba, usam para temperar carnes. Mas também em infusões, geléias, licores, saladas. Eu costumo colocar no tabule e fica ótimo.

15 comentários:

Nina disse...

Ah, adoro quando falam do Vale do Paraíba e das tradições culinárias de lá... Porque meu coração está preso entre a Serra da Mantiqueira e a Serra do Mar.
Aliás, eu nem imaginava que a hortelã-pimenta tinha tantos segredos!

beijo,

http://meninadecachos.blogspot.com/

Marizé disse...

Tenho um carinho especial pelo poejo, é uma menta muito usada no Alentejo e da qual eu gosto bastante.
A ultima vez que usei foi num caldo com ovos escalfados. Uma delicia.

Bj

Ana disse...

Neidoca !!!
Nunca vi, não comi, só ouvi vc falar....
Também não imaginava tanta quantidade de mentas, mesmo tendo várias no quintal.
Tenho poejo, levante, hortelã e a mais engraçada é uma hortelã que tem a folha peluda...vc conhece ? Aliás eu nunca a uso pois o aspecto não é tão bonito como a outra e a cor é mais apagada....então ela cresce renegada e quando bem entende, mesmo sem nossos cuidados.

Hamilton Luiz disse...

Neide

Para que nós aqui da fronteira não fiquemos de fora queria citar o nosso Burrito, uma menta rústica de sabor suave que usamos no mate e no tereré.

Vou dar um jeito de postar uma foto assim que conseguir uma boa.

carlinhos de lima disse...

Não conhecia essa "descendência" do poejo.

Logo logo vou arrumar uma mudinha para florencer ao lada da Ora-pro-Nobis que ganhei...

clau disse...

Ciao Neide.
Eu lhe aconselho fazer esta pergunta no blog de algum afeccionado de botanica...
Aqui eu vivo dando chute em menta: piperita, romana, mentuccia e etc.
Mas NENHUMA é aquela que a gente usa para fazer o kibe...!
Me parece que aquela seria a tal da Spicata que, ao menos até agora, sò vi no vaso de uma conhecida la de Portugal...
Para mim, a piperita tem gosto de pasta de dente: igualzinho...
As outras duas carecem do sabor e aroma aos quais estamos habituados, dai...
Boh!
Bjs!

carlinhos de lima disse...

Quando digo que você está me ensinando muita coisa, pode parecer baboseira-carioca. Mas não é!

Depois de relutar algum tempo, a mudinha de "ora-pro0nobis" começou a crescer... e, junto dela, desde ontem, uma muda de poejo também vive na esperança (minha) que viceje.

Em breve, alguma aplicação terá.

Agora, seguirei em busca da hortelã-pimenta...

Alegria, alegria!!!!!

Laura Backes disse...

E aí quando penso em qualquer coisa apaixonante catada na feira, é só eu colocar no google e adicionar o nome neide!
E então foi tb assim nesse fim de semana. Fui na feirinha, e vim com três tipos de menta, prá buscar a diferença no gosto. Nenhuma era hortelã (tinha dois tipos na banca).
Tem uma que é forte; é tomar e refrescar-se por dentro. Na minha imaginação parece a dos chás árabes. Outra é a levante, que eu nunca tinha provado. E por fim, uma que é igual a pasta de dente. Deve ser a piperita.
Queria também eu saber mais, e aí coloquei no google. Uma confusão de nomes. Aí coloquei junto "neide".
Caí aqui, é óbvio. Meu oráculo prá minha curiosidade de feirinhas!

Anônimo disse...

HORTELA, OU MELHOR...LEVANTE ROXO.

ALGUÉM PODERIA ME EXPLICAR:

COMPREI POR MANJERICAO ROXO, PLANTEI AO LADO DE UM PÉ DE HORTELA.
DIAS DEPOIS FIQUEI NA DÚVIDA, POIS ESTAVA COM CHEIRO DE HORTELA.
UMA VIZINHA ME FALOU QUE É LEVANTE.
OS CAULES FICARAM ROXOS.

AGUARDO COMENTÁRIO

RENATO_ROX disse...

Cara, tenho uma planta igual já faz tempo que estou a procura do nome cientifico da mesma, plantinha dificil de pegar de 6 mudas consegui que duas fossem pra frente.
foi me dada com o nome de hortela pimenta, e com recomendação pra dor de cabeça. realmente funciona se a dor for provocada por digestão, achei referencia pra planta em uso nas partes de boca, garganta, exofago e estomago.
a dor de garganta frequente que sempre tinha; apos o alguns chás (sem adoçar, parece fazer efeito mais rapido) nunca mais tive dor na garganta, isso faz uns 6 anos, por isso mantenho ela no quintal.
só não recomendo por não saber que planta é realmente, mas pra mim funcionou.
quando o chá é muito concentrado, chega a dar um pouco de dormencia na garganta, como anestesiado por alguns minutos, deu um pouco de medo a primeira vez, mas como meu avô já tinha usado bem não passou de uma experiencia nova.
gosto de guaraná em pó, cheiro de hotelã é realmente expetacular.
não gosta de sol forte.
abraços!

Neide Rigo disse...

Renato,
que sorte a sua que as plantas vingaram. Deve ter os mesmos princípios ativos que as mentas em geral. Quem sabe aparece o nome científico. Vamos aguardar. Só assim poderemos saber mais sobre ela, já que o nome popular pode nos induzir a erro.
Obrigada pelo comentário, n

Verena disse...

Oi Neide, tudo bem?
Estou com um pé de poejo na horta e está lindo! Mas não curto chás e estou pesquisando outras formas de usá-lo na culinária! Em alguns artigos que li falavam em uso abusivo como perigoso. Para suco, chás, geléias e etc não há problema, não é?
Um abraço!
Verena

Tats disse...

é provável que essa planta que tem sabor de hortelã ela não é da familia das mentas, mas como dá pra ver pela foto, vc a plantou junto com as mentas e aí ela "absorveu" a essência da hortelã. Isso pode acontecer com outras plantas arbustivas que tem cheiro e sabor fortes.

Neide Rigo disse...

Tats,
não, o sabor é de menta, mesmo. Já provei em outros lugares, longe de outras mentas. Obrigada, N

Anônimo disse...

Devemos fazer atenção ao poejo pois alguns sites dizem que eh hepatotoxico. Eu tenho problemas hepáticos e tomo cuidado com os chás que não devem ser tomados em quantidade e com grande frequência. Deve-se variar os tipos ou seja troque a cada 15 dias ou tome os mais suaves tipo maca,camomila, etc
Julio