terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Casquinho de piracuí

Como ainda havia sobrado piracuí, fiz estes casquinhos meio à moda dos preparados na Ilha do Marajó com carne de caranguejo. Com bastante liberdade, diga-se. Usei a farinha de mandioca amarela, presente da dona Jerônima, minha amiga de lá. Ficaram bem gostosos e foram aprovados por adultos, adolescente e criança (filhos da Inês, de paladares apurados). Vamos ao que saiu:


Casquinho de piracuí
1 xícara de piracuí
1,5 xícara de água
1 colher (sopa) de suco de limão
1 pitada de sal
2 colheres (sopa) de azeite
2 dentes de alho finamente picados
Meia cebola picada
3 colheres (sopa) de pimentão vermelho picado
3 colheres (sopa) de pimentão verde picado
2 colheres (sopa) de coentro picado
1 colher (sopa) de pimenta-de-cheiro doce picada
1 pitada de pimenta vermelha seca
1 colher (chá) de colorau (urucum)
1 colher (sobremesa) de farinha de mandioca
4 colheres (sopa) de salsinha
Farofa
2 colheres (sopa) de manteiga
8 colheres (sopa) de farinha de mandioca fina, de preferência de mandioca amarela (usei a do Marajó - mas se tiver apenas a branca, tinja a manteiga com um pouco de cúrcuma ou açafrão-da-terra em pó)
1 pitada de sal
Numa tigela coloque a piracuí, 1 xícara de água e o suco de limão. Misture, junte uma pitada de sal e deixe hidratar por cerca de meia hora. Numa panela, aqueça o azeite, doure aí o alho. Junte a cebola, os pimentões, o coentro, as pimentas, o urucum e a piracuí hidrada. Adicione a água restante (meia xícara) e deixe cozinhar até sobrar pouco líquido. Polvilhe por cima, aos poucos, a farinha de mandioca e mexa bem, até ficar uma mistura cremosa. Prove o sal e corrija, se necessário. Junte a salsinha e distribua o preparado entre 8 casquinhas de vieira ou forminhas refratárias individuais. Reserve.
Faça a farofa: derreta a manteiga numa frigideira e deixe derreter. Junte a farinha e o sal e misture bem. Deixe no fogo, mexendo sempre, até ficar crocante - sem deixar dourar. Cubra as forminhas com a farofa e sirva. Se quiser guardar, conserve na geladeira e reaqueça no forno na hora de servir. Sirva como entrada ou petisco acompanhado de cerveja.
Rende: 8 casquinhas

3 comentários:

Inês Correa disse...

os meninos adoraram a casquinha, viu? beijo.
ah, e diga pra Ananda que ela está de parabéns (os pais também) e sucesso!

umconceicao@gmail.com disse...

Vou fazer o casquinho de piracuí. Onde compro aquela farinha amarela? Caso não encontre vou apelar para as minhas origens Nagô , vou misturar farinha com dendê .
Afro beijo
Conceição

Neide Rigo disse...

Conceição,
a farinha amarela veio do Marajó e é feita com mandioca amarela. Por aqui é possível encontrá-la, mas geralmente é tingida com amarelo tartrazina ou, na melhor das hipóteses, com cúrcuma. Então, em casa, pode usar o dendê em vez de manteiga ou manteiga+cúrcuma.
Beijos, n