quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Receitas de Fartura: sabão de pai e pão de mãe

Atendendo ao pedido do Zé Carlos em comentário no post anterior, dou aqui a receita do pão da minha mãe e do sabão do meu pai. Eu vivo prometendo falar disto e daquilo quando volto dos lugares e as coisas vão se acumulando. Teria que postar de manhã, à tarde e à noite para dar conta. Mas, vamos lá, que hoje estou mais tranquila. E podem cobrar:

Estes foram modelados por mim, então só enrolei em cilindro, enfeitei e fiz cortes. Mas minha mãe enrola como rocamboles.
Pão da dona Olga (Orga, pros íntimos e capiais)
1,5 tablete de fermento biológico fresco (ou 1 colher cheia)
3 colheres (sopa) rasas de açúcar
1 colher (sopa) rasa de sal
1 copo de requeijão de água morna (acho que deve ter 250 ml)
1 copo de requeijão de leite morno (eu dou medidas padronizadas pra minha mãe, mas ela não usa, não adianta)
1 quilo de farinha de trigo especial
3 ovos caipiras
1/2 copo de requeijão de óleo
Gergelim, aveia, linhaça, germe de trigo ou farelo de trigo pra decorar
Numa bacia, dissolva o fermento com o açúcar, o sal e a água morna. Junte o leite e mexa bem. Acrescente um pouco de farinha suficiente para fazer uma massa com consistência de mingau. Mexa bem. Junte os ovos e o óleo, mexa bem. Acrescente a farinha restante aos poucos, mexendo com uma colher de pau. Quando começar a ficar firme, trabalhe a massa com as mãos, juntando mais farinha aos poucos, até formar uma massa lisa e homogênea. Se precisar, junte mais farinha de trigo. Tem que formar uma massa modelável, firme, mas não dura. Cubra com pano limpo e deixe em local seco e abafado para crescer (pode ser dentro do fogão desligado). Se não tiver prática, coloque uma bolinha de massa dentro de um copo com água e deixe no mesmo ambiente da massa. Quando a bolinha subir, é porque a massa já cresceu. Passe a massa para uma superfície enfarinhada, divida em 4 partes iguais e modele pães (abra com um rolo e enrole como rocambole).
Pulverize a superfície dos pães com água ou passe-os debaixo da torneira e role-os sobre gergelim ou flocos de aveia ou flocos de gergelim ou linhaça espalhados sobre a bancada. Coloque-os em assadeira grande untada com manteiga e polvilhada com farinha. Deixe crescer novamente até voltar ao volume perdido com o manuseio (de meia a uma hora, dependendo da temperatura). Leve ao forno preaquecido bem quente e deixe assar por 10 minutos ou até começar a dourar. Abaixe o fogo e deixe assar até completar 1 hora no total. Neste tempo o pão deverá estar bem dourado e assado. Espere esfriar (se resistir) antes de comer.
Rende: 4 pães
Sabão do Seu Antônio (Tonhão ou Toninho pros íntimos e capiais)

Sabão de álcool a frio
Ingredientes
1 quilo de soda cáustica
2 litros de água
3 litros de óleo de cozinha usado e coado
2 litros de sebo derretido (banha bovina - em Fartura compra-se no açougue já derretido, mas você pode aproveitar gordura de mocotó, de costela etc).
3 litros de álcool
Coloque no chão uma bacia de plástico grande com capacidade acima de 15 litros, deixe do lado um banquinho e prepare-se para mexer a mistura durante meia hora. Na bacia dissolva a soda na água, mexendo com colher de pau própria para isto ou um cabo de vassoura (lá no sítio, usa-se qualquer pedaço de pau). Junte o óleo e o sebo quente e derretido. Mexa bem por 15 minutos. Adicione o álcool e mexa por mais 15 minutos. A mistura começa a endurecer. Deixe na própria bacia até o dia seguinte (ou por pelo menos 12 horas) e então desenforme e corte em pedaços. Se despejar num recipiente de ângulos retos, ficará bem mais fácil cortar. Guarde em caixas de papelão em lugar arejado.
Rende: 11 quilos de sabão
Veja outra receita AQUI.

9 comentários:

umlitrodeletras disse...

Neide, embora esta receita seja um clássico popular, a soda cáustica é extremamente danosa ao meio ambiente, e esse tipo de uso precisa ser desencorajado. Tenho alguns conhecidos pesquisando alternativas. Mando notícias quando tiver.

Neide Rigo disse...

Ok, obrigada. Imagino que, enquanto não temos alternativas, o sabão caseiro com soda, que teve aproveitamento de óleo usado evitando que vá para os rios; que dispensa o uso de embalagens plásticas e economiza óleos minerais (petróleo e xisto) que são degradados artificialmente graças à adição de polímeros e ésteres sintéticos e que não usa corantes e outros aditivos, ainda seja a melhor opção aos detergentes de supermercados. Ou não? Quando tiver alternativas, me mande. Vou gostar muito de saber. Obrigada, um abraço,
N

Anônimo disse...

Adorei esta matéria...show!
Renata Odilon

Renata Pfau disse...

Há formas de fazer sabão sem soda, utilizandop cinzas de fogão a lenha ou lareira...como nossos avós faziam! Porém, essa receita deve ser resgatada... queria muito saber!

Anônimo disse...

Olá, Neide. Estou encantada com suas receitas. Hj fiz o pão da dona Olga e ficou muito bom. Antes havia feito o pão doce de abóbora (aquele com passas). Fiz nas 2 versões, com abóbora japonesa e com a de pescoço. Gostei mais com a abóbora de pescoço. Só não usei ovo caipira da receita da dona Olga porque não acho por aqui e como faltou um pouco de trigo branco, completei com farinha integral. Eu sei, modifiquei a receita, mas foi só um pouco. Ah, e semana passada criei coragem e fiz sabão com óleo usado com a minha mãe. Não achei que fosse tão fácil e o resultado foi ótimo. A receita do sabão é um pouco diferente, mas usamos batedeira de bolo na velocidade mínima que acelerou o tempo de preparo. Como demorei para conhecer esse maravilhoso blog ? Agora estou lendo todos os posts antigos ... Um abraço, Liliana.

Neide Rigo disse...

Liliana,
que bom saber que gostou do Come-se. Já pensei em usar batedeira de bolo mas não sabia que daria certo. Bom saber. Um abraço, n

Monaliza Soares disse...

Só esclarecendo: sou estudiosa de sabão, e a soda cáustica, quando bem dosada se transforma em glicerina em contato com o óleo produzindo um sabão totalmente biodegradável e amigo do meio-ambiente!

Unknown disse...

Isso ai Monaliza, tem coisas que precisamos aproveitar e dar apoio, caso contrário traga a solução certo, e por isso msm parabens Neide, legal seu blog (por falar nisso descobri a glicerina errando uma receita de sabão kkkk)

katya lopes disse...

Isso ai Monaliza, tem coisas que precisamos aproveitar e dar apoio, caso contrário traga a solução certo, e por isso msm parabens Neide, legal seu blog (por falar nisso descobri a glicerina errando uma receita de sabão kkkk)