terça-feira, 16 de setembro de 2008

O yakisoba e o aikido que não aconteceram




Ele pratica aikido e gosta de artes marciais. Ela pilota o fogão e adora comer. Prato perfeito para o combinadinho do domingão chuviscoso. Aconteceu neste final de semana 7º Festival de Yakisoba e Artes Marciais. A matéria que abria a parte de Passeios, no Guia do Estadão, nos animou a encarar um yakisoba a 12 contos e direito a pano de fundo com naguinata, taikô, kembu, kendo, jodo e outras dores. Ou o contrário, na visão dele - direito a yakisoba, já que não fazia questão de. Li e reli o texto no Guia e nada de endereço. Pelo menos mencionaram o nome do lugar: Clube Piratininga, assim mesmo, clube piratininga. Simbora, que eu sei onde fica. Alameda Barros com Angélica. Já estávamos no elevador quando o recepcionista resolveu checar: Ei vocês, Festival de artes marciais?/ Yes! / Perderam. Aqui é o festival de dança do ventre! Esta coisa que querem não é aqui não. É na Associação Cultural e Esportiva Piratininga, lá em Pinheiros/ O senhor sabe onde fica? / Não. Liga para a telefônica!
Pra variar, meu celular quietinho em casa e o dele, sem carga. E toca procurar banca para comprar cartão de telefone, achar orelhão, ligar para o 102, anotar o número sem caneta – só o número, porque não dão endereço - e esperar sentada que atendessem na tal Associação da qual nunca tínhamos ouvido falar. É claro que ninguém iria atender ao telefone, estava todo mundo comendo yakisoba. Só eu que não. Vontade de ligar para o Guia do Estadão e espinafrar. Mas, tudo bem, acontece. Esqueceram. Só sei que, com a impossibilidade certa, me deu mais vontade ainda de comer yakisoba. Não a ponto de comer em pé aquele que o chinês vende na calçada da Avenida Paulista, nem o da pracinha, na Liberdade. Eu queria o do Piratininga, cheiroso a shoyo, macarrões ao ar, chiadeira de gordura quente nas woks, que vão e voltam sobre o fogo guiadas por braços de luta.
O tempo passou, não descobrimos o endereço, a fome apertou, xingamos o Guia do Estadão e acabamos comendo um precário churrasquinho de gato na Leroy Merlin, onde tínhamos compras a fazer. E depois, buscar a filha no aeroporto, um café, um pão de queijo rápido. E o yakisoba, se eu quiser, vou ter que fazer. Achei duas receitas. Vou na da Akemi, em quem confio, mas a outra versão faz rir e esquecer a razoável ira. Segundo o Marcos, tudo bem, não tinha mesmo aikido...
Aprenda a fazer yakisoba, direto do Japão, com a Akemi, do Pecado da Gula.
E aqui, um jeito divertido, que você já deve ter visto por aí.


11 comentários:

Marco Gentiliano disse...

Neide este Blog surpreende educa e agora me fez rolar de rir.
Obrigadíssimo

Gourmandise disse...

Nossa! Que furada da organização do evento e do jornal!
Conheço este clube. Fiz natação lá. Fica atrás do largo da batata.
bjo

Neide Rigo disse...

Ah, Nina, agora que você me fala...
bjs,n

Dricka disse...

Rsrsrs.Domingo é uó.Sair de domingo sempre traz dessas surpresinhas.Mas como diz um amigo muito querido: veja pelo lado bom ( cá entre nós ele acha lado bom pra cada coisa.rsrsrs)
Bjs
Ah! eu não conhecia o video.Adorei

Ana disse...

Mas, que chata a vida se fosse tudo sempre certinho.
E além do mais que bom que vocês conseguem ver isso com bom humor, afinal qual a vantagem seria se irritarem né mesmo ???
Beijos, adorei este post.

Turmalina disse...

Ah querida...
Adoro esse video e se tem uma coisa que acertei fazer é yakisoba.Na verdade, não foi milagre, foi assistindo uma manhã o programa da Ana Maria Braga.E ficou perfeito!!! Fiz umas pequenas modificações, of course, coloquei frango e camarão, ao invés de carne e usei um pouco de óleo de gergelim para fritar o macarrão separadamente na T-fal.
Mais sorte no próximo final de semana!!!
Bjooo

Silvia disse...

Uma fofoca, sem danos. Meu primo tem uma prima cheia de doenças e que quando tem intervalo vai pra Europa dara um tempo e passear. Toda hipocondriaca, complicada mas muito educada. Ele disse que havia um yakisoba ótimo num Shopping. Várias pessoas estavam tendo problema de intestino, minha mãe uma delas e ela até visitou-a após a cirurgia. heheh, não deu outra, ela foi e já estava toda preocupada com as doenças à volta, não deu outra: teve uma super diárreia. Ele sabia que o tal yakisoba tava meio esquisito, por experiência própria e recomendou para moça de propósito e depois contou para todos nós!

Pedrita disse...

não acredito! cadê o endereço?? eu comi um yaksoba de um chinês bacana que entrega aqui. tin-yu, 3721-6677 - hehe, pra vc dizer que eu não deixei o tel hehe. eu gosto q esse chinês delivery é tudo fresquinho. os rolinhos de chocolate deles são uma delícia tb. e que bom que vc mora em casa pq o porteiro não vai ficar tentando entender o tin-hu para te avisar que o prato chegou. beijos, pedrita

Raquel disse...

Se eu soubesse, já fui em muito campeonato de kendô por lá....

ACEP Associação Cultural e Esportiva Piratininga

Tel: (11)3031-1083 / 3031-1109

Endereço: Rua Valério de Carvalho, 63 – Pinheiros - São Paulo/SP/05422-040

Melhor sorte da próxima vez!

Vinicius Brasil disse...

Olá, estamos criando uma página de livros de Aikidô no nosso blog, e pesquisando na net fotos de livros achamos seu post. Esta foto tem representa nossa idéia, ela é de sua autoria ou você retirou da net? Podemos usá-la na nossa página? Aguardamos contato.

Neide Rigo disse...

Oi, Vinícius, todas as fotos deste blog são de minha autoria. Esta foto é dos livros do meu marido. E o bonequinho de pano eu mesma fiz. Portanto, pode usar à vontade. É só dar o crédito.
Um abraço e boa sorte,
N