segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Mexicando com Lourdes Hernandes Fuentes



Aqui em São Paulo poucos privilegiados já estiveram na Casa dos Cariris, do casal Lourdes e Felipe. Mas muitos conhecem a fama da comida servida lá. Mexicanos, ambos já eram bem sucedidos em suas carreiras antes de virem para o Brasil. Ele, artista multimidia. Ela, crítica gastronomica e cozinheira. Lourdes Hernandes Fuentes confessou que era melhor em cozinha tailandesa que na mexicana. Mas, vindo para cá, se motivou a estudar melhor os pratos de seu país, graças ao reconhecimento e acolhida que eles tinham entre brasileiros, que também gostam de uma boa pimenta.
Em 2001 Felipe veio ao Brasil com a mulher para ser adido cultural a convite da Embaixada do México. Lourdes passou a receber amigos para os festins mexicanos que organizava em sua casa (veja no blog do Eduardo Luz). Um amigo falava para outro, que entrava para o mailing da casa e, quem sabe, poderia ser convidado para o próximo encontro.
Nestas festanças da rua dos Cariris, em Pinheiros, eu nunca fui, mas na última sexta me senti bastante sortuda como uma das 12 convidadas para o almoço na casa da consulesa do México, Maria Eugênia Cova Arriola, que abriu as portas de sua cozinha para que a amiga Lourdes fizesse um almoço meio comemorativo do mês da independência de seu país, meio despedida do nosso (hoje, dia 15, ela ainda cozinha no
restaurante Obá). Em breve ela volta ao México e fica lá pelo menos por uns três meses, até acertar toda a papelada que vai garantir que fique definitivamente junto de nós. Coisa de lei de reciprocidade entre os países (agora, brasileiros precisam de visto para entrar no México, todos sabem). Mas não vou falar disto.
O copo de leite, conhecido no México como alcatraz, é a flor-símbolo do país e enfeitava a sala. A Reboza é este chale que acompanha a mulher mexicana e desempenha muitos papéis ao longo de sua vida - de chale que a enfeita à sling para amarrar junto dela os filhos bebês ou coisas que queira carregar. E depois, ainda serve para cobri-la na morte.
Queremos que a Lourdes volte logo e que traga amarrada à cintura sua reboza cheia de achiotes, habaneros, jalapeños, tortillas, tequilas. E romãs, como a que decorava e temperava o guacamole - de sementes doce-ácidas, sumarentas, crocantes, quase que só polpa sem semente.
Das mulheres presentes, conhecia apenas a Ana Soares e a Mara Salles, mas o clima geral era de intimidade e alegria. Deve ser a pimenta! A Maria Eugênia é sorridente, simpática, animada e recebeu a todas com um mi-casa-és-tu-casa. A mesa estava toda colorida com o tradicional peixe de madeira no centro. Fui a primeira a chegar, na hora exata marcada, afinal nunca se sabe qual o protocolo numa casa consular. Na sequência imediata chegaram quase todas. E aí foi só delícias, uma atrás da outra. Música mexicana preenchia a amplidão da sala e margarita de tamarindo, os copos com bordas de cristais de sal e fruta azedinha, que assanhavam os sentidos para a bebida que vinha atrás. E a comida? É só ver as fotos e imaginar:

Margarita de tamarindo: tomaria todas...

Guacamole: cremoso, delicado, tinha um perfume refrescante a limão e coentro.
A receita: ela tira a polpa de dois abacates pequenos, tipo Hass, e espreme sobre eles o suco de 1 limão. Depois amassa a polpa com garfo e junta 1 tomate sem pele e sem sementes picado em cubinhos, umas duas colheres (sopa) de cebola picada, 2 pimentas serrano picadas ou 1 pimenta dedo-de-moça picada e 2 colheres (sopa) de coentro bem picado. Junta sal a gosto, mistura e decora com sementes de romã muito vermelha e crocante. Branquicela e aguada, não serve. E serve com topopos (tortillas cortadas em triângulos que são fritos até ficarem crocantes).
Veja a Lourdes ensinando ao vivo no vídeo feito pela Ale Branco, do Comidinhas.

Sopa de limão: à mesa, um caldo de frango muito aromático e fervente é colocado sobre as tirinhas de tortillas, chile habanero assado, frango desfiado e rodelas de limão. O sabor do conjunto é intrigante e maravilhoso, especialmente por causa do limão e da pimenta.

As tostadas foram feitas com milho azul. A cobertura inclui feijões, alface, abacate, tomate e creme ácido. Além de salsa picante, claro.
Delicia de robalo al achiote. Filés de robalos temperados com pasta de achiote ou urucum, que dá esta cor vermelha. Embrulhados em folhas de bananeira com outros temperos e camarão. O arroz de coco con platano macho foi feito com o tipo jasmim, leite e água de coco e banana-da-terra frita e cortada em cubinhos.

A consulesa Maria Eugênia nasceu na Venezuela e nos brindou com o melhor chocolate da sua terra.

Ana Soares tem cadeira cativa (e até quarto) na casa da consulesa.


Pastel de tres leches: um bolo super fofo, embebido com uma mistura com aroma de baunilha feita de leite evaporado, leite consendado e creme de leite. Coberto com betún - tipo de merengue. Irresistível.
Cefezinho com chocolate venezuelano

8 comentários:

Mariângela disse...

Neide, as comidas todas dão água na boca ,a boa companhia então é o melhor de tudo mas estas cerâmicas estão lindas mesmo, gostei de todas ,beijo!

oquefazerprojantar??? disse...

andei passeando por aqui e me deliciando com tantas curiosidades e coisas boas.
voltarei sempre pra saber das novidades.
abraços de Lisboa

Eduardo Luz disse...

Neide, além da citação ( muchas gracias), uma grande verdade : a comida da Lourdes é um espetáculo e ir lá na Casa dos Cariris ajuda mais ainda pois o ambiente é mexicanoso demais. Vocês precisam ir lá !

Ana disse...

E pensar que eu tenho uma penteadeira quase igual a dela (que era da minha avó) e meu marido vive dizendo que vai jogar fora "aquela velharia". Será que faz diferença se eu disser que tem uma "igualzinha" na casa da consuleza...
Que lambança booooaaaa Neide. Achei que o clima era de descontração total.
Um beijo.

flavia disse...

A foto do "tres leches" me inspirou a postar a minha receita desse doce... Morei muitos anos em Houston, no Texas, onde a presença mexicana é muito forte, e esse doce era o prato "local" mais perto do Brasil...Venha me visitar no meu blog um dia desses ! adoro seu "trabalho" ! um abraço, Flavia

Mudanças disse...

Parabéns pelos artigos saborosos deste blog que nos traz dicas e receitas que dão água na boca. Continue postando estas delicias.

Claudia Rumi disse...

Neide te acompanho e hoje ao ver o PALADAR com a materia junto de Lourdes e totopos da Jussara que comprei semana passada um monte de totopos, senti em casa. Fui na casa de Cariris duas vezes sendo a ultima há um mes atras. Adooooro o clima deles, a culinária, a conversa. PArabens pela materiae pelo otimo trabalho que vc sempre faz.POstei no blog da primeira vez que fui:
http://chacomarroz.blogspot.com/2009/09/lourdes-hernandes.html
bj
claudia

Neide Rigo disse...

Claudia!
Obrigada por acompanhar o come-se. A Lourdes é demais, não é? Belas fotos você publicou lá. Dão sempre água na boca. Parabéns. Beijo, N