segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Rosca de Polvilho do Rio Grande do Sul




Imagino o sufoco dos europeus que aqui chegaram e tiveram que rebolar em verde-e-amarelo com os ingredientes tupiniquins. Não tem trigo, vai polvilho mesmo, que mandioca aqui nunca faltou. E ainda hoje, com trigo fácil, estas roscas de polvilhos são apreciadíssimas no Sul. Nas padarias do interior é costume que fiquem prontas no meio da tarde para se comer na merenda. Com tudo aquilo que gaúcho gosta – natas, chimias, queijo quark...
Minhas primeiras tentativas foram frustrantes. Não achei uma só receita certa na internet. As massas ficavam moles e, ao assar, viravam uma pedra, não sem antes esparramar pela assadeira. Agora, com esta receita da Dona Iraci Berghan, de quem já falei aqui, finalmente consegui acertar o ponto. Apesar da forma de biscoito gigante, tem textura macia como um pão de queijo, ainda que não leve qualquer outro laticínio além do próprio leite. Fora o queijo, a massa é bem parecida. Depois de frio fica meio elástico, mas quentinho tem crosta crocante e estaladiça com miolo macio. Uma ótima opção para quem não pode consumir glúten (os que têm doença celíaca), pois dá pra comer puro ou usar para fazer sanduíches. E para os comilões de plantão também.


Rosca de Polvilho
1 xícara de óleo
1 xícara de água
2 colheres (chá) de sal
1 xícara de leite frio
2 ovos
Cerca de 5,5 xícaras de polvilho azedo

Preaqueça o forno em temperatura bem alta (250 ºC). Reserve uma forma redonda de pizza, sem untar.
Coloque o óleo, a água e o sal numa panela e leve ao fogo. Numa tigela grande coloque 3 xícaras de polvilho e reserve o resto. Quando a água com óleo ferver, despeje sobre o polvilho para escaldá-lo. Misture bem. Junte o leite frio e os ovos e misture bem com uma colher de pau. Aos poucos, vá juntando o polvilho restante até a massa soltar das mãos e ficar com consistência macia e modelável. Faça com ela um anel e coloque na assadeira. Leve ao forno e deixe assar por cerca de 40 minutos ou até ficar bem crescida e dourada.
Rende: umas 30 porções
Nota do Come-se: esta rosca é feita tradicionalmente em forno à lenha, sobre folha de bananeira, a uma temperatura superior às alcançadas pelos fornos domésticos. Então, o que fiz foi preaquecer o meu forno, que não tem termostato, por cerca de meia hora com uma assadeira de pizza, de pedra sabão, dentro. A rosca crua modelada, coloquei diretamente sobre a pedra. Fiz isto para garantir uma temperatura à altura dos fornos de lenha.
E da próxima vez vou polvilhar a superfície da rosca com queijo ralado.

Em Ivoti-RS, onde encontrar a rosca de polvilho:
Casa das cucas e roscas da Dona Iracy Berghan
Rua Tuiuti, 868 – Feitoria Nova – Ivoti/ RS
Tel. 51 3563-3729

44 comentários:

Dricka disse...

Neide gosto tanto quando vc viaja, porque sempre nos traz coisas maravilhosas.Imagina uma pessoa doida por polvilho.Imagina e multiplica por dez.Imaginou? Essa sou eu.rsrsrsr
E nem vou fazer essa rosca, né? Dp te conto
Ah! Tenho uma amiga que mora no interior da Bahia e lá como em todo o interior tem comidas bem diferentes da baiana tipica que estamos acostumados e a mãe dela faz um biscoito de polvilho que é o bicho.E eu sempre marquei touca e nunca pedi a receita.Pôde?
Bjs e boa semana

Laurinha disse...

este biscoito de polvilho não conhecia...
eu gosto de puxa!
Beijinhos

Sandro disse...

Neide, qual a temperatura dos fornos a lenha? Meu forno elétrico chega a 800 graus... mas fico com medo de que essa temperatura só sirva para fazer carvão!

Silvia disse...

Estive também viajando e por influência dste blog quando minha amiga que mata porco, faz lingüiça, ofereceu-me no lanche o biscoito de polvilho que havia feito, não hesitei em pedir-lhe para me ensinar. E imitando este blog, fiz fotos. Ela preparou bem rápido no dia seguinte de manhã, e colocou no forno a lenha, e ao todo, gastou menos de duas horas. Não vi quanto deu ao total, mas mostraram-me uma lata imensa na qual costuma guardá-los.
Ela faz tudo: planta a mandioca, prepara o polvilho, cria as galinhas, cuida da horta.

A propósito, Neide, biscoito de polvilho é com os mineiros também. Este biscoitão não é difícil encontrar por aqui.

Neide Rigo disse...

Oi, Sandro,
Não sei qual a temperatura do forno de lenha, mas certamente é mais alta que fornos domésticos comuns. De qualquer forma, pra assar a rosca, não deve passar dos 300, 350 gaus no início - depois vai diminuindo. 800 graus deve ser bom para pizza.

Silvia, fiquei curiosa pra ver as fotos.

Drika, eu também adoro receitas com polvilho. Tente conseguir a receita.

Laurinha, até que ele não fica muito puxa, não. Um massa elástica, mas fácil de morder.

Um abraço,
Neide

Magia na Cozinha disse...

Isto me lembra minha infância! Que delícia! Adoro estas roscas. São tudo de bom!
Bjs :)

Mariângela disse...

Neide,pela foto parece perfeita,e meio úmida por dentro também, o que a torna bem melhor..não sei se arrisco com meu forno que não é lá estas coisas..beijo!

Neide Rigo disse...

Mariângela,
a julgar pelo dourado, pela piaba e pelos seus pães, seu forno é bem melhor que o meu. Pode fazer que vai dar certo.
beijos,n

Lu Geiger disse...

Um pedacinho dessa rosca com nata e schmier (traduzindo: creme de leite e geléia... hehehe) é tuuuuuudooooo de bom!

Odete disse...

Que delicia. Quantas dessas comi lambuzadas de quark, nas paradas do onibus nas viagens a caminho da casa dos meus avos.

bjs Neide

Luciana Macêdo disse...

Neide, você não sabe a minha peleja para encotrar uma receita deste "biscoitão". Comi em Goiânia na casa da minha mãe, ela comprou em uma padaria. Depois que provei achei tão bom que fui a caça de receitas. Aconteceu o que você disse, ficou duro, escorreu pela assadeira, ficou disforme...tudo para o lixo.
Vou experimentar rapidinho.
Bjs!

Ana disse...

Oi Neide...quanto tempo.
Comia muito dessa rosca no RG do Sul. Aqui no Paraná só vi em Morretes (litoral).
No blog da Nani (http://lugarzinhodanani.blogspot.com) tem uma receita parecida e que é curinga lá em casa:
Bater no liquidificador por 5 minutos:
1/2 copo de óleo
2 ovos
1 colher chá de sal
4 colheres de sopa de água
Parar de bater e colocar :
1 copo de polvilho doce
Bater por mais 5 minutos.
Se interessar veja lá a maneira de fazer. Foi postado em 22/06/2007

Um beijo.

Nhanduti de Atibaia disse...

Neide

sua amiga Nina Horta tem um Bolo Mazzô (receita num livrinho da Joyce Pascowitz) que acho que é esta rosca. Eu passei a chamá-lo de biscoitão. Só que ela facilita: bate no liquidificador e assa numa forma de bolo de furo no meio. Pra durar até o dia seguinte crocante eu a guardo na geladeira.
Abs
elizabeth horta correa

Neide Rigo disse...

Oi, Elizabeth,
eu já vi estes bolos, que são pães de queijo de liquidificador, às vezes sem o queijo, assadas em forma de buraco, pois a massa é mole. Estes do Sul, não. São roscas de massa dura, que tem que ser modelada. Ambos, é claro, são muito bons. Um abraço, N

Anônimo disse...

sou padeiro faço essas roscas em fornos a lenha ficao mesmo deliciosas voce faz em casa? aqui em santa catarina conhecidas como corujas mas a massa q faço e bem diferente mas esa ai tambem deve ser muito boa um abraço.

willy disse...

oi!!!meu nome é Willy e faço roscas todos os dias na padaria que tabalho.
rosca de polvilho azedo em formato redondo mesmo que pesam em torno de 250g assada.é uma tadição aqui no litoral gaúcho e padaria que se presta,tem que saber fazer.
fasso em media 100 roscas por dia e modéstia à parte,é a melhor da região hehe!abraço!
meu i-mail é
willy_maurer@hotmail.com

Anônimo disse...

A RECEITA DA ROSCA DE POLVILHO DO RIO GRANDE DO SUL É ÓTIMA, FIZ E GOSTEI. GOSTARIA DE SABER SE DÁ PARA FAZER COM POLVILHO DOCE.

SILVIO

Neide Rigo disse...

Oi, Silvio,
o polvilho azedo tem uma performance diferente do doce. Então, teria que testar.
Um abraço,
n

Alexia disse...

Adorei ,ficou uma delicia,gostaria de saber como se faz ela doce ok,abraços.

Neide Rigo disse...

Oi, Alexia!
Imagino que basta deixar só uma pitada de sal e adicionar um pouco de açúcar. Quanto? só mesmo testando. Que bom que fez e deu certo, a salgada.
Beijos,
N

SONIA disse...

Quando era comia uma ros no RS que era feit com polvilho e massa de mandioca, nunca mais comi algo parecido. Vocês conhecem?
Sônia
meu e-mail sdf_rs@hotmail.com
04 de março de 2010

gaucha05 disse...

Oi boa tarde! Fiz essa rosca e todo mundo daqui de casa adorou por tanto hoje estou faz\endo outra fornada parabéns pela receita

Maria

Tahir disse...

Olá Neide! quero te agradecer pela receita da rosca de polvilho azedo, estive a cata por um tempão!
Ela traz recordações a minha familia e eu de um tempo muito especial.Sabe quando se come, bebe algo do qual vc por mais tempo que se passe, vc nunca esquece o sabor?
A únia coisa que mudei foi acresentar 4colherinhas de açúcar de flores, para 1colherinha de sal.

Tahir disse...

Neide, será que podemos conseguir o valor calórico desta delícia?
Obrigada!

Anônimo disse...

O
I nEIDE TBM QUERIA SABER O VLR CALORICO POR 100 GRAMAS DESSA GOSTOSURA.

Neide Rigo disse...

Oi, Tahir! Para calcular o valor calórico, eu precisaria ter o peso final e infelizmente não pesei.
Um abraço, Neide

Anônimo disse...

Eu sou de Dois irmãos e la tem muito desta rosca de polvilho, é uma maravilha, os Alemãos sabem fazer muito bem. bjs, meu nome é Regina teixeira dos santos

Anônimo disse...

Bah, acabei de comprar polvilho azedo na padaria, mas nao imaginei que encontraria a receita exatamente como eu queria. Parabens ao site. Vou fazer aqui em Campo Bom- RS. Será que vai dar para sentir o cheirinho daí? P.s.: na padaria que compro tem a versão da rosca com mini pedacinhos de bacon. É uma delícia!

Anônimo disse...

Estou muito feliz por aprender a fazer a rosca de polvilho .voce espalhou alegria para muitas pessoas. Obrigado Neide . Beijos.Ceci de Porto Alegre RS .

Anônimo disse...

Estou muito feliz por aprender a fazer a rosca de polvilho .voce espalhou alegria para muitas pessoas. Obrigado Neide . Beijos.Ceci de Porto Alegre RS .

Anônimo disse...

Minha avó fazia muito desta rosca...como íamos passar o veraneio no litoral/RS,ela fazia um varal(rsrsrs)destas roscas ..eram uma delícia .!!Assadas num forno de rua, e forrado com folhas de bananeiras para colocar as rosca em cima...Hj compro estas roscas na padaria,mas não tem tem aquele sabor da minha infancia.Sinto saudades...

Anônimo disse...

Oi Neide boa tarde! gostei muito da sua receita.
Bom eu gostaria de saber se esta receita pode ser feita com polvilho doce?

Sempre grata de sua atenção.... Suely

Anônimo disse...

tenho um forno a gas semi-profissional, que vai ate 275C, ai pus no maximo e em menos de 10min a rosca ja tava um pouco crescida e bem dourada ja, quase ficando marrom...eh possivel que ela fique pronta em tao pouco tempo ou sera que devo deixar mais?

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Olá Neide,me chamo Erotildes, Erô para os amigos,amei sua receita de rosca de polvilho, Tambem amo Guimarães Rosa e a linda hstória de amor do seu livro. Voce tem alguma receita de bolo Mazzô que funcione? estou a procura de uma.
Abraço, Erô

Anônimo disse...

Olá Neide, esqueci de deixar meu email ero.monteiro@hotmail.com, tenho umas receitas rápidas e gostosas e gosto de compartilhar.
Abraço, Erô

Anônimo disse...

Espetacular!!!!!Saiu direitinho,meu filho que ajudou a fazer ficou maravilhado quando comeu ainda quentinha,só faltou um pouquinho de sal pois fiz metade da receita,obrigada, Dioniva Wagner de Viamão-RS

Anônimo disse...

Olha ,sou doida por rosca, e essa receita ficou uma maravilha, agora sempre que vou procurar uma receita procuro no seu blog.

Anônimo disse...

A minha dúvida é: o polvilho e doce ou azedo?

Anônimo disse...

Boa tarde Neide.
trabalho em um engenho de polvilho e faço estas roscas quase que diariamente para testar o nosso produto.
A minha eu faço assim e fica uma delícia.
Ingredientes:
Ingredientes
05 xícaras de polvilho
02 ovos
1,5 xícaras de água quente (fervente)
0,5 xícaras de água fria
0,5 colheres de sopa de margarina
Sal a gosto.

Modo de fazer
Primeiro eu coloco 03 xícaras de polvilho em uma bacia, então eu escaldo com a água quente, logo em seguida eu coloco a água fria. Depois disso adiciono o restante dos ingredientes e sovo a massa até ficar lisa.
Depois faço as roscas e antes de colocar no forno eu molho a minha mão e passo molhada na rosca para umedecer, assim ela não ficará cascuda.
Deixe então assar no forno a 250 graus por 30 minutos. Não pode ser retirada antes senão ela murcha. Esta receita rende duas roscas.

Anônimo disse...

obs: o polvilho é o azedo

Neide Rigo disse...

Anônimo (como é seu nome?),
vou testar a receita. Tem o peso do polvilho? (as nossas xícaras podem ser diferentes). Sua xícara é de 240 ml ou 200 ml? Meia colher de margarina? Vou usar manteiga. Meia colher rasa?
Obrigada, um abraço, N

Anônimo disse...

acabei de fazer essa receita ficou duraaaaaaa que nem um pau

Anônimo disse...

NOSSA ESSA ROSCA É MARAVILHOSA,MINHA VÔ FAZIA MUITO,QUANDO EU MORAVA COM ELA.ESTAVA PROCURANDO A UM TEMPO ESSA RECEITA,É COMO VC DIZ,JA ACHEI VARIAS MAS NÃO COMO ESSA Q É A ORIGINAL.PARA O ULTIMO COMENTARIO,AI SO NÃO DA CERTO SE VC NÃO FAZER IGUALZINHO A RECEITA AI SIM..MAS TEM PESSOAS QUE NÃO TEM JEITO PARA COZINHAR..E ESSE TIPO DE RECEITA REQUER ALGUMAS ABILIDADES SE NÃO,VC PERDE TUDO MESMO. BJOS NA NEIDE GOSTEI MUITO BETY SANTOS