quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Gafanhoto



Ontem, no jantar da Mari Hirata (veja postagem anterior), foi servido como petisco inago temperado. A misturinha é linda, saldocicada e crocante. E ainda traz como tempero hichimi que combina sete sabores (pimenta vermelha, gergelim, pimenta-de-sancho, algas, semente de linhaça, casca de tangerina seca e sementes de papoula). Pimenta-de-sancho ou pimenta de seichuang verde dá aquele mesmo tremelique na língua que dá o jambu. Mas o atrativo do mix é mesmo o gafanhoto. Seco e cozido no shoyo, tem sabor e aroma neutros, mas muita crocância. É como comer um camarão frito, bem frito, sem sabor. O que parece dar sabor é o tempero. Mas não é ruim, nem estranho pra quem come camarão. É um recurso alimentar rico em proteínas e vitaminas crocantes. Nunca tinha comido, gostei de comer, agradeço à Mari a oportunidade. Não é um item que vai alimentar meus desejos ou que vai me fazer salivar ao lembrar dele. Mas também não vou recusar se alguém me oferecer. Aqui, a receita da misturinha:
Inago temperado
É só misturar 400 g de gafanhotos já cozidos no shoyu (compre assim, no Japão) com 2 colheres (sopa) de gergelim branco torrado, 1 colher (sopa) de óleo de gergelim e 1 colher (chá) de hichimi ou sete temperos japoneses. Embora não esteja na receita, via-se também um tanto de camarõezinhos transparentes que contribuía com a crocância.

14 comentários:

Anônimo disse...

Comer gafanhoto ninguem merece, coitadinho do bichinho, voce comeu isso mesmo, se sim corajosa.
Beijocas
Mirian

Valeria disse...

Neide
Pôxa....Apesar de ver os bichinhos no supermercado empacotadinhos ,bonitinhos .....nunca tive coragem pra provar!!Realmente deve ser rico em proteínas mas ....e você saberia me dizer de que provìncia do Japão é aa Mari Hirata!
Beijinhos

Neide Rigo disse...

Mirian,
é um bicho como qualquer outro, que se alimenta de ervas. Eu comi, sim. É bem crocante.

Valéria, tente experimentar. É uma sensação interessante. A Mari é paulistana e hoje vive em Tóquio.

Um abraço,
N

Mariângela disse...

Neide,acho que eu iria gostar de provar, o mais engraçado é que amiguinha estava comigo vendo e quase teve um chilique quando se deu conta que comeste,foi cômico!beijo!

Mariângela disse...

ah! ela está preocupada com tua vinda,temerosa que apareçam gafanhotos em seu prato..

Bergamo disse...

Neide,
Ainda não provei essa iguaria (para nós, pois para os chineses me parece ser bem comum), mas tenho vontade..interessante você falar sobre a "falta" de sabor, pois sem provar imaginamos uma série de possibilidades...
Adoro seu blog!!!
Bergamo

carlinhos de lima disse...

Devo reconhecer, publicamente, que ainda não me sinto preparado para certas excentricidades orientais.

clau disse...

...se aproxima muito das coisas que comiamos qdo a nossa faculdade atendia os indios la no Parque Nacional do Xingu, quase 30 anos faz. Ichi!
Nada que um bom digestivo ou olhos bem fechados, nao resolvessem. Isto se a imaginaçao nao fosse gde qto a minha e, no fim, dava no mm...
Uma coisa muito minha, mas, francamente, enquanto posso vou dispensando estas coisas.
Preconceito?...
Nao. Me vira o estomago mm!!
Bjs!

Letrícia disse...

Ah, eu tenho curiosidade em provar! Imagino, mesmo, que seja super crocante. Tinha receio de que fosse amargo, mas se não tem gosto, legal. Difícil vai ser arranjar um parceiro para essa aventura...

Beijos!

angelaatn disse...

bom, nem de camarão eu gosto... :D
beijo!

Lisi disse...

Nossa, Neide. Só fiquei babando nas fotos. Vocês são privilegiados de poderem participar deste super banquete. Só fiquei no namoro... eu peguei a receita do chiffon cake de matchá no site do M. Katsuki e vou testar em casa...beijos

Gourmandise disse...

HUM! Eu comeria como salgadinho, até acabar o pacote! Com uma taça de riesling!
bjo

escalafobetico disse...

Nossa, curti seu blog heim, assinei o feed.
Já comi inagos crus, pode? rss

I. Rodrigues disse...

O gafanhoto salta, caminha, voa e agora também e comido ...eheh