terça-feira, 18 de setembro de 2007

Farinha de mandioca de Jacupiranga

A mandioca, o tacho e o tipiti
Ainda falando do Revelando São Paulo, o evento que esteve no Parque da Água Branca, dei uma última rodada pelo rancho do tropeiro no sábado e passei os olhos meio com descaso no tacho e na farinha fina e branca de Jacupiranga (no Vale do Ribeira). Pensei: com tanta farinha baiana boa lá em casa, não preciso provar mais esta. Só porque estava cansada. Mas o senhor, dono do estande, me ofereceu um bocado daquele pozinho fino com tanta delicadeza e tão alheio ao meu pouco caso que não tive como recusar. Tasquei um punhado dela na boca e tchum, a farinha esquentou. Sabe aquela sensação na língua quando a gente pressiona um sequilho de maisena até ele derreter? Deve ser causado pela ptialina, a enzima da saliva que transforma parte do amido em maltose. A reação deve gerar calor - lembram aquela parte da fisiologia digestória que a gente aprende no colégio?Assim, que deve ser uma farinha riquíssima em amido (ou goma, polvilho, fécula, como queiram). Além disso, a farinha trincava no dente, fresquíssima, bem seca e crocante sem estar tostada (4 horas em fogo baixo de lenha, mexendo sem parar). Virei fã da farinha de Jacupiranga que deve ter uma mandioca enxuta, densa em amido e incrivelmente saborosa. Quem diz que farinha não tem terroir?
Próximo capítulo: farinha de copioba de Nazaré das Farinhas.
A farinha e os utensílios usados
O ralador elétrico, mas ainda primitivo

6 comentários:

laila disse...

o terroir da farinha...brincando mas acredito sim...isos explica um bocado de farinahs q se sobressaem às outras...

Sill disse...

N, posso dar parabéns de aniversário no blog? Felicidades!!!!!!!!! Sou sua fã!!!

Dá pra fazer pães com estas farinhas de mandioca? Ia ficar um pão mto do bão! Hj minha mãe fez um caldo c a canjiquinha e frango, mas a mentora intelectual fui eu: foi o maior sucesso! Rasparam a panela!

Um bj especial hj!!! Sill

Agdah disse...

Menina, você sempre a atiçar minhas lembranças de casa e aumentar a saudade. Casa de farinha tem gosto de infância. Meu povo adora fazer farinha e desde pequena adoro o cheiro da mandioca em todos os estágios quando está sendo "rapada", moída, prensada e torrada. Lindo post.

Andreia T. Farias Britez disse...

Puxa vida, que delícia ver você falar sobre a farinha de Jacupiranga. Morei lá durante quase toda a minha vida. Hoje moro em Registro, que fica a 30 km de lá mas fiquei honrada de ver minha terra ser reconhecida em seu blog. Contei pra todo mundo que eu conheço sobre seu blog. Obrigada! Gde abraço!

Anônimo disse...

boa tarde , somos empresa comercial exportadora onde trabalhamos com mercadoria brasileira para china , temos interesse em comprar farinha de mandioca para exportar caso tenham interesse favor contactar.
(13) 3021-2017 / (13) 7813-8335

Andre Salviano

Anônimo disse...

Realmente a farinha do Vale tem mais sabor, tem o gostinho da mandioca chamamos de farinha de sitio, que difere muito da industrializada.