segunda-feira, 1 de março de 2010

Palma ou nopal. Um jeito sertanejo de preparar



Em 15 dias o botãozinho peludo e rosado que desabrochou de um poro da folha velha de palma se transformou numa folhinha tenra que foi pra panela, pelas mãos da Eliana

Já falei aqui desta planta três vezes (
sobre a planta e salada, mexidinho de palma, pão de palma). A diferença entre nopales e nossas raquetes de palmas é que no México é um legume como outro qualquer vendido na feira e ninguém se envergonha de comê-lo. Já aqui ainda há um enorme preconceito com a planta que também é comida de gado, especialmente no Nordeste, durante a seca. Ora, gado também adora chuchus, quiabos, tomates, abóboras ou que se dê a ele.
O fato é que embora seja considerada comida de subsistência para o homem na hora do aperto (não na Chapada Diamantina, onde faz parte do cardápio de toda a gente e é vendido como legume, já cortado para o picadinho de palma), há quem aprecie estas raquetes crocantes e azedinhas mesmo quando há comida farta. Eliana, que trabalha aqui, por exemplo, diz que na casa do pai, no sertão da Bahia, todo mundo gosta e, quando as folhas novas despontam, vão logo pra panela. Mas me contou também que se alguém perguntar para o irmão dela se ele come palma, vai negar até a morte que conheça tal planta. É deste preconceito de que falo. Muitos se sentem diminuído por comer e ainda mais por gostar de palma. Bobagem.
Faz um tempão que trouxe uma folha do sítio e enfiei num vaso. Mais de ano. Recentemente tirei o vaso da varanda e deixei para fora, pegando chuva. Dali a alguns dias começaram a brotar botõezinhos peludos e rosados sobre as duas únicas folhas velhas. O desenvolvimento é rápido. Em menos de 15 dias várias delas já estavam prontas para comer. A Eliana disse que naquele ponto é que costumam colher (já comi até bem mais desenvolvidas e ainda eram boas). Dei carta branca para que passasse a faca e fizesse do seu jeito, já que tem um tempero bom de baiana cozinheira. Eu só fiquei ao lado anotando e pesando. Delícia total.
Palma refogada com toucinho e coentro (receita de Eliana Santiago)
4 raquetes de palma novinhas (250 g)
2 colheres (sopa) de toucinho fresco cortado em cubinhos
2 dentes de alho picados finamente
Meia cebola picada em cubinhos
2 colheres (sopa) de cubinhos de pimentão vermelho
2 colheres (sopa) de cubinhos de pimentão vermelho
1 pimenta dedo-de-moça picada
1 colher (chá) de colorau (urucum)
1/2 xícara de água quente
Sal a gosto
2 colheres (sopa) de coentro picado
Segure as raquetes de palma com uma luva grossa ou com um pedaço de jornal e raspe os espinhos (embora a maioria ainda seja falsos espinhos flexíveis, alguns afiados e verdadeiros já começam a aparecer) com uma faca ou cortador de legumes. Lave bem, corte em cubinhos e coloque numa panela. Cubra com cerca de 1 litro de água e 1 colher (sopa) de sal. Leve ao fogo e deixe cozinhar por 10 minutos ou até os cubos ficarem macios. Escorra bem e reserve.
Numa panela, coloque o toucinho e leve ao fogo. Deixe derreter até o toucinho começar a dourar. Se achar muita gordura, escorra um pouco (aqui, um tanto foi escorrido). Junte sobre o torresmo e a gordura derretida o alho amassado e deixe começar a dourar. Junte a cebola e deixe murchar. Adicione o pimentão e a pimenta. Mexa bem. Coloque a palma cozida e escorrida, junte o colorau e a água. Deixe ferver um pouco para pegar gosto e cozinhar o pimentão. Prove e adicione uma pitada de sal de precisar. Junte o coentro, ferva mais um minuto e desligue o fogo.
Rende: 2 a 4 porções (dependendo do que vai servir junto)

23 comentários:

ecosapiencia disse...

Olá Neide,

E o figo da índia (Opuntia ficus), ele pode ser comido assim?

Abcs

N

adriana lucena disse...

Neide, querida!
vc sempre me emocionando... como tento explicar o uso da palma nas minhas andanças por aqui... o homem do semiarido nem quer ouvir falar em comer palma e qdo eu me arrisco em cozinha-lam a maioria torce o nariz. O pior é quando falo dos pratos nas aulas na capital... Nem pensar!!! Quem sabe um dia?
Vamos fazer uma viagem pro sertão em breve, né? vc verá a fartura de palmas.
bjs

Sill disse...

Oi Neide, é dela q sai o tal óleo de palma usado na indústria??? bj Sill

Neide Rigo disse...

N, Opuntia ficus-indica ou Opuntia ficus é esta mesma planta. E qualquer outra palma com este formato pode ser consumida da mesma forma.

Adriana, que tristeza isto, não? Eu quero quero ir pro Sertão. Vamos, sim.

Sil, óleo de palma usado em margarinas e que tais é aquilo que conhecemos como azeite de dendê (palm oil).

bjs,n

Anônimo disse...

oi Neide esta palma é aquela que no mexico eles vão tiranda a casca que pareçe, papiro, de tão fina que fica, igual papel de arroz, ou é outro tipo de Palma. beijos(Diulza)

Anônimo disse...

eu de novo da pra fazer isto com esta Palma(Mexico), desculpe escrive no outro como minúsculo. beijos(Diulza)

rafaela perazzolo disse...

adoro teu blog!
tem taaaantas coisas diferentes.
é sempre uma satisfação passar por aqui.
um abraço!

Anônimo disse...

E xarope para a tosse, com açúcar mascavado!
Manuela S.

Neide Rigo disse...

Diulza, eu não entendi. Esta palma que mostro na foto se chama nopal no México, mas não sei dessas camadas finas como papiro.

Rafaela, bom saber!

Manuela, obrigada pela dica.

beijos, n

felipe disse...

Olá Neide!

Há tempo não comento nada, mas estou sempre atento. Estive neste final de ano no México e lembrei-me muito de você. Comi várias vezes esta palma, inclusive com queijo, recheio de uma torta de massa folhada, que estava ótima. Alguém fez uma pergunta que faz referência ao papiro; acredito que a pessoa esteja falando da algavia gigante, de cujo broto central se retira umas camadas tão finas que se asselham ao papiro, utilizadas no passado para o mesmo fim. Desse mesmo broto, retira-se a "agulha" e os fios que nela se prendem, para costuras e afins.
um abraço

felipe disse...

descupem. Agave e não algavia

Patricia Lopes disse...

Oi, Neide. Puxa fiquei super triste pois tinha escrito um comentario la' nos posts sobre feijoes e favas mas nao apareceu!
Enfim, neste comentario eu falava exatamente de um prato aqui do Mexico que se faz com favas, nopal e camarao seco. Delicioso! Posso te mandar a receita se quiser.
E em tempo: aqui nao e' mais um legume e sim "O" legume. Quase todas as refeicoes tem nopal. Tacos de nopal, salada de nopal, nopal na sopa de favas, etc... E' ate' simbolico, pois comparam com o pais. Nasce do nada, sem ao menos plantar ou precisar de agua e se transforma em algo tao rico!
Bjs

Neide Rigo disse...

Patrícia, que pena que sumiu seu comentário. Quero muito que me mande a receita com camarão e favas. Vou tentar fazer. Obrigada pela dica. Voce vê, e aqui tanto preconceito.
beijos, N

Bombom disse...

Adoro passar por aqui, Neide. Aprendo sempre mais qualquer coisa! Só por isso, OBRIGADA!
Nunca tinha ouvido falar neste alimento, mas o preconceito parece ancestral. Só com informação e educação é que se consegue mudar estes hábitos. Bjs. Bombom

enrique calderon disse...

hola neide,bom tambem ja podem encontrar nopales en lata o en vidros trazidos do mexico,pela marca "la costena",proccurem no mercado municipal de soa paulo,ok bye.

secondlife disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mulheresdocoveiro disse...

Neide, agradeco muito por ter encontrado esse artigo de "nopales", aqui onde moro em Chicago, existe muitos farmers market q vendem isso e eu ja comi, mas so fervi - a gosto de curiosidade. hoje vou prepara-lo seguindo sua receita.
Muito obrigada!

Neide Rigo disse...

Aqui no blog tem outras preparações com palma. É só procurar na caixa de busca interna como nopal ou palma.
Um abraço, N

jorge disse...

Oi,parabéns pelo blog. Meu nome é Jorge Antonio sou portador de diabete tipo 2 ,descobri a pouco, e pesquizando numa revista Despertai ouvi falar sobre o nopal, gostaria de saber se a palma que vc menciona é o mesmo nopal mexicano ,pois nela vi que este tipo de alimento é de ajuda para diabéticos.
Desde já agradeço

jorge disse...

OI, é o jorge vim só deixar meu imail para a pergunta sobre a palma ou nopal mexicano
Imail: t.jj.avs@hotmail.com

Anônimo disse...

Eu adoro comer palmas e acho.bobagem ficar nesse preconceito bobo as pessoas que ainda nao esperimentaram tenho certeza que uma vez que provarem vao adorar e sendo preparada pelas maos da cozinheira eliana nao vai ter pra ninguem adorei a reportagem foi muto criativa e pode ter certeza que vou fazer varias vezes essa receita. aqui em casa porque tenho um. grande pe de palma aqui em casa muito obrigado pela reportagem uma braço de valdeci thau thau

alexandre israel disse...

Ola,
Passei muito tempo no Mexico e gostei muito de experimentar e ate me viciar nessa palma, chegando ao ponto de trazer um pezinho para plantar aqui,mas nao tive sorte ele se perdeu na viagem, gostaria de saber como faco pra adquirir um pezinho ou um pedaco para comecar a plantar em meu quintal, sou de Belem e sol e o que mais tem por aqui..sera que seria possivel vc me vender um ou a gente pode fazer uma troca pois tenho algumas frutas exoticas em casa devarios lugares do mundo...um abraco

Neide Rigo disse...

Alexandre,
infelizmente não tenho mudas, mas você consegue facilmente em viveiros como o Ciprest, por exemplo (tem link aí no blog).
Um abraço,n