quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Mercado da Ribeira, em Lisboa. Hortaliças e feijões


Temperos, frutas tropicais e as tradicionais de clima temperado (ameixas, pêssegos, maçãs) estão todas lá no Mercado da Ribeira, em Lisboa. Além dos temperos tradicionais, das pimentinhas piri-piri como nossas malaguetas, do louro, coentros, manjericões. E couves vistosas. Mas o que me chamou mais a atenção, foram as abóboras, de variadas cores, formas e texturas. Alguns exemplos:
Solanáceas: piri-piri fresca e seca (separadas da malagueta na maternidade) e lindos tomates.
Família das Crucíferas: rábano (por aqui, chamaria de rabanete comprido), grelos - aqueles famosos para o arroz, couve portuguesa e couve lombarda, que chamaríamos de repolho rugoso.
Não ficaríamos em Lisboa sem o bobó, vaca atolada, purês tropicais. Pois o inhame (taro) e mandioca são vendidos na loja de um costariquenho (numa das placas, veja a foto, aparece o nome munduca - será uma corruptela de mandioca ou foi erro do dono da loja?)

Cucurbitáceas presentes: muitas abóboras - devem receber nomes específicos que não descobri, e gila.
Os feijões não são o forte do Mercado, mas encontrei o branco apatalado, o encarnado, o catarino e o fradinho.

Um comentário:

Silvia disse...

A gila acaba de entrar para o rol das sementes disponíveis em "Sementes Tabutins", que fiquei conhecendo aqui no "Come-se".
http://www.tabutinssementes.com.br/