quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Feijões da mesma laia

Em cima, dois tipos de azuki e o verde mungo, no meio. Embaixo, feijão-arroz, outro azuki e o indiano trazido de Lisboa.
Não consegui descobrir o nome científico nem tampouco o nome popular pelo qual o feijãozinho indiano é conhecido em outras terras. Já que aqui nunca vi para comprar (mas, claro, vou plantar). E lá na lojinha onde comprei, em Lisboa, era nomeado simplesmente como "feijão". Assim comos os outros três que trouxe de lá.
Mas pelo jeitão e desempenho na panela, poderia jurar que se trata de mais um primo de primeiro grau do feijão-arroz, do azuki e do mungo (aquele verde usado para fazer brotos de feijão vendidos por aí). Talvez não seja da mesma espécie Vigna umbellata, mas certamente é do mesmo gênero. E se alguém discordar, pronuncie-se. Adoraria saber mais.
Já fiz com ele uma salada de arroz com limão yuzu. E hoje, depois de quase uma semana, regando os grãos três vezes ao dia, os brotos já haviam se transformado numa floresta com folhinhas amareladas que empurravam a tampa do sprouter e eu não pude mais adiar o broticídio. Tive que inventar algo meio urgente com eles para o almoço.
Acabei me inspirando numa receita indiana com outros brotos e outro tipo de feijão (como não sei o nome indiano do tal, fiquei às cegas). Mas ficou muito bom. Eliana disse que já estava com saudade das minhas maluquices (sic). É que andei comendo muito fora e cozinhando pouco neste último mês.
Cozido de feijãozinho indiano com seus brotos
2 colheres (sopa) de óleo ou azeite
1 colher (sopa) de sementes de mostarda marrom
3 dentes de alho finamente picados
1 colher (chá) de gengibre finamente picado
1 colher (chá) de cúrcuma
1 colher (sopa) de pó de curry
1 colher (sopa) de pasta de tamarindo (cozinhe com água até amolecer e não restar mais água e passe por peneira - ou use geléia de tamarindo, que também dá certo)
1/2 xícara de água quente
1 colher (chá) de sal
200 g de broto de feijão (usei deste indiano, mas pode ser de azuki, mung ou qualquer outro broto)
2 colheres (sopa) de folhas de coentro picadas
Aqueça o óleo e coloque a mostarda. Quando começarem a pipocar, junte o alho e o gengibre. Deixe dourar e junte a cúrcuma e o pó de curry. Misture bem e junte a pasta de tamarindo diluída na água e o sal. Em seguida, junte o feijão e os brotos e cozinhe por cerca de 5 minutos ou até o broto ficar macio. Prove o sal e corrija, se necessário. Junte as folhas de coentro e sirva com arroz branco. Uns cubos de lombo de porco bem temperados e dourados em gordura também não ficam nada mal ali num cantinho do prato. O meu, era assim. Nhac!
Rende: 4 a 6 porções
E daqui a pouco, a festa do Prêmio Paladar. Na edição do jornal Estadão de amanhã, um caderno especial com os vencedores. E muito mais. Por aqui, o me der na telha de comentar. Inté!

2 comentários:

Anônimo disse...

Prezada Neide,
VocÊ conhece este tipo de feijão? É comum no Peru, onde se com com ceviche em algumas regiões, mas aqui no Brasil eu nunca vi.
http://www.perubean.com.pe/zarandaja.html
Abraço!
Carlos

Neide Rigo disse...

Caro Carlos,
conheço, sim. É o que conhecemos por aqui como feijão mangalô ou lablab. Também comprei um pacote dele, do branco, em Lisboa, produzido na Índia. É muito bom.
Um abraço,
N