terça-feira, 4 de agosto de 2009

Que limão é esse? Um vídeo sobre o limão



No Brasil todo, de norte a sul, este limão avermelhado e às vezes enferrujado pode ser encontrado ancorado às cercas, solitário no meio dos pastos, nas franjas das matas ralas ou desprezado nas calçadas e terrenos baldios de cidades pequenas. Ou grandes – tenho um limoeiro deste aqui bem pertinho, numa praça.

Nas minhas férias no sítio dos meus avós, no Paraná, a bebida preferida das crianças era a limonada feita com ele. Para ficar bem gelada, a garrafa de água a ser usada era deixada imersa na corredeira do “corguinho” que passava por lá e às vezes uma casca em caracol do limão decorava o refresco. Não havia coisa melhor. Lembro ainda da garrafinha da lancheira de plástico impregnada com o cheiro desta limonada que eu mesma preparava e não conseguia esperar a hora do recreio para dar umas bebericadas. E o cheiro daquela lasquinha de limão-rosa que minha mãe botava no arroz-doce? Bastavam dois ou três pedacinhos para deixar o arroz todo perfumado. E no final eu gostava de comê-las mesmo sendo meio amarguinhas.

Ele (Citrus limonia Osbeck) não é exatamente um limão como o siciliano, mas sim uma lima ácida como o galego e o taiti. Originário da Índia, provavelmente é um híbrido de limão verdadeiro com tangerina, mas, botanicamente, está agrupado entre as limas ácidas e seu interesse maior é como porta-enxerto para outros cítricos, já que é resistente a uma série de doenças comuns no gênero. Por isto também, limão-cavalo. Sendo que para nós, que queremos usá-lo na cozinha, pouco importa saber se é um limão doce, uma lima ou uma tangerina ácida.

O que importa é saber que pode ser usado como limão em todos os preparos clássicos como caipirinhas, limonadas, sorvetes, musses, cremes, recheios, vinagretes e tantos outros. Com a vantagem de ser mais rico em betacarotenos (um precursor da vitamina A), mais adocicado quando maduro, suculento mesmo quando verde e menos perecível que os outros limões – os limões da foto estavam guardados na geladeira, dentro de sacos plásticos, havia 60 dias!
Mercado: uma pena que não seja vendido facilmente nas cidades grandes. Está certo que nas pequenas cidades rurais o tal limão não tenha valor no mercado pois qualquer pessoa pode consegui-lo facilmente nos quintais ou nas redondezas, de graça. Mas toda esta produção que se perde por aí ou é abocanhada pelo gado poderia ser aproveitada nas cidades grandes ou pela indústria para a produção de sucos, junto com tangerina, por exemplo; para a limonada da merenda escolar em vez de sucos artificiais; ou para a fabricação de bebidas alcóolicas, como este gin.




O vídeo
Agora, o que não falta a este limão são nomes, daí a ideia de filmar meus amigos do Slow Food de vários cantos do Brasil (durante um encontro em Pirinópolis – a maioria dos depoentes é líder de Convívio), contando como a fruta é chamada na sua cidade. Havia filmado outros depoimentos, mas perdi não sei como - leseira, na certa. E, claro, chamei minha amiga Inês Correa para editar, que aceita estes projetos voluntários na maior boa vontade. E a gente sempre acaba se divertindo com a ajuda dos filhos e dos amigos. O filho Lucas, de 15 anos, já tinha pesquisado a música; a Júlia, de 8, fica do lado para qualquer problema técnico na edição e também fotografa bem como a mãe - algumas fotos dos limões são dela. No meio do trabalho a Inês achou que precisava de um pé de limão rosa. Lá fomos nós para a casa da amiga vizinha Verônika fotografar seu limoeiro.
Foi uma surpresa em relação aos nomes, pois não imaginava que o apelido galego predominava. Aqui em São Paulo, galego é aquela lima ácida amarelo-limão também deliciosa e que também fugiu do mercado - dominado agora pelo taiti. E descobri ainda outros nomes curiosos lá mesmo em Pirinópolis, onde o feirante o chama de limão lava-tacho, certamente uma alusão ao seu uso, com sal ou fubá, para arear tachos de cobre, coisa que já fiz muito também - basta cortar ao meio o limão, encostar no sal ou no fubá e esfregá-lo na superfície de cobre, que ficará livre dos verdetes e cheio de brilho avermelhado. Pode ser qualquer limão ou outro elemento ácido, mas como este foi e sempre será o mais abundante, é o preferido, e também porque é mais molinho e se ajeita à mão.
O nome mais aceito em trabalho científicos, pelo que vi, é limão-cravo, mas os nomes regionais não só confundem, mas também enriquecem. Por que não limão lava-tacho?

Abaixo, nomes internacionais para este mesmo limão, do site da Universidade de Purdue, onde poderá encontrar outras informações sobre este e limões similares: "Rangpur (Citrus X limonia Osbeck) is also called rangpur lime, rungpur, marmalade lime, lemandarin; Canton lemon in southern China, hime lemon in Japan; Japanche citroen in Indonesia; sylhet lime, surkh nimboo and shabati in India; limao cravo in Brazil".
Na caipirinha
Felizmente é moda agora servir por aí copos de caipirinhas de limão-cravo, deliciosas como no Mocotó, mas podemos fazer diferente e servir a bebida em pedaços, como aperitivo. A receita foi inspirada nesta daqui, feita com tequila, limão cravo e tangerina.

Caipirinha em pedaços
2 envelopes de gelatina em pó, sem cor e sem sabor (24 g)
1/2 xícara de água
3/4 de xícara de açúcar
1 xícara de suco de limão-rosa (ou limão-cravo, limão-caipira, limão-galego, limão lava-tacho...)
1/2 xícara de cachaça
Flor de sal para polvilhar (opcional)
Coloque numa tigela de vidro a gelatina e a água. Junte o açúcar e misture bem. Espere 5 minutos e aqueça em banho-maria ou fogo muito baixo até a gelatina derreter. Desligue o fogo, junte o suco de limão e misture bem. Quando a mistura estiver totalmente fria, junte a cachaça, mexa e coloque a mistura numa forma baixa, para que consiga cortar em cubinhos. Leve à geladeira e deixe de um dia para outro (ou cerca de 8 horas para ficar bem firme). Desenforme e corte em cubinhos. Apenas na hora de servir, polvilhe com flor de sal.
Rende: 6 porções
A casca ralada pode ser usada como tempero em bolos e pudins. E, misturada com açúcar, fica ótima para decorar bordas de copos para drinques. Basta encostar antes as bordas no suco de limão e depois empanar com esta mistura. Se quiser, esfregue as raspas em açúcar, passe pela peneira e use o açúcar (que pode ser deixado um pouco ao sol para secar antes de ser guardado para adoçar sucos ou cafés).
Mas, diga aí, como este limão é chamado na sua cidade?

92 comentários:

Joelma disse...

Parabéns Neide, mais um post super completo! Fico alguns dias sem aparecer por aqui e quando volto só tem boa novidade. Gostaria de dividir uma pequena dica que eu aprendi: para sobremesas que levam casca de qualquer cítrico ralada, deve-se passar o acúcar e a casca ralada pelo processados de alimentos por alguns segundos! A sobremesa vai adquirir um sabor e aroma muito mais intenso! Um abraco, Joelma

Umberto disse...

Aqui em Brasília, esse limão é conhecido como limão cravinho! Em Curitiba, cidade onde nasci, chama-se apenas de limão e o limão "taiti", é chamado de galego. Exatamente igual ao que disse a mulher de Recife.

Fer Guimaraes Rosa disse...

Neide, eu ADORO esse limao, que tambem lembra a minha infancia e o sitio da minha tia, onde tinha uma arvre sempre carregada e eu mal chegava e ja ia fazer limonada. Aqui tenho a maior sorte de ter duas arvrinhas dele bem na esquina da minha casa--arvres de ninguem, entao eu me farto de catar limao todo inverno. :-)

beijao,

Gourmandise disse...

Fiz um pudim-bolo com este limão me baseando em uma receita publicada no Chucrute com salsicha.

bjo

Heguiberto disse...

Gente faltou o sul de minas!
Aqui vai minha contribuição.
- Limão Bode
Gostava de comer limão bode com sal, só de falar do dito cujo fico com água na boca :)
As saladas de couve com tomate e cebola de minha Mãe eram sempre temperadas liberalmente com esse limão, azedíssimas e sempre deliciosas.

Heguiberto

Silvia - BH disse...

Aqui quando colhemos é um exagero. Já sai uma vez indo pra cidade distribuindo e todo mundo queria e gostava e me ensinava algo, mas o uso mais frequente é mesmo o suco.

Dizem que não se deve podar limão. Havia um pé que crescia demais numa direção, podei e ele cresceu bem mais depois da poda - gostou!

Nomes: limão capeta, galego, em Goiás acho que é limão China.
...
E estou me virando para acabar com a verrugose, tal como este da foto mas se todos têm, vou deixá-lo em paz!

Paloma Bianchi disse...

Limão cravo ou limão rosa, estranho porque não tem nada de rosa nele, né? Mas é assim que conheço. Pra mim é o melhor limão, sempre que vou pro interior faço limonada com eles.

Carla Regina disse...

Oi Neide,

ainda ontem estive na casa da minha mãe e colhi uma sacolona desse limão. Peguei um pouco do taiti também, mas nenhum supera o limão rosa (que é como chamamos aqui).

Eu sou a Carla que conversou contigo no evento da Livraria Cultura. Muita coincidência você falar do limão bem no dia que eu tomei a limonada!

Anônimo disse...

Neide, adoro esse limão, nem sempre se acha. Por favor me diga onde é a praça onde está o pé (deve ser perto da minha casa, eu moro no Alto da Lapa) e eu deixo você vir pegar jabuticaba no pé que tenho no meu quintal (está começando a dar flor).
Chus Carbajal

Eduardo Luz disse...

Neide, aqui na grande Ferraz de Vasconcelos é cravo.
E consigo pegá-lo facilmente.
Gostei muito da caipirinha sólida e faço uma com pitadas de canela que fica muito boa !
Quanto a chupar com sal, me remete diretamente a infância.
Grande post ( que novidade!).
Abs

Michele disse...

Muito bacana o post e a receita!!!
Deve ser uma delícia! Parabéns!
Até mais!!!

Neide Rigo disse...

Obrigada, Joelma, pela dica que divide com os leitores do come-se.

E mais nomes: cravinho, em Brasilia; limão, em Curitiba; limão bode, no Sul de Minas; limão capeta e galego, em Belo Horizonte. E china em Goiás (conforme disse também, no filme, o feirante de Pirinópolis). Obrigada, pessoal.

Sorte, sua, em Fer, ter arvrinha por perto. Como é chamado em Davis? E veja que sua receita pudim-bolo caiu nas mãos talentosas da Nina, do Gourmandise.

Pois é, Heguiberto, na salada de couve vai muito bem. Assim como na de almeirão que minha mãe sempre faz.

Silvi, parece que a verrugose não compromete o fruto. Então, deixe ela lá.

Carla, que bom te ver aqui. Inveja da sua sacolona. Limonada de limão-rosa vai bem até no frio. Né não, Paloma?

Chus, o limoeiro livre que conheço fica em frente ao Clube Pelezão. numa pracinha. Mas que fique entre nós esta informação, tá? afinal a produção lá não é muito farta, não.

Edu, anotada a sua dica. Obrigada.

Um abraço, N

Maíra Dias Bittencourt disse...

Neide,
aqui em Minas Gerais, dependendo da região, é chamado de limão "capeta" ou "rosa". Quando dava aulas, pelo interior, de Educação Alimentar, muitas vezes tinha que ter cuidado ao falar limâo capeta! Era muito engraçado pois algumas pessoas não falava o nome "capeta" e achava muito estranho!

Fica ótimo usá-lo para molho com maionese para comer com peixe!

Abraços,
Maíra

JOÃO ANTÔNIO disse...

Na região de Minas onde nasci chamamos de Limão Rosa. No Colégio Agrícola onde estudei aprendi a chamá-lo de Limão-Cravo. É o tipo de planta que, infelizmente, nunca vai ter um mercado, pois não existem demanda nem produtores interessados na produção em escala comercial, ressalvado o caso dos viveiristas que produzem mudas para porta-enxertos. Nesse caso, o que podemos fazer é cada um de nós, que gostamos desse limão, plantar uma muda no quintal. Para aqueles que ainda não têm um pé em casa, sugiro adquirir mudas da nova variedade sem sementes, descoberta no interior de São Paulo, comercializadas pela Citrolina: http://www.citrolima.com.br/novariedades/novar2.htm

JOÃO ANTÔNIO disse...

Em tempo: no Maranhão é conhecido como Limão-de-Mesa.

Anônimo disse...

Em Porto Alegre, talvez pela cor, chama-se de LIMÃO-BERGAMOTA.
(Zé Guilherme)

Maria Rê disse...

Delícia de post.
Li tomando uma limonada, feita com o limão de mil nomes (pra mim é cravo). =)

Mariângela disse...

Neide,já ia dar o nome gaúcho mas o Zé Guilherme foi na mosca, eu encontro ele facilmente na feira ecológica que tu já conheces tão bem.Beijo!!

Gina disse...

Sempre conheci como limão galego e adoro. A vizinhança aqui tem e não costumo comprar.
Na casa da minha mãe no ES tem um pé que todo ano fica carregadinho.
Também fiz um post mostrando uma gelatina de caipirinha:
http://nacozinhabrasil-gina.blogspot.com/2009/03/brasileirissima-capirinha-de-roupa-nova.html
Bjs.

Conselho Editorial disse...

Neide,

No interior de São Paulo tem muita gente que chama de LIMÃO VINAGRE.

Abraço,

Rogério
http://ogourmetincidental.blogspot.com/

silvia disse...

adorei a postagem do limão, além de instrutivo, aproxima as regiões...é o famoso limão galego, é como eu o conheço tb...parabéns!!!

joy disse...

Confesso que estou mais por fora do que umbigo de vedete. Nasci em RO e nunca, nunquinha mesmo vi esse limão por lá, e olha que eu acompanhava minha mãe à feira aos sábados. O limão era só aquele verde. Morei em BH por 8 anos e uma vez ou outra posso ter ouvido falar do limão cravo, mas nunca vi em nenhum hortifruti. Quando fui pro RJ, num hortifruti perto de minha casa, vez por putra tinha esse limão cravo à venda. Eu nunca experimentei e agora me arrependo! Outra coisa, a primeira vez que vi o limão galego (casca amarela), também foi no RJ. Hoje moro na Finlândia, e aqui predomina o galego e o verdinho é considerado exótico. Vai entender!

Turmalina disse...

Aqui é limão cravo e fica ótimo no tempero de carnes, principalmente as vermelhas :o)

Fernando Gouvea disse...

Que saudade da minha infância. Quando se matava porco na roça a minha avó limpava as tripas com "limão-laranja" e fubá naqueles tachos de cobre na bica do lado de fora da casa. As crianças adoravam com sal ou limonada.
Aqui no Rio encontro pra comprar no Hortifruti do Flamengo. Sempre tem grandes e muito bons.
Abraço

estelaalb disse...

Aqui em casa tem um limoeiro desses! Dá tanto, mas tanto, mas tanto, que não aproveitamos nem 5%, uma pena. E é uma delícia.

Neide Rigo disse...

Turmalina e Estela, de onde vocês são?

E Fernando, onde era esta roça?

Estou adorando saber estes outros nomes. Também já vi limão-vinagre por aqui.

Um abraço,N

Flavio Coelho disse...

Moro em São Paulo e estive recentemente em São Bento do Sapucaí (SP) e Gonçalves (Sul de Minas), e é impressionante como tem pé de limão cravo por tudo quanto é canto! Cada vez que eu passava por um limoeiro carregado minha esposa se lembrava de como gostava de comê-los na infância: in natura, e de preferência ali mesmo onde tinha sido colhido!

Jane Reolo disse...

Limão rosa.Na casa da minha mãe na zona leste tivemos um por 20 anos. Eu ficava sentada nos galhos comendo os gomos passados em um pires com sal! Lá da cozinha minha vó gritava: _ Menina, não chupa limão com sal que afina o sangue!!
Quando fiquei grávida da Helena tive somente dois desejos. Um foi de chupar limão rosa com sal. Uma amiga que mora na Serra da Cantareira trazia sacolas para mim durante os 9 meses!

Heguiberto disse...

Oi Neide,
Pois é havia me esquecido do maravilhoso almeirão que agente assaltava enquanto dava uma chance para os pés de couve se recuperarem com aqueles caules gigantes apontando para o céu em busca de luz. Muito legal.
Heguiberto

Anônimo disse...

Me desculpe se este nome já tiver sido citado. Não lí todos os comentários e ainda não assisti ao vídeo. Apenas lí o texto e me pareceu não ter sido. Aqui em Porto Alegre muitos conhecem com o nome de 'Limão Bergamota'.
Obs: bergamota é o nome que usamos para tangerina.

Carlos Dória disse...

Já ouvi limão cravo, limão vinagre, limão rosa e limão caipira.

Roberta Sá disse...

Neide, ficou show este vídeo!!!
Podemos colocar no site do Slow Food Brasil?
Grande abraço

Vânia disse...

Neide, seu blog é um espetáculo. Estou sempre dando uma espiada. Adoro aprender sobre as coisas simples e boas desta vida, assim como vc mostra.
Este limão aqui em BH e pelo interior de Minas é chamado também de limão capeta. Um espetáculo de limão.
Beijos grandes

ĵåииå jōåиïņhå disse...

eu amo esse limão, em casa tenho 3 pés CARREGADÍSSIMO, não venço com eles...

Fernanda disse...

Limão-capeta ou laranja-capeta...
No suco, na caipirinha, na caipivodka...Sucesso total aqui no interior de Minas! Amo essa fruta...Me faz lembrar do farto pomar no quintal da casa da minha avô Tuta...Infância rodeada por pitangueiras, amoreiras, pés-de-limão (galego e capeta)...Huuummm...Carambolas, abacates, mangas...

Neide, seu blog me faz tão bem...
Traz à tona mto da minha infância junto à minha avô...Outro dia vi num post antigo a foto de uma peteca de pena de galinha d'angola...Tenho uma dessas guardada há quase 2 décadas...hehehe...

Obrigada por escrever coisas tão lindas e que deixam a vida de mta gente mais gostosa ainda...

Bjos...

Sandy disse...

Neide

Aqui em São Paulo conhecemos por limão caipira ou limão cravo.
Adorei o seu blog.
Parabéns

Sandra

Victor Grinbaum disse...

Tanto no interior do Rio quanto em Minas e S. Paulo eu sempre fui apresentado a ele como limão galego. Em Minas os pés dele nascem no meio dos pastos, e eu gostava de colhe-los a cavalo. Os pés não crescem muito e mais parecem touceiras, logo era fácil apanhá-los sem ter de saltar da sela.
É uma plantinha vagabunda, no sentido de que se adapta bem a qualquer clima. As sementes que eu trouxe do norte de Minas (lugar quente) se deram muito bem na minha casa em Teresópolis (lugar frio).

Naninha disse...

Oi Neide amei esse post, quero fazer essa receita.
Me diga, o que você usou pra que os cubinhos ficassem assim bem laranjados? Se puder me responder em meu blog ou no meu e-mail, nanidlb@gmail.com, agradeço.
Beijosss

bia rangel disse...

Muita coincidência! Semana passada este mesmo limão enfeitou e realçou a salada aqui em casa e tivemos a discussão sobre o nome! Eu chamei de galego e minha mãe, de limão cravo. Meu namorado, do Rio Grande do Sul, mandou: "pensei que fosse uma bergamota, parece demais". Agora sei que todos nós estávamos certos! Adoro seu blogue. Gostaria de fazer parte do Slow Food Brasil. Vou pesquisar. um abraço, Bia Rangel.

Ninfa disse...

Oi Neide.
Adorei o texto sobre o "limão bugre" era assim que minha vó se referia ele quando nos chamava para tomar limonada e comer pão doce nas tardes quentes de Piracicaba e onde resido. Aqui em casa meu pessoal só gosta da salada temperada com ele assim valho-me dos bons préstimos de um amigo de Sorocaba que leva sacos e sacos dele p/ todo o pessoal do trabalho desta forma tem um percentual bem grande de pessoas que consome esse limão e isso é bárbaro. Parabéns o vídeo ficou ótimo.
um abração
Ninfa

andarilha disse...

O vídeo é ótimo, ilustra bem a diversidade deste nosso país. Em Atibaia, onde passei parte da minha infância, chamávamos este limão de cravo ou caipira. Uma limonada com ele, não tem preço.

Adorei a tal capirinha em pedaços. Lembra a geléia de pinga.

bj.

Renato Rizzaro disse...

Limão bravo é conhecido por aqui em Alfredo Wagner, na Serra Catarinense. Além de limonada, tempero, eliminar odor de sovaco, minha mãe (isto em Sampa) passava na pele pra amaciar (óbvio que não pode sair no sol) e tinha uma pele invejável.

E tem mais: o pessoal da roça usa pra lavar os pés e as mãos, que não tem nada igual pra limpeza profunda da pele!

Reserva Rio das Furnas
www.riodasfurnas.org.br

Anônimo disse...

Aqui em Marialva no Noroeste do Paraná, nós o conhecemos como limão rosa. Dá uma exelente limonada, ótima caipirinha, serve como tempero e além das utilizações inusitadas(tirar odores) que aprendi aqui no blog, serve tambem para tirar ferrugem, principalmente das limas de amolar enxadas e facas. Parabens pelo blog. Viciei

Greyner Santos disse...

Aqui no Goiás ele é bastante conhecido e consumido. Muito antes do Tahiti, do galego e do siciliano. Aqui ele é conhecido como limão-cravo ou limão china. E não tem melhor para limonada tradicional. Toda chacarazinha ou fazenda que se preza tem um limeiro desse. Já para limonada suíça ele deixa a desejar, por causa da casca rugosa.

Neide Rigo disse...

Da: Sandra Pinto

Neide, aqui no Amazonas esse limão é conhecido como limão tangerina. Ele é otimo pra tudo, principalmente para lavar e temperar peixe.

Guilhermino disse...

Sou de Botucatu-sp e la conhecemos como limão-rosa, adorava chupar com sal ou açucar. Mas o uso mais comum era limonada.

Claudia disse...

No Rio, não se alguém mencionou, chama-se limão galego. Tem pé em todo canto no interior do estado...


C.

Anônimo disse...

Olá Neide sou da região de Jaboticabal SP, e lá me lembro que chamavamos limão-cavalo ou limão vinagre e nos finais de semana o suco desse fruto levava uma colher de bicarbonato, pra se fazer passar por refrigerante!!!!!rssss
Um abraço, Filomena(campinas)

sylribeiro disse...

Oi, Neide, na região do interior de Sao Paulo, prox. Ribeirao Preto conhecia como limão cavalo ou limão cravo.
abraços

Alessandra Kali disse...

oi Neide.
sou da Bahia, onde chamam este limão de "limão rosa".
aqui em Curitiba, onde moro, chamam de limão cravo, limão rosa e limão galego.
no meu quintal tem um pé dele, está coberto de frutas cor de laranja, deliciosos. fazemos uma limonada suíça muito gostosa com ele, gelo, água e açúcar mascavo.
Ele é prazeroso até na hora de colher, pois exala um aroma maravilhoso, né? Muito óleo essencial concentrado em sua casca.
abraços.

Mateus disse...

Em Belo Horizonte e região é normalmente chamado de Limão Capeta. Eu tenho um pé e desconhecia os outros nomes.

Anônimo disse...

Olá Neide,
Estive em uma festa de casamento em um sitio em Minas Gerais, o churrasco era a vontade , mataram um boi,mas, o detalhe era perto da tabua de churrasco, uma bacia cheia de limão capeta que era esprimido constantemente nas carne que era servida, comi muito, e para minha supresa, nada de ficar sentindo cheio, empazinado, aprendi a lição churrasco só com limão capeta, boa digestão e muita tranquilidade.

Anônimo disse...

Altarcisio
Olha em Minas Gerais na minha cidade,região do alto Paranaiba este cidro é conhecido como limão china, é usado como cavalo em enchertia por ser resistente a doeças e fungos, e é usado também para fazer doce de casca,falando serio é o melhor doce que ja comi. Tem também o galego porem de tamanho menor e de cor amarelo clara, muito bom para suco.
Abraço, Altarcisio Corrêa

asdf disse...

Limão capeta na região de Juiz de Fora. Acho que em Minas toda tem este nome. Muito cheiroso e confere um aroma refrescante à limonada.

percival disse...

Santa Albertina, sp. Adorei seu blog, já está nos favoritos. No sítio do meu pai tem muito desse limão, além de muitos outros produtos que você cita em suas receitas e exemplo dos caxis, maxixe, que como toda semana. Esse limão é chamado aqui na região de limão-cravo ou limão-cavalo, já que ele é usado como base para enxerto de várias plantas cítricas por ser rústico e muito resistente à doenças. Ele é usado aqui como ingrediente de limonada, mas principalmente para o preparo de carne de carneiro.

Abraço.

Anônimo disse...

Ele tem alguma ligação com o limão conhecido nos Estados Unidos como "limão Meyer"?
Cristiana

Mariana disse...

Seria sinônimo da fruta espanhola "pomelo" ou "grapefruit"?
Abraços

eduarda disse...

Altarcisio,

O doce da casca é mesmo uma delícia.Aprendi a fazer em Minas e agora faço todos os anos um bom estoque de vidrinhos que dura até a próxima colheita.Aqui vai a receita para quem quiser experimentar essa maravilha:
Passe levemente o ralador nas cascas, depois corte em 4 e tire o miolo todo (ele não é usado no doce)e deixe as cascas de molho por 3 a 4 dias trocando sempre a água 2x ao dia.Após esse período, lave-as em água quente (sem ferver) por 3 vezes e depois cozinhe-as em uma calda de açucar amorenado.Ponha tb uns cravinhos,Uhmmmm....

Anônimo disse...

Olá! Obrigado pelo excelente post. Minha esposa tinha plantado umas sementes do limão rosa, depois de 10 anos estão dois pés muito bonitos com 1 metro e pouco de altura e uma bela copa. Mas nunca tinham florido. Quando nos casamos há poucos anos atrás, eu comecei a cismar: o que falta para começar a florir. Então joga um adubo daqui, troca a terra dalí, poda um pouco as raízes e galhos...deu certo! depois de três anos de mexidas agora em april eles floriram. Eram 7 flores mas um pássaro quebrou o galho e sobraram 3 flores apenas, mas com muito perfume e espero que cada uma delas dê um bom fruto. Um detalhe: estamos na Alemanha. Deve ser o primeiro limão rosa alemão que eu saiba rsrs Eu queria compartilhar minha felicidade com vocês aqui, por que minha cunhada que é professora universitária de botânica tropical me dizia: nunca vai florir, o lugar é muito frio! Os dias são muito curtos no inverno! A planta ressente! Agora quero ver a cara dela. Eta limaozinho valente! Eu tirei umas fotos das flores que vou enviar para ela, quem quiser receber é só postar o email aqui e eu envio. Um abraço com muita alegria para todos e obrigado também pelas receitas.

Blog do Ivan disse...

Aqui no Municipio de Guareí-SP, este limão é chamado de " Limão do Padre ", pois quando as mulheres confessavam seus pecados o padre mandava chupar tantos limões conforme os pecados.
Agora a cidade é chamada de " Pecadoras - SP "

Anônimo disse...

Oi Neide! Aqui na parte da bahia onde moro, o limão em questão é limão rosa, amplamente utilizado; o limão mais clarinho e menor, se eu consegui ver direito no vídeo, é o limão-mirim, e é considerado muito forte. O limão verde mais escuro é o tahiti, quase não utilizado, e só é encontrado nos supermercados (não na feira, como o são o rosa e o mirim). Tenho também uma dúvida, os machucadinhos da casca do limão rosa podem ser ralados para serem usados como raspa? É que aqui só há limões bem judiados, rs!
abraços!
Paula

Anônimo disse...

Olá !!! Meu nome é Evandro. Aqui em Joinville/SC, esse limão é chamado de limão-comum... plantei um pé aqui no meu quintal essa semana... espero que seja igual aos outros que tem por aqui, ou seja, carregue muitoooo !!!!!
bjos

Anônimo disse...

Este seria o limão cravo, no Nordeste. O Portal São Francisco assim também o classifica.

Abraços,Tomás.

Anônimo disse...

Oi, tava de bobeira na internet pesquisando receitas de beringela grelhada e acabei encontrando essa pagina.. Vamos ao limao. Sou gaucha e conheço esse limao, como sendo limao bergamota e nao troco ele por nenhum outro. Tenho dois pés dele aqui em casa e desde pequena me acostumei a usa-lo sempre na comida. Meu pai tinha esse habito e eu herdei. Quando almoço ou janto em casa, expremo um inteirinho no meu prato, adoro esse gostinho azedo dele e uso para temperar tudo desde a maionese para a salada de batatas às saladas verdes. Fica uma delicia tbem, se usar umas gotas na sopa.
Lembro de minha avó fazendo balinhas com ele. Ela colocava açucar numa panela com suco de limao e quando derretia e ficava em ponto de fio, colocava as colheradas numa tijela com agua que endurecia rapidinho e nos nos deliciavamos. Abraços, Jacque.

Anônimo disse...

sou de uberaba MG aqui ele é conhecido como limao china...

plinio disse...

rsrsrsr

Anônimo disse...

Olá, aqui no Pará,o tal limão é conhecido como limão tangerina ou limão galego.

Manuela disse...

Obrigada Neide pelo seu post tão completo sobre o limão que eu, uma portuguesa recém chegada ao Brasil, vim aqui conhecer (como limão caipira). Excelente trabalho! Manuela

angela disse...

Meu caseiro chama de limão bode. Tenho alguns pés. Eu aprendi como a Gina a chamar de galego. Minha mãe era cearense, a gente morava no Rio,íamos para o sítio em Araras de uma tia gaúcha. Era galego naquela área. Mas o meu caseiro diz que estou errada, que galego é outro, pequeno. Adoro, fiz uma geleia ótima com ele e dá o ano todo. Aliás, estou em época cítrica, me dá uma dó ver tudo desperdiçando...

Anônimo disse...

Eu sou Irineu tenho 58 anos tomo o limão cravo em jejum a mais omens 8 meses e depois que comecei a to mar olimão cravo o meu colesterol a baichou pois tenho colesterol alto comentei com o meu medico cardiologista e ele disse não tem nada comprovado seentificamente Neide gostaria que pesquizar o a sunto irineu11@bol.com.br Rio Claro SP Grato Irineu

JUJU DO ROCIO disse...

Adorei o post,o vídeo também ficou muito legal.
Eu sou de Curitiba-PR e aqui conhecemos esse limão como limão rosa ou limão caseiro pela facilidade que de ser ter um pé em casa,na minha casa tenho vários pés dele e estão carregados.
Não vencemos pois ele carrega o ano todo.
Parabéns pelo blog.

Anônimo disse...

Tive observando o vídeo da imagem do limão e sabe que aqui na minha cidade de Cururupu interior do Estado do Maranhão ele é conhecido como limão tanja, o limão galego aqui para nós é outro, maior,mais ou menos do tamanho de uma laranja de cor amarela também e o sabor é diferente e não usamos para suco e sim para dá gosto asedo nas comidas normal com o limão tradicional, usamos tanto um como outro. Não coloco o vídeo para voces porque não tenho fotos no momento.
Achei um pouco engraçado como o nome varia de região para região moro na parte norte da região nordeste. Aqui esses 2 tipos de limão você encontra em qualquer lugar com o tradicional que aqui chamamos de limão da sina.
Me chamo Nilva meu imail é
nilvapinheiro_@hotmail.com
Beijos.

Alvaro disse...

Olá, aqui no oeste do paraná nos o chamamos de limão-rosa e é tao endemico que ate achava que poderia ser nativo do brasil uma vez que é encontrado ate no parque nacional do Iguaçú.

Anônimo disse...

Tinha um pé de limão no meu quintal que diziam que era o galego, aquele pequenino e amarelado. Este ano tomei um susto ao ver que o mesmo limoeiro mudou o estilo de seu fruto e agora está frutificando este limão que tem tantos nomes e eu conhecia como limão capeta. Não tenho explicação para o fato, mas alguém no interior aqui de Minas já havia dito que esta transformação existia. Se não tivesse acontecido comigo não acreditaria. Meu nome é Ana Mônica. lagoa Santa MG.

Anônimo disse...

Boa noite a todos...
Aqui no interior de MG, esse limão é conhecido como limão capeta.
ótimo pra fazer doce em calda da sua casca.
Israel - Luz/MG

Walmir C, Anjos disse...

Meus amigos aqui no Sul do Paraná este limão é conhecido como limão rosa que é praga em todas as chacaras e casas paranaenses .abraçoss.

Josué Cândido Ferreira disse...

Oi Neide´; eu jurava que o limão cravo era brasileiro,mas descobri que e chines Quando por dez anos morei em sp cheguei a sonhar com ele e o unico limao que chupa com sal. Tenho um blog e em breve irei postar fotos tiradas dentro da mata pes carregados lindos www.josueartes.blogspot.com

http://www.youtube.com/watch?v=ca4vTDsW4uc disse...

VEJA RECEITA PASSO A PASSO NO YOU TUBE http://www.youtube.com/watch?v=ca4vTDsW4uc

Antonia Castro disse...

Eu já conhecia o limão galego, gosto dele sim e eis que nãsceu um pe justamente na porta de nossa cozinha?!
Coisa pra lá de boa!!
Agora mesmo no ´pé, tem uma pequena quantidade de limões bem amarelinhos......uma lindeza!
Ficamos contentes porque ele resolveu nascer no nosso quintal!!!!!

Berlina disse...

Na minha terra , Moeda,Minas Gerasis ele era(ou é)conhecido como limão do rio e ou limão vermelho.

Lucidia disse...

Boa tarde! Na minha terra, aqui no Rio Grande do Sul este limão chama-se Limão Bergamota. Abraços

Claudia Spinola disse...

Boa tarde Neide,
Ganhei uma muda deste limão a aproximadamente 1 ano. Hoje ele está com 78 cm de altura e cheio de limãozinhos.
O maior deles está do tamanho de uma fruta de café e todo vermelhinho. Quem me deu disse que chama-se limão chinês, vou esperar crescer, mas me parece que é o meu conhecido "limão balão".
Beijos,
Cláudia - Salvador-BA

Anônimo disse...

aqui no goiais e chamado de limão china

Anônimo disse...

Espetáculo ver gente defendendo e protegendo esta maravilhosa espécie de limão, saborosa e nutritiva.
Na minha terra lembro de limpar tacho com ele tambem, de onde veio o nome mais comum.
Grande abraço
Luiz Lima

Anônimo disse...

Moro em BH e por aqui o chamam de Limão-rosa, mas na minha terra Araguari/MG, que faz divisa com Goiás o chamamos de Limão-China, minha sogra que era de Carmópolis/MG, o chamava de Limão-capeta.
Chamamos de Limão-galego outro limão, bem menor e que tem a cor verde bem claro quando maduro.
O Limão-taiti por aqui é aquele maior que o Galego e menor que o Rosa.
Adorei as informações.
Um abraço,
Maria Teresa Sopranzetti
maitebh@gmail.com

Anônimo disse...

Neide, sou de Sabará, Minas Gerais, mas fui criado em um distrito dessa cidade.
Lá a denominação para o limão é laranja-creme. Nunca ouvi essa denominação em outro lugar.
Parabéns pelo blog. Acompanho há muito tempo. Obrigado pela dedicação e pelo compartilhamento das suas experiências.
Como mineiro, gosto muito da cozinha. Eu também ando às voltas com as minhas aventuras culinárias.
Um abraço e até a próxima.
Geraldo Márcio - gmarciobh@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Este e o verdeiro Limão China, despesados pelos fazendeiros pois vez muita sujeira pois a produção de um pé e tao farto que a maioria cai podre no chão, e o único limão que nao perde as propriedades quando seu liquido e congelado por anos, existe uma torta maravilhosa chamada de torta de limão china
Ricardo Moura Goiânia ricardo.costa.moura@hotmail.com

Anônimo disse...

Olá Neide, me chamo Sérgio e voce tá parabéns pelo blog.
Conheci esse limão quando fui a Belo Horizonte, onde me disseram que se chamava de capeta.
Aqui onde moro, Aracaju - SE, nunca vi.
Como não conhecia, quando o vi no mercado de BH aproveitei para trazer alguns deles pra ver se, quem sabe, minha mãe o conhecia. Qual nada, ela também nunca tinha visto.
Ela aproveitou as sementes, plantou, e agora, temos um pé de limão capeta, que em breve deve dar alguns frutos saborosos!

Neide Rigo disse...

Sergio,
que bom saber. Tomara que lhe dê muitos frutos. Um abraço, N

LUIZEDZ disse...

Limão galego!

MAURAODAVR disse...

Cataguases mg, limão mexerica..Acabei de tomar um suco delicioso dele

Anônimo disse...

Boa tarde.
Em Portugal o designamos por limão-galego.