sexta-feira, 19 de junho de 2009

Café da manhã na roça das irmãs



Continuando a viagem a Florianópolis, não poderia deixar de registrar aqui o café da manhã das irmãs no engenho das irmãs Inácia, Wilma e Maura do Nascimento, que fazem parte da Comunidade da Bijajica, membro da Rede Terra Madre. Fica pertinho de Florianópolis, em Três Barras, Palhoça (SC) e foi gentileza do pessoal da Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo – Cepagro, organização não governamental, membro da Rede Ecovida de Agroecologia e formada por entidades de apoio à Agricultura Familiar. A Érika Sagae e o Marquito (Marcos José de Abreu), da ong, organizaram tudo e chegamos lá com o café quentinho ainda passando pelo coador. Na chapa quente dentro do engenho, que foi adaptado com uma grande mesa, tostavam delícias como negos-deitados e bijus. Do vapor saiam bijajicas e pamonhas; do forno, bolo de banana, de cenoura e biscoitinhos de fécula de mandioca. E das águas borbulhantes docinhas batatas-doces, aipins e espigas de milho. Coisa boa.

Quem quiser passar manhãs gostosas de um fim de semana ensolarado com uma montanha e vaquinhas emoldurando a mesa farta, e ainda comprar café local e quitutes diversos, tudo produzido ali mesmo, é só entrar em contato com o pessoal da Cepagro, que eles fazem a ponte
. E ainda podem incluir no roteiro a visita ao engenho do Seu Osmar em funcionamento. E quem sabe um almoço farto por lá mesmo.



Pamonhas adoçadas com açúcar mascavo. São mais firmes que as feitas pela minha família (já dei a receita aqui), mas também feitas apenas de milho e temperos.
Nego-deitado: lembram o pau-a-pique, só que o nego é feito com a massa da mandioca (a mandioca ralada e prensada, antes de ir ao forno virar farinha).
Bijajica: feita com a massa da mandioca com amendoim e açúcar mascavo, além de temperos. É cozida no vapor nesta cuscuzeira que é adaptada à panela com água fervente. Para o vapor não escapar, o encontro dos dois recipientes é vedado com massa de farinha e água. E para não vazar massa para a água, o fundo da peça de cerâmica é forrada com folha de bananeira. Um charme. Já dei receita aqui.
Biscoitinhos de fécula de mandioca: crocantes, macios. Com café...
Bijus feitos com a massa da mandioca (e não com a fécula, como os bijus de tapioca)
Bijus e cuscuz (fatias de cuscuz feito com a massa da mandioca, fubá e açúcar que depois de frio é fatiado e torrado). Para levar pra casa.
Batata doce, milho, mandioca, bolos. Todos deliciosos, mas as batatas estavam imbatíveis.

Contato para quem quiser tomar este café da manhã: cepagro@cepagro.org.br

7 comentários:

Claudia disse...

Que banquete a la mandioca. Adoraria tomar um café da manhã na roça das irmãs...

C.

Mariângela disse...

afe! me deu vontade de tomar este café da manhã agora! de consolo,amanhã vou comer batata doce assada na feira ecológica que agora é época e eu adoro!beijos querida!

Anônimo disse...

Tudo de bom!
Amo pamonha... coisa da infância.
Ana.

Marcos Menezes disse...

Certamente anotarei para visita-las. Sou de SC, mas nunca tinha ouvido falar das irmas. Saudades do Brasil. E fome!

rejane disse...

Prezadas amigas,meu nome é Rejane, tenho 37 anos e moro no litoral norte do RS. Adoro biju e tenho procurado muito na internete a receita de biju torrado, mas não estou encontrando,ja ganhei até uma cuscuzera que ainda esta guardada. Aqui vendem muito caro.
Será que tem como me conseguir a receita? Um grande abraço
e agradeço.
meu endereço de e-meil é rejaneflores@dbsnet.com.br

Tailu, disse...

Que delícia todas essas comidinhas da minha terra!
Só pra aumentar tua enciclopédia de comidas boas:
Os biscoitinhos de fécula de mandioca da foto é o que chamamos de Broa.
Beijos!

Anônimo disse...

Olá! Meu nome é Denise, moro em Tubarão-SC e gostaria de saber como chegar na "Roça das Irmãs", qual o horário de funcionamento e dias de atendimento.
Obrigada.

denisespacheco@gmail.com