terça-feira, 2 de junho de 2009

Orelhinhas de maracujá roxo - resposta à charada do post anterior

Foto: Inês Correa
Pelo menos algumas pessoas acertaram a charada do post anterior. É que já tinha mostrado dias atrás a geléia de maracujá roxo. Como repararam o Zé Augusto e a Claudia, nos comentários, deixei umas sementinhas de marcujá para dar a dica. A receita é uma besteira e qualquer um pode fazer. O segredo é ter maracujás bem firmes para poder descascar com uma faquinha afiada antes de abri-los, sem tirar o colorido da antocianina que se situa quase já pulando fora da casca da fruta. Os meus foram descascados por mãos de cirurgião que segura a faca como a um bisturi. Mas, mesmo quem não tem mãos como as do Marcos poderá fazer a compota sem problemas.

Compota de maracujá
ou Orelhinhas de maracujá roxo
1 dúzia de maracujás roxos pequenos
Meia xícara das sementes com polpa destes maracujás
2 colheres (sopa) de sementes sem polpa destes maracujás
1 xícara de água
1 xícara de açúcar
Lave bem os maracujás e descasque tirando fitinhas finas (como se descascam laranjas). Corte-os ao meio e retire a polpa (separe meia xícara para esta receita e use o resto para sucos ou congele para usar depois). Bata ligeiramente a sementes e polpas com a água no liquidificador, sem deixar quebrar as sementes. Peneire e reserve 2 colheres (sopa) destas sementes peladas mas não quebradas, para usar depois nesta receita. Descarte o restante. Numa panela coloque os maracujás e cubra com um pouco de água. Cozinhe até que fique macio. Escorra bem. À parte, faça uma calda com o suco coado e o açúcar. Deixe ferver até formar uma calda rala. Acrescente as cascas e deixe cozinhar até que a calda fique mais espessa e o maracujá, impregnado com a calda. Junte as sementes reservadas, deixe ferver e coloque ainda quente num vidro aferventado, escorrido e ainda quente também. Tampe e deixe esfriar totalmente. Conserve na geladeira por até uma semana. Ou faça, resfrie e sirva com queijo ou nata.
Rende: 6 porções
Nota: se não tiver maracujá roxo, use o maracujá comum, adaptando ligeiramente a receita, já que costuma ser maior.

2 comentários:

Claudia disse...

tudo de bom. pena que aqui meu maracujá comum é o roxo e eu dava tudo por um maracujazinho amarelo, grande e azedo.

fiz um bolinho com amburanas que um amigo me trouxe.

Bj.

C.

ĵåииå jōåиïņhå disse...

sabe q eu tinha um lindo pé desse maracujá e não sei o que aconteceu com ele... não sei se morreu ou se o jardineiro (querido) fez o favor de sumir com ele!! hhahaha