quarta-feira, 24 de junho de 2009

Arroz moti aromático ou arroz crotalária do Seu Juarez

Já estava quase me esquecendo do Seu Juarez, sobre o qual já falei aqui, e seu arroz moti crotalária. Mas quando falei do waffeln e dos amigos Mariângela e Rui, me lembrei que tinha feito um vídeo com o produtor de arroz mais famoso entre os portoalegrenses que frequentam a feira ecológica da Redenção. É que antes de ir visitar a feira com o pessoal do Slow Food, estive na casa dos meus amigos. Mariângela havia feito um arroz moti integral delicioso, tão aromático quanto o arroz jasmim tailandês, que geralmente comemos branco. A diferença estava na textura grudenta e no fato de ser integral. Daqueles de se comer puro ou que engrandece qualquer comida que vá no mesmo prato. Terminei de comer com peixe e repeti um prato dele puro, feito com uma delicadeza de sal. Na sobremesa inventei de lhe dar um doce em compota, mais especificamente de jaca, feita pela mãe da Mariângela. No lanche, o quis frio, de novo com nata e doces e não conseguia parar de comer. A única contra-indicação é que parece viciar, de tão bom. No outro dia, fui à feira, comprei do arroz para trazer e ainda gravei estes vídeos em que o Seu Juarez conta como costuma preparar (uma parte dele para três de arroz integral comum), e como descobriu e nomeu o tal arroz. O que comemos foi cozido sem misturas e fica do jeito que estão vendo na foto. O sabor, só experimentando mesmo.

6 comentários:

clau disse...

Poxa, ja nao dava conta de saber o nome de todas as variedades que tem por aqui e ainda terei que decorar mais esta...! hihihi
Sou uma fanatica por qq tipo de arroz e por todas as formas de faze-lo tb.
Mas tenho uma quedinha por arroz longo e o Thai é um dos meus preferidos. E eu uso aqui, pq me recorda o agulhinha que vcs tanto usam ai...
Bom fim de semana, Neide!
Bjs!

Carnaval, Biazinha disse...

Neide, adorei seu blog....vou passar aqui mais vezes....
sempre to envolvida com novos pratos,adoro experimentar...inovar...
beijocas bye bia

Ana disse...

Neide:
Ontem à noite cheguei em casa e vim para teu blog procurar a receita de paçoca de um post aí embaixo. Topei com esse post do arroz com aquela nata e geléia escorrendo. Aqui fazia frio e chovia. Pensei na famosa frase: Meu reino por um cavalo.....e morri de vontade.
Obs.: Fiz a paçoca "igual mas diferente" pra variar e breve vira post.

Beijos

Neide Rigo disse...

Claudia, mas esta é fácil. É só lembrar da cascavel.

Obrigada, Bia.

Ana, se um dia tiver oportunidade, experimente. Uma delícia! Quanto à paçoquinha, se você é como eu - e sei que é, deve ter mudado tudo rsss. Mas tenho certeza que ficou perfeita. bjs,n

Anônimo disse...

cederfOlá, bom dia! gostaria de saber a receita do doce!
Obrigada!
Indiacy

Neide Rigo disse...

Indiacy, reproduzo aqui a resposta da própria Mariângela - a receita é da mãe:

"Neide!

falei ontem com a mãe,ela disse que o doce é o seguinte:

Tome 1/2 jaca,da variedade DURA porém madura.
Retire todo o caroço dos gomos.
Preparar aquele caramelo(o dos pudins) com meio quilo de açúcar(pode ser mais ou menos,de acordo com o gosto do freguês).
Depois que derreteu todo o açúcar acrescentar água de forma que faça uma calda RALA e o açúcar todo derretido.
Neste momento,colocar os gomos da jaca de deixar cozinhar bem até ficar macio e na consistência de compota.
Está pronto.
Neide,ela falou umas 100 vezes que não segue receita,e que "acha" que é meio quilo de jaca mas nunca pesou,e nem o açúcar,ela apenas "acha".
Mas o modo é este aí.
E nada de cravo,canela,estas coisas,que a jaca já tem seu gosto muito próprio."

Depois me conte. Um abraço, N