terça-feira, 2 de março de 2010

Caqui da vizinha virou sorvete




No sábado, a amiga vizinha Mônica (Montenegro, que era amiga só da Veronika e nos conhecemos nos piqueniques da praça), veio devolver a sorveteira que eu tinha emprestado para um test drive antes de comprar a sua. E chegou com uma cesta com caquis recém colhidos, trincando de maduros, lindos. No quintal de sua casa há dois pés carregados. Alguns, da parte de baixo, ela ensaca para protegê-los dos pássaros apressados e os de cima deixa para os periquitos que fazem a farra.
Além da doçura extrema e cremosidade, o sabor suave mas inconfundível do caqui (Diospyros kaki L.) agrega ainda uma série de compostos importantes para a saúde como contém alto teor de polifenólicos, que, segundo vários estudos, ajudam a inibir a atividade de células neoplásicas. O pigmento é conferido, entre outros, por licopeno e, dependendo da variedade, pode ter mais que o tomate. Então, aproveite que é época e dá-lhe caqui!
Fora os dois que comemos, Marcos e eu, o resto foi direto pra sorveteira. Com tanta cremosidade da polpa, não quis completar com mais nada além de um pouco mais de doçura e acidez - que em preparações como esta pode dar uma levantada no sabor.

Sorvete de caqui
6 caquis bem maduros ou 500 g de polpa já preparada
2 colheres (sopa) de glucose de milho (Karo) ou mel não cristalizado (mais ou menos, a seu gosto, dependendo a doçura do caqui)
Suco de 1 limão rosa pequeno
Tire com cuidado a pele e as sementes do caqui. Bata tudo no liquidificador junto com os outros ingredientes. Deixe gelar a mistura e coloque na sorveteira (ou faça picolés).
Servi com creme feito com 1 xícara de leite aromatizado com folhas de limão e amburana-de-cheiro (veja aqui a respeito desta especiaria num sorvete feito com ela), batido no liquidificador com 2 gemas e 3 colheres (sopa) de açúcar e levado ao fogo baixo mexendo sempre até ficar cremoso. Deixei gelar e coloquei no fundo da tigelinha.
Safra do ano passado. Foto de Mônica Montenegro

14 comentários:

Figos & Funghis disse...

Menina, que receita criativa! Nunca comi sorvete de caqui e nunca nem imaginei comer. Mas ficou com uma carinha muito boa, deve ser ótimo! E que frutas lindas!
Bjinhos

clau disse...

Que boa idéia esta, Neide!
Aqui, na época certa, a gente chuta caqui, de tanto que tem.
Gosto, mas nao consigo come-los qdo estao maduros e, como ja devo ter dito, uso a polpa destes, assim, para envolver a salada de frutas, que dura uma vida: bela e fresca!
E deve ser a tal da "coisa" que inibe as células neoplasicas...
Hihihi!
Bjs!

ecosapiencia disse...

Oi Neide!

Só você para fazer eu ficar com vontade de comer caquis!

bjs

Newton

Lidia aka Afrika disse...

Ola Neide, espero que voce este bem :D

Fiquei assim como que a babar-me pelos caquis, ja que eu adoro!

Em Portugal inteiro, sao conhecidos como Diospiros. Os meus pais tem uma arvore no quintal mas nada comparado com a arvore da foto. Em Portugal as folhas do dispireiro, comecam a cair pelo outono, ficando so o fruto a amadurecer na arvore ate por altura do natal.

Gostei muito da ideia do sorvete de disopiro :D

Anônimo disse...

Viva, Neide!
Andei tantos dias por fora que, agora, não lhe largo a labita!
Tenho também um belo diospireiro, enorme, com deliciosos frutos sem sementes e que podem chegar aos 200gr.
Trata-se de uma variedade que amadurece rapidamente entre Agosto e Setembro. Em cerca de 15 dias temos de os colher. Costumo congelá-los, depois de pelados, para os irmos comendo ao longo do ano.
Bj
Manuela Soares

happynest disse...

Que maravilha Neide!
Os frutos são divinos e o sorvete tem uma cor linda.
Invejo vc, e suas amigas vizinhas!
Eu vivo no mesmo local há 30 anos e tinha várias amigas-vizinhas assim. Criamos as crianças juntas,nos revezavamos para leva-los ao colégio, íamos a parques, compartilhavamos receitas...mas agora elas pouco a pouco estão indo embora. Com os filhos criados, estão se desfazendo de suas casas e indo embora para morar em apartamentos.
Sinto muita falta delas. Aproveite e "curta" bastante essa amizade, tão deliciosa quanto os caquis.
Beijos
Rosemary

Odete disse...

Que ideia fantastica. Nunca me ocorreu fazer sorvete de caqui. Adoro a fruta e nunca soube das propriedades sobre as celulas neoplasicas...e eu que preciso tanto desse efeito. Ja estou ainda mais feliz por gostar tanto deles. E ano que vem, na safra, vao virar sorvete tambem. Obrigada por mais sessa dica.

Beijo

nana disse...

ai, neide, que delícia, que afronta!

pastificio.blogspot.com disse...

Neide, como gostaria de conhecer a São Paulo que conhece. Mesmo durante os 15 anos em que morei nesta cidade que às vezes nos deixa maluca, nunca tive o prazer de estar perto de tantas coisas maravilhosas retratadas neste blog, que leio com muito prazer diariamente.
Josi Basso

Anônimo disse...

Neide, uma perguntinha rápida. A minha filha em Campinas tem um pé de caqui carregado, mas é do outro mais durinho que chamam de "chocolate". O que dá pra fazer com eles? Beijo. Chus

Anônimo disse...

OI Neide, boa noite,adoro Caqui, e vi alguns no mercado, mais bom mesmo e este seu, fresquinho que delícia, vivo emprestando formas de bolos na vizinhança pena que aqui ninguem tem a sorvetera mais vc já ensinou a fazer sem a maquina, vou tentar, mais tenho que esperar chegar ã feira. beijos.

Anônimo disse...

Bom dia, Neide

Acompanho seu trabalho aqui no COME-SE e tenho a maior admiração. Nunca me manifestei, mas, hoje, não resisti. Adoro caqui e sorvete, delícias. Seu trabalho, espelho de seu SER. Acho que temos amigos em comum. Se por ventura eu quisesse tomar esse sorvete feito por você com o fruto doado por sua vizinha, como poderia eu? Vc tem um restaurante? É só o que me falta saber. Seu trabalho acompanho e é lindo. Bjs.Maria Jose

Neide Rigo disse...

Figos, criativa que nada. Foi praticamente só colocar na sorveteira. Obrigada!

Clau, deve ser apenas porque impregna a superfície das outras frutas impedindo a oxidação.

Newton, então aproveite a safra!

Lídia, nos estados do Sul, onde faz mais frio, também acontece isso. As árvores ficam lindas - galhos marrons e bolas vermelhas.

Manuela, é sempre um prazer ter comentários seus. Ainda mais com suas preciosas dicas - como esta do congelamente. Valeu!

Rose, nem todos os vizinhos são amigos, mas quando os amigos são vizinhos é que é bom. Eu também gosto de viver assim.

Odete, o bom é que além de ter alguma função é gostoso, né?

Nana, você não quis ser minha vizinha....

Josi, é que eu moro num bairro mais tranquilo, longe do centro e ando a pé.

Chus, o chocolate é bom colhê-lo quando está bem desenvolvido, colocar numa caixa e pingar uma gotinha de alcool no topo. Isto faz com amadureça e perca a adstringência típica (mas isto já deve saber). Já o uso, por sua crocância, tende a ser diferente. Melhor para saladas doces e salgadas ou em pratos cozidos.

Diulza, emprestar forma e devolver com um pedaço de bolo é quase o mesmo da sorveteira, né não?

Maria José, seja sempre bem-vinda. Não, não tenho restaurante, não. E nunca vou ter. Se temos amigos em comum, hora ou outra você chegará aqui.

Um abraço, n

Dricka disse...

Acho caqui uma fruta linda, mas é uma das pouquissimas frutas que não me apetecem,a ele fazem companhia maça verde e caju. Acho uma pena, porque são todos lindos, sem contar que o caju é perfumadissimo.
O seu sorvete ficou com uma cara linda.
bjs