segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Ocupando espaços públicos - um piquenique perto de você


Naquele dia do piquenique com a Veronika, comentamos sobre a iniciativa de ocupação dos espaços públicos pelo Movimento Boa Praça. Aí pensamos que também poderíamos começar a ocupar nossas praças de maneira bem natural. Espalhamos o convite apenas entre os amigos - que teríamos café da manhã na praça no primeiro domingo de cada mês, que a data poderia mudar de acordo com datas festivas etc, e que não precisaria ter nenhuma programação, nenhuma combinação. Era assim o convite da Veronika:
pois, pois, por sugestáo da neide, de nos encontrarmos no primeiro domingo de cada mês, para um café da manhã na praça, com direito a petanca e otras cositas mais, vamos nos programar para o dia 6, domingo? o horário tão vago quanto "pela manhã", que a manhã de cada um começa em diferentes momentos. estaremos lá. que santa clara esteja feliz. beijos. v.
Bastariam chegar com seus comes, bolas, petecas e petancas, cordas, jornais e crianças e se juntar aos outros. Gostaríamos simplesmente que as pessoas saissem de suas casas e fossem ler seus jornais e tomar seu café ao ar livre, no espaço público mais próximo. Santa Clara ajudou e fez sol no domingo (deixou para mandar a água toda hoje!). Cada um levou o que quis. Banana do quintal de uma, biscoito da despensa de outro, panetone da minha fornada, garrafas de café, de chocolate, de suco.
Aqui na Lapa temos várias praças, mas a mais simpática, com árvores frutíferas, flores, gramados e brinquedos de madeira para crianças é a Praça Senador José Roberto. Fora algumas crianças brincando, cachorros passeando e gente andando na pista ao seu redor, nunca vemos ninguém se sentando nos gramados para ficar ali à toa, como ficam os gaúchos a tomar seus chimarrões em suas praças abertas.
É isto que queríamos, transformar primeiro a Lapa, depois toda São Paulo e, por fim, o mundo todo, num imenso campo aberto onde pessoas de bem possam estender suas toalhas, ver o verde, tomar uma fresca e deixar suas crianças soltas sem preocupações. E reverter este fenômeno do medo que nos faz prisioneiros em nossas próprias casas deixando ruas e praças vazias e inseguras, como oficina para o demônio.
Vamos botar a cara pra fora, a cadeira na calçada, a toalha xadrez no gramado. E que todos façam isto perto de suas casas para estreitar os vínculos com os vizinhos. Que cada um chegue na praça com sua turma. E que sejam várias turmas felizes.
Isto é uma viagem, eu sei. Mas e daí? O importante é que nosso primeiro piquenique foi um sucesso. Fomos os primeiros a chegar a achei até que seríamos apenas nós e a família da Veronika. Mas as pessoas foram acordando e chegando aos poucos. Ficamos lá até as 2 da tarde e nem vimos a hora passar.
A praça é bem cuidada, mas ainda assim as crianças se organizaram espontaneamente e sairam munidas de sacolas recolhendo papeizinhos e bitucas. Na hora de ir embora cada um levou seus lixos e uma sensação de ter começado bem o domingo.
À tarde fomos ver Almodovar que me deu a ideia de levar gaspacho de tomates super vermelhos na próxima vez. Ou quem sabe aquele sanduíche de alface com brie e azeitonas feito pelo Jacques Pepin com Júlia Child, naquele vídeo engraçado em que, no final, ela prefere tomar cerveja em vez em vinho oferecido pelo Jacques. Isto, para não dizer que não falei dela depois de ter visto o filme Julia & Julie com a Claudia, do
Pro Mnesis, que mora na Itália, é leitora do Come-se, e também tem casa aqui na Lapa. Demos muita risada juntas - achei o filme chatinho e caricato.
O vídeo com o sanduíche de pepino está AQUI.


Indo pro
cinema, depois do piquenique, nos deparamos com outra praça bem aqui ao lado, a Praça do Comerciante, ocupada pela banda operária da Lapa (Corporação Musical Operária da Lapa), cujo maestro é paciente do Marcos, que contou sobre a dificuldade da atual formação de se manter, apesar da sede própria desde 1920, aqui na Lapa. Deve ser uma das bandas mais antigas de São Paulo, ainda na ativa. Foi fundada em 1881 pelo maestro Chiafarelli e era composta principalmente de funcionários da antiga São Paulo Railway. Hoje os músicos são aposentados e a maioria têm outra atividade para se manter. Já se falou várias vezes em acabar com a banda, mas estes bravos senhores insistentes vão ficando. Segundo o Marcos, lá na sede tem até aula gratis de música, mas patrocinador que é bom, nada. Gente para contratá-los para festas também não há. Pena que não deu pra ficar e ouvir as marchinhas. Mas qualquer dia aparecemos no ensaio, que é aberto e acontece toda sexta-feira à noite na Rua Joaquim Machado, 99, perto do Shopping Lapa.

15 comentários:

Alessandra disse...

é uma boa ideia! parece que as praça é limpa e sem caca de caezinhos sem dono.
Eu vi o vídeo, mas não entendi pq é sanduíche de pepino, já que a receita não leva o vegetal. É por causa do nome do cozinheiro?
bjs

Neide Rigo disse...

Alessandra!
Não tem mesmo nada de pepino. E é claro que foi ato falho pensando no Joacques Pepin. Mas é que também me lembrei de um sanduíche de piquenique feito pela Nina Horta, também pressionado, e que levava pepino. Já arrumei o texto do post. Obrigada por avisar.
beijos,
N

samya disse...

Discuto muito isso da necessidade de nos apropriarmos dos lugares publicos, tratando-os como extensões de nossas casas e claro, adoro piquenique! Fiquei contente de saber que pelo menos somos duas a achar o filme da Julia caricato e chatinho. Abraços

Anônimo disse...

Neide, eu quero participar no próximo piquenique! Sempre adorei, fazíamos na Pompéia há muitos anos com todas as crianças da rua, conhecíamos todas as praças, era muito legal. Vou fazer uma "tortilla de patatas", é uma coisa que não pode faltar em um piquenique de verdade. A Banda da Lapa eu sabia mas tinha me esquecido, é verdade que estão com dificuldades para se manter, isso já há muito tempo, mas eles resistem. Gostaria de encontrar uma forma de ajudá-los, mas não tenho muita ideia do que fazer. Beijos. Chus

Neide Rigo disse...

Chus, acho que o próximo será no dia 10 de janeiro. Desde já, convidadíssima - e quem mais vier.
Poxa, tortillas autênticas feitas pela espanhola! Eu quero! beijos,
N

Giovana Sonda disse...

Neide,
Te visito há um tempão e é uma delícia passear por aqui, afinal vc consegue ir tão loonge mesmo estando no Mercado da Lapa...!rs Fiquei sabendo do seu blog na Escola WK e tô saindo do anônimato pra pedir seu endereço, pois quero te mandar um livrinho de receitas de final de ano que eu fiz em parceria com um supermercado e a Visa.
Se tiver interesse manda seu endereço para o meu email giosonda@uol.com.br que ele tá saindo do forno na quinta e eu te envio.
Super obrigada!

clau disse...

Boa iniciativa esta de vcs: tomara que vingue e de certo!
E Neide, a sua dica do ensaio da banda tb, para quem nao tem problemas auditivos. rss
O filme foi ate que valido como passatempo, mm que a tal da blogger me parecesse assim meio irritantezinha...
No mais, a Júlia Child era, ela mm, uma caricatura ambulante, coitadinha!...Hihihi.
Bjs!

Raquel Marques disse...

Oba Neide!
Adorei!

10 de janeiro... Hum, tomara que minha memória não falhe pq meus dois pequenos iriam adorar.

Já mandei seu post pro twitter.

bjs

Santo Isaac disse...

Adoro piqueniques, e sempre os fiz em parques de SP. Confesso que nunca pensei em fazer na praça.

Enfim, você falou de árvores frutíferas na praça. Será poderia indicar onde elas ficam no mapa colaborativo de frutas de SP? http://bit.ly/6PrPyV

Neide Rigo disse...

Isaac,
a ideia é sensacional. Dei uma olhada no mapa e está aí uma coisa que sempre quis fazer - mapear as árvores frutíferas de São Paulo. No meu bairro conheço várias. Ainda não descobri como incluir no mapa as informações, mas vou tentar descobrir. Obrigada. Um abraço,
N

Inês Correa disse...

Ótimo Neide, pena que eu tava trabalhando. Beijão

Neide Rigo disse...

Inês, ok, nós aceitamos adeptos do Jardim América rss.
Esperamos você no 10 de janeiro!
beijos, N

Sofia disse...

Neide querida,

quero ir no próximo picnic no dia 10 de janeiro. Já plantei o cará moela e vamos esperar ele desabrochar. Idéia para 2010: você organizar uma viagem para Fartura. Pode ser mais legal que a Provence e a Toscana. Pode ser legal ir na época de alguma colheita...

Neide Rigo disse...

Sofia, está convidadíssima! Meu pai vai adorar receber ajuda pra colher o café! Vou ver com ele.
beijos,
N

Anônimo disse...

Muito legal a iniciativa!
Aqui no pólo norte sempre fazemos piqueniques no verão. É uma delícia!
As praças ficam cheias de gente andando de bicicleta, de patins, se exercitando correndo e muitos vão para passar o dia todo lá...
Muitos espalham-se no gramado, outros estiram suas esteiras e cadeiras e outros ficam nas inúmeras mesas disponíveis. Sem contar que em certas praças/parques há churrasqueiras...

Eita, aproveitem bem o verão por aí.
Hoje está fazendo -29 graus (com fator vento) em Montréal. Estou vendo um mar de neve na minha frente...Que saudades do verão!!!

Bjos e que vocês consigam transformar paulatinamente a cara de São Paulo...

Edvani