segunda-feira, 23 de julho de 2007

Slow Food Brasil


Acabo de receber da Margarida Nogueira, a líder do Convivium Slow Food Rio de Janeiro, a notícia de que o novo site do movimento no Brasil já está no ar. E, para quem não conhece, vale a pena saber mais sobre os programas Fortaleza, Arca do Gosto e Fundação Slow Food para biodiversidade. E também descobrir porque são protegidos alguns alimentos brasileiros como o arroz vermelho, o babaçu, a farinha de batata doce Krahô, a castanha de baru ou o nectar de abelhas nativas de Sateré-Maué entre vários outros. E, por favor, se associem, participem, divulguem.

Amigas slow: Margarida Nogueira, eu, Tereza Corção e Ludmilla Fonseca no almoço de fundação do Convivium Piracicaba, liderado por Paulo Chanel

Em 1989, quando o movimento surgiu na Itália, foi como um contraponto ao fast-food. Mas hoje ele é muito mais que isso e agrega não só gente apaixonada por gastronomia, mas também comunidades e produtores envolvidos na produção de alimento, pesquisadores acadêmicos, chefs de cozinha, cozinheiros e apreciadores de comida de todos os tipos. A filosofia do Slow Food visa preservar a agrobiodiversidade e formar consumidores conscientes que celebrem o prazer de comer, resgatem modos tradicionais de preparo dos alimentos e valorize suas qualidades e diversidades. Hoje já somos 80 mil associados em 120 países, mas a participação do Brasil ainda é um pouco tímida. Ainda assim, há cidades em que ele é bem atuante. Há convivia em Brasília, Rio de Janeiro (liderado por Margarida Nogueira, fundadora do movimento no Brasil), Belém (PA), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Pirenópolis (GO) , Montes Claros e Tiradentes (MG), São Paulo e Piracicaba (SP).

5 comentários:

fezoca disse...

Eu morei em Pira uns anos... Que bacana saber que o movimento Slow Food esta indo de vento em popa por ai. :-) bjs,

Anônimo disse...

Olá, me interessei pelo slow food e fiquei mais interessada ainda quando descobri que existe o movimento aqui em Pira, adorei saber que existe um site sobre slow food no brazil mas eu não consegui entrar no site de jeito nenhum, eu sei que não tem nada a ver mas será que você poderia me mandar um email, alguma coisa pra eu saber como poderei me associar ao movimento?
Grata
Maria José
2005.majo@gmail.com

Anônimo disse...

Neide, que legal esta sua notícia.
Tentei entrar no site, mas o link está errado. O correto é http://www.slowfoodbrasil.com

Está lindo!

Neide Rigo disse...

Maria José,
espero que tenha conseguido falar com o prof. Chanel, cujo contato te passei por email.
Anônimo, obrigada pela visita, pelos comentários e pela dica do link. Realmente estava errado. Já arrumei. Um abraço, N

KANTUTA - LLUVIA DE SABORES Y AROMA DE CAFÉ DE CHARITO disse...

Estou super interessada pelo slow food, gostaria de Saber si em Anápolis, Goiás existe este movimento, caso não tenha na cidade a qual me referi, eu gostaria de saber em que cidades mais proximas dentro do Estado de Goiás tem esté movimento. e se é um movimento serio e a quantos anos já tem este movimento

Obrigada
Que Deus te abençoe e proteja hoje e sempre