quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Sprouter para germinar grãos de feijão mungo verde


Meu amigo Pedro Henrique sempre que vai a Nova Iorque ver uma ópera ou simplesmente passar o fim de semana me pergunta o que eu quero de lá. Há algum tempo havia pedido um sprouter ou recipiente adaptado para facilitar a vida de quem gostar de fazer em casa seus próprios brotos. Era só para o caso de encontrar com facilidade, já que adora ir visitar lojas de utensílios de cozinha. Mas ele é obsessivo e, depois de algumas viagens e procuras em vão, conseguiu encontrar este modelo com três bandejas e divisórias em cada uma delas, que permite germinação de 6 tipos diferentes de grãos. Adorei.
Como trabalho pouco é bobagem, agora tenho que cuidar diariamente do kefir, semanalmente do fermento de pão e duas vezes ao dia dos brotos, que precisam ser molhados periodicamente para que não ressequem.
Comecei com o feijão mungo (mung beans), que são aqueles usados para fazer os brotos que encontramos no mercado com o nome de moyashi. Mas vou fazer com grãos variados da próxima vez. Várias sementes podem ser usadas: alfafa, trigo sarraceno, grão-de-bico, repolho, brócoli, linhaça, lentilhas, rabanete, girassol, gergelim, trigo, aveia, cevada e feijões secos de um modo geral. Além de manter a qualidade nutricional do grão seco como proteínas, vitaminas e minerais, os grãos germinados ainda tornam-se mais ricos em compostos fenólicos, com ação antioxidante.
Como fazer: os grãos devem ser de preferência orgânicos e bem lavados (é bom sempre deixá-los imersos em solução de hipoclorito, como as verduras, para impedir o desenvolvimento de salmonelas, por exemplo). Precisam ficar de molho em água fria durante umas 5 horas ou uma noite (muitos crescem 3 vezes o tamanho original, por isto tem que usar recipiente grande, com bastante água). Aí é só escorrer bem e deixar brotar (de 2 a 5 dias ou conforme o seu gosto), molhando 2 ou 3 vezes ao dia (eu molho, às vezes até 4 vezes ou toda vez que passo pela cozinha). Mergulhe a bandeja num recipiente com água e escorra bem. Ou pulverize água fresquinha. Na hora de tirar os grãos germinados da bandeja, as casquinhas estarão todas no fundo, como se vê na foto lá em cima. Depois de prontos, os brotos ainda se mantêm vivos por alguns dias na geladeira.
Confesso que com o sprouter ficou muito mais fácil a tarefa, mas você não precisa dela. Pode adaptar um recipiente com peneira plana no fundo, por exemplo. Já mostrei AQUI como fazia quando não tinha a geringonça. E AQUI quando mostrei os brotos de feno grego.

Sobre o feijão mungo verde: também do gênero Vigna como o feijão-arroz e o feijão azuki, a espécie Vigna radiata L. tem como centro de origem a Índia, onde tem utilidade na alimentação humana e animal, além de ser usado como adubo verde. No Brasil ele é plantado em vários lugares, geralmente na época das águas. Por ser originário de regiões quentes, se adapta bem às condições de altas temperaturas, solos secos e com baixa fertilidade. Pode ser encontrado facilmente nos mercados orientais - aqui em São Paulo, no bairro da Liberdade. E é mais usado para brotos, mas fica gostoso cozido junto com arroz, como o azuki ou o feijão-arroz, ou na forma de dall indiano.


Brotos de feijão com carne e legumes: usei meio quilo ontem com os legumes que tinha aqui e ainda sobrou para hoje (deve virar uma fritada). Não fiz nada de especial. Só o que faço sempre, na base do improviso. Dourei em azeite 300 g de carne de bife em tirinhas, juntei um pouco de shoyo, tirei da frigideira e reservei. Na mesma frigideira juntei um pouquinho mais de azeite, dourei aí uma cebola e fui adicionando outros legumes nesta ordem: pimentões de duas cores em tirinhas, um pouco de salsão picado, broto de feijão e acelga. Juntei um pouco mais de molho de soja, tampei e cozinhei por mais alguns minutinhos só até aquecer e amaciar um pouco os legumes. No fim, juntei de novo a carne e um pouco de cebolinha picada e nhac com arroz branco.

12 comentários:

clau disse...

Nossa...
Eu ja estou aqui me descabelando sò com o meu Kefir, imagina...
Nao sei se o deixo na geladeira, se deixo fora, qto troco o leite, se preciso sempre coar ou nao.
Enfim...
Boa sorte!

RUTE disse...

Oi Neide, vim visitar o seu blog recomendada pela Gina do Naco Zinha Brasil.

Sou como você, cuido do kefir, faço meu próprio pão, adoro germinar broto, tenho uma horta de varanda, um forno solar, etc etc...

Vou navegar pelos seus artigos. Se quiser me visitar aqui deixo o endereço do meu cantinho:

http://publicarparapartilhar.blogspot.com/

Beijinho e até breve.

veronika paulics disse...

neide, adorei a resposta detalhada para uma perguntinha rápida. o nosso broto de feijão foi devorado hoje. aferventei, escorri, jogamos shoyu e nirá picado. um pouco de azeite, mas só um pouquinho. que delícia. todos agradecemos. só o joáo disse que preferia macarráo...
bj. v.

rute: forno solar! fiquei supercuriosa. já vi estufa para secar frutas, feito com caixa de isopor, mas forno solar parece bem interessante. vou visita-la.

Viva com Orgânicos disse...

Oi Menina!

Estive em Manaus...impossível não pensar em vc e na Veronika.
Acompanho tudo de longe, mas to sempre aqui!

Beijão...

Neide Rigo disse...

Pois é, Clau! Aqui temos uma rotina. Aliás, quem mais cuida do kefir é o Marcos.
Obriga, Rute! Apareça sempre. Vou lá te espiar. Também já pensei em ter um forno solar. Mas haja espaço pra tanta aparelhagem.

Verônika, até a Eliana está levando um tanto de broto hoje. Que bom que gostaram. Mas acho que a minha parte na permuta foi mais vantajosa - um almoço alegre e gostoso com 5 crianças comportadas. Não é toda hora que a gente tem disso.

Ei, Alessandra! Que delícia passear em Manaus, hem. Preciso ir novamente.

Beijos, n

gigi disse...

Oi Neide adorei tudo que voce colocou aqui.Sempre quis germinar grãos pois adoro come los mas não tenho ideia de como faser , voce poderia me ajudar?Fiz uma cirurgia na cabeça a 34 dias e acho que isso me ajudaria a passar o tempo ,eu adoro cozinhar só não sei se aqui onde moro consigo todo o material, é interior .Seu blog é muito legal.Beijos GIGI Meu email é girlenemunhoz@bol.com.br

Neide Rigo disse...

Oi, Girlene!
Com certeza vai ser um ótimo passa-tempo. Como viu no post, são vários os grãos que podem ser usados. E não precisa ter um sprouter pra dar certo. No post tem um link, mas dou de novo aqui, pra você ver que dá pra improvisar. http://come-se.blogspot.com/2007/05/comida-viva.html
Boa sorte pra você e saúde!
N

Anônimo disse...

gostaria de adquirir sementes do feijão mungo verde... sera que voce pode me indicar alguem?
sou de rondonia no brasil...
obrigado...
meu email e leandro_232@hotmail.com

Nurit disse...

Boa noite! Tem como indicar onde vc compra as sementes organicas do mungo verde. Não consigo achar pela net nenhum lugar que as venda. Meu email é nuritbnissim@gmail.com
Gratidão..._/\_

Ana Lúcia Henriques de Melo disse...

Bom dia a todos! Alguém encontrou o feijão mungo verde aqui em Manaus? Obrigada!

Fernanda e Filipe disse...

Estou procurando em Porto Alegre e está bem difícil de encontrar... :((

João Roberto disse...

parabéns pelo excelente blog, Neide, onde posso encontrar esses sprouter pela internet ? obrigadooooo