quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Stachys lanata ou orelhas-de-coelho ou lambari ou..




Conheço esta ervinha verde prateada e peluda há muitos anos. Sabia que servia para comer, já cheirei, já mordi, mas nunca tinha experimentado do jeito que muita gente faz – empanada e frita. No Vale do Paraíba, é conhecida como lambari e peixinho-frito - porque fica boa assim, como lambarizinho frito. Não que lembre no sabor que, aliás, não lembra nada que eu conheça. Sequer é usada como erva aromática, embora tenha perfume agradável de erva ligeiramente amarga, mas na boca é aprazível, simpática. Gostosa? verdadeiramente, não (ruim também não é). Mas é interessante na textura. E fritinha é um peixinho quase de verdade.

A coisa mais difícil é encontrar citação dela em livros de ervas. Aqui ela aparece: The Herble Bible, de Peter McHoy e Pamela Westland. Se quiser ler, clique e amplie.
No design, lembra a sálvia, da mesma família, mas tem mais corpo e uma penugem responsável por outros nomes, como língua-de-vaca, orelha-de-lebre, orelha-de-cordeiro, sálvia peluda. O nome científico pode ser Stachys byzantina e Stachys Olympia, mas também pode ser Stachys lanata, de que eu gosto mais porque lembra mesmo uma lanzinha sedosa. Em inglês é lamb´s ears (orelhas de cordeiro).

É uma ótima planta ornamental que se espalha fácil desde que exposta a algumas horas de sol. Como é comestível e sem nenhum efeito colateral, vai bem num jardim em que crianças tenham acesso. Elas devem adorar ficar alisando as folhinhas de estimação, como um paninho de veludo ou um gatinho manhoso que não arranha.

Mas o que eu gosto mesmo é de comer. Nem me lembro mais de onde veio a mudinha que tenho aqui (acho que comprei na feira orgânica do Parque da Água Branca), mas assim que as folhas se multiplicaram, julguei por bem apanhar algumas e empanar só pra fazer graça em cima da comida. É que eram poucas.
Empanei, porque não tinha ovo em casa, com uma misturinha de água gelada, farinha, maisena, fermento. Óquei, não vamos chamar de massa de tempurá para que ninguém se sinta ultrajado, mas era uma massinha que deixou as folhinhas super crocantes e apetitosas. Se quiser, faça uma empanação decente passando as folhinhas primeiro em farinha, depois em ovo batido com sal e pimenta e finalmente em farinha de novo. Se quiser, misture a farinha com gergelim preto. E frite em óleo quente. Polvilhei o meu com sal preto peruano. Mas use qualquer sal e vai ficar bom também.


Folhas de sálvia-veludo (inventei agora este nome) empanadas

Um punhado de folhinhas de lambari, salvia-peluda, orelhas de coelho, orelhas de lebre ou lambari.
½ xícara de farinha de trigo
½ xícara de água gelada
1 colher (sopa) de maisena
¼ de colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
Óleo para fritar

Lave bem as folhinhas e enxugue-as. Numa tigela, misture todos os outros ingredientes. Envolva as folhinhas mergulhando-as na massa. Frite em óleo quente até ficarem crocantes. Polvilhe com sal e sirva como aperitivo ou elemento decorativo. Ficam bem sequinhas.

17 comentários:

paulina disse...

Ganhei uma muda dessa erva há seis meses atrás, em um evento de ervas supostamente comestíveis.
Como não consegui identificá-la em nenhum livro de ervas ( o nome era lambari, simplesmente), mantive-a no próprio vasinho até que morresse, com medo de comê-la.
Achei semelhante a sálvia e até achei esta descrição que li agora no seu blog, porisso estou te escrevendo.
Uma pena que ela já se foi......na próxima, vou tentar fazer fritinha.
Aliás, parabéns pelo seu blog, leio diariamente(achei no chucrute) e começarei à mandar comentários, tá?
bjs...........

estelaalb disse...

Gostosa SIM! Às vezes, num restaurante orgânico vegetariano aqui em Campinas, tem dela assim, fritinha e empanada. Nossa, eu AMO. :-)

mariliafig disse...

Sugestão: se vc conseguir folhas de tamanhos semelhantes, experimente juntar 2 e colocar um pesto ou tapenade entre elas antes de passar na massa e fritar. É especial!! Faço com sálvia e o povo adora!!
beijo de bom Feriado

Pri Passos disse...

Puxa....eu estava nagevando na net e caí aqui no seu blog qdo me deparei com estas folhinhas...não acreditei, pois eu comi isto uma única vez quando era criança na chacará de uma amiga, já perguntei pra um montão de gente e olha que quase me passei por maluca por dizer que eu comi uma folha peludinha que chamava lambari....
Quem diria...que um dia eu i encontrar alguém que também comeu a plantinha em questão!!!
Me diga,vc sabe como e onde compro essa plantinha?

Anônimo disse...

GOSTARIA DE SABER ONDE CONSIGO ESTA PLANTA..ACHEI INTERESSANTE.

Carlos Magno da Silva Gomes disse...

Olha fazia tempo que tinha curiosidade para comer esta plantinha, ganhei de um amigo mas até hoje não tinha tido coragem de come-la.
Procurei bastante até que seu blog me deu uma luz e com os nomes científicos foi mais fácil achar vários textos sobre o assunto.
Acabei de fritar conforme a receita e pra falar a verdade é comestível tem sabor como você descreveu aprazível, mas não casou muito com meu paladar...
Agradeço pela receita e pela sua simpatia que me estimulou a experimentar os "peixinhos".

Abraços
Carlos

Neide Rigo disse...

Carlos, com nome científico fica tudo mais fácil, né? Obrigada pelo comentário. Um abraço, n

Anônimo disse...

oie!!!
Foi muito útil para mim seu blogger. Me ajudou na identificação da orelha-de-coelho para um trabalho da escola.
Infelizmente mais informações sobre a stachys eu só encontrei em sites em ingles, com a ajuda do tradutor google ^^
bjsssss e arigatou
Margareth Kiyomi

Neide Rigo disse...

Margareth,
infelizmente não temos muita bibliografia a respeito desta plantinha. Mas, em inglês, realmente há muita coisa. Um beijo, n

David Kim disse...

Curioso é que a Wikipedia na versão em inglês só menciona o Brasil como lugar onde se come a Stachys byzantina.

Filipa disse...

Aqui no Rio encontrei na feirinha de orgânicos da Lagoa, ao lado da Igreja de São José.

Filipa disse...

Aqui no Rio encontrei na feirinha de orgânicos da Lagoa, ao lado da Igreja de São José.

Filipa disse...

Aqui no Rio encontrei na feirinha de orgânicos da Lagoa, ao lado da Igreja de São José.

Anônimo disse...

http://www.alternativarural.com.br/LAMBARI-DE-FOLHA/prod-702638/

Anônimo disse...

faz reação alérgica sim sou tec em enfermagem e estava de pl e medicamos uma paciente que relatou ter consumido esta folha de nome orelha de coelho e fez reação relata também e alérgica de longas datas .........

Anônimo disse...

EU COMI E ADOREI,,,MINHA IRMÃ FEZ TIPO TORTA FICOU D+,,,SOU VEGANA E PROCURO COISAS TIPO DE GOSTO K SE PARESSAM COM PEIXE E ESTE É PERFEITO LAMBARI,,,AINDA BEM K PRA MIM Ñ FEZ MAL

Clarissa disse...

http://faa.edu.br/portal/PDF/livros_eletronicos/medicina/10_fitoterapia_racional.pdf Aqui se encontram mais informações sobre a Planta: Stachys byzantina