terça-feira, 25 de novembro de 2008

Bolinho de chuva salgado com pimenta-cambuci


Bolinho de chuva em casa sempre foi mais do salgado que do doce. Fizesse sol ou chuviscasse, de vez em quando ele aparecia no lanche da tarde. Talvez por ser mais simples e mais barato que o doce. Desta vez, em Fartura, minha mãe veio com uma novidade. Disse que comeu na casa de Fulana um bolinho de chuva com pimenta-cambuci e que era uma delícia. Tinha ovo no ninho e pimenta na horta, por que não? Eu fiz a massa; a menina Tainá anotou a receita e dona Olga fritou. Para tomar com cafezinho coado (a última safra até que foi boa, mas sempre fica melhor lá que aqui, não sei porque). Eis a receita:


As pimentinhas cambuci do sítio são meio franzinas, mas muito saborosas. Algumas mais ardidas; outras mais doces.
Bolinho de chuva salgado com pimenta-cambuci
2 xícaras de farinha de trigo
2 ovos
2 colheres (chá) de açúcar
1 colher (chá) de sal
1 colher (sobremesa) de fermento
1 e 1/4 de xícara de água
1/2 xícara de pedaços de pimenta cambuci sem sementes
Óleo de milho pra fritar
Modo de fazer: Coloque numa tigela todos os ingredientes, menos a pimenta. Bata bem com batedor de arame ou colher de pau. Junte os pedaços de pimenta-cambuci e frite às colheradas em bastante óleo quente, procurando pegar pelo menos um pedaço de pimenta a cada porção (obs: usamos xícaras padronizadas de 240 ml).
Rende:... hum... vai saber? (não sobrou pra contar)
A massa deve ficar com esta consistência

8 comentários:

Marcia H disse...

Neide,
isso deve ser bom demais
Anotado, vou testar com outras coisas.
O segredo do café é a água. A água de Fartura deve ser boa, sem calcário!
Bj

laila disse...

Neide e suas enraizadas receitas...q maravilha de se ver! eu descpnhecia os bolinhos de chuva salgados mas amei a receita...com ceretza farei! bjs

Mariângela disse...

sonhei com esta receita esta noite, que eu a preparava para um chá de tarde,veja só..beijo!

Neide Rigo disse...

Oi, Márcia! Deve ser então o oposto. Explico: lá no sítio usamos água de duas minas. Uma delas tem água mais equilibrada. Mas, surpreendentemente, não é esta que usamos para cozinhar. É justo a água ligeiramente mais dura, mais rica em calcário, que é usada para o café. Deve ser também o coador de pano, que quase não uso aqui.

Laila, se fizer, depois me conte.

Mari, que tal na merenda de hoje?

beijos,n

Ana disse...

Neide:
Você "maltrata" esse meu coração caipira e saudoso !!!.....

Beijos, Ana.

Wir Caetano disse...

Oi. Vá conhecer meu projeto estético-gastronômico:

http://artenositiomonlover.blogspot.com

Amei seu blog. Wir Caetano

Carlos disse...

Olá! Venho acompanhando seu blog há um tempinho e não deixo nunca de aprender muitas coisas! Queria fazer uma pergunta... Você sabe porque as vezes a mandioca não cozinha? Como saber se ela vai cozinhar? Ai, ai, sempre que eu vou comprar é aquela torcida pra ela cozinhar!
Abraços!

Neide Rigo disse...

oi, Carlos!
Há tipos de mandioca que cozinham bem em qualquer época do ano. Mas muitas não cozinham ou ficam aguadas e meio amargas quando colhidas na época de chuvas (no sul e sudeste isto significa de agora até mais ou menos março). Agora, se não conhece a índole da maniva nem a região de onde vem a raiz, é melhor comprar em locais como o ceagesp, por exemplo, onde a cozinham e dão pra provar uma mostra.

Um abraço,
N