terça-feira, 20 de novembro de 2007

Verdes em Fartura ou compota de pêssegos

Fazia tempo que não passávamos tanto tempo na nossa casa em Fartura. Marcos estudou o tempo todo no fresco da sombra e protegido dos mosquitos dentro da casa, enquanto eu reinava fora dela, sob um sol de rachar mamona, espantando mosquitinhos-pólvora. Mesmo voltando com o corpo em pruridos, as mãos estropiadas, calejadas com bolhas rasgadas, unhas no toco, um micuinzinho aqui outro carrapatinho ali, mesmo assim volto feliz, malhada de vera academia e mais sabida das coisas do campo (afinal, sou bicho capial da metrópole).
Como sempre, venho carregada de comeres e levo quase um dia pra botar tudo em ordem. Trouxe mandioca da branca e da amarela – e da muita - que tive que descascar, cozinhar e congelar um tanto e ralar outro. Manga verde, de montão, e vou ter que arrumar receitas para elas (no sítio fizemos suco delicioso e geléias temperadas com gengibre e com pimenta e deram muito certo). Além de banana de vez pra amadurecer, jaca verde para curries (também já cozinhei e congelei) e outras verdurinhas. Meus pais acham estranho usar mamões, jacas e mangas verdes, mas se elas são usadas assim em vários países asiáticos, porque não podemos? Na zona rural as mangas perdem-se quando amadurecem todas ao mesmo tempo, mas poderíamos já ir comendo quando ganham tamanho de um limão galego. Frutas que não têm tanino quando verdes (que não são amarrentas, travosas), podem muito bem ser comidas como legumes nutritivos ou em compotas. É só uma questão de costume.
Para o suco de manga verde (nas Filipinas há dele até em caixinhas longa-vida), basta bater no liquidificador polpa de manga verde descascada, picada, com água, gelo e açúcar – 2 ou 3 mangas por litro de água, ou a gosto. Se quiser, junte uns galhinhos de hortelã. Se preferir um suco mais fino, coe. Mas não precisa. A receita da geléia, dou depois.

Há no sitio um único pezinho de pêssego, mas os frutos maduros são sempre descobertos antes por passarinhos e outros bichos, por isto é quase certo que se lhes abreviem a maturidade nesta época do ano afogando-os, os frutos, ainda verdes em compota. E isto minha mãe faz muito bem. É um dos meus doces preferidos, com os pêssegos gordos e suculentos, desajeitados na boca, deliciosos de se chuparem até os caroços. Comecemos, então, pela sobremesa. Amanhã, curry de jaca verde (que foi o almoço de hoje).

Compota de pêssegos verdes da dona Olga
Numa panela coloque 1 kg de pêssegos verdes, água que cubra os frutos e 1 colher (chá) de sal amoníaco (pode ser bicarbonato de sódio também - servem para soltar a pele do pêssego). Assim que ferver,escorra, espere esfriar e deixe no freezer até o outro dia. Agora é só ir passando as frutas embaixo da torneira e puxando as pelinhas. Se preferir, descasque um a um com uma faquinha bem afiada. Os caroços ficam. Coloque-os novamente na panela, cubra com água e cozinhe até ficarem macios, mas não molengos. Escorra a água (deixe sobrar um pouquinho dela, que vai ser necessária para a calda) e coloque 2 xícaras de açúcar - ou mais, se quiser mais adocicada. Mantenha no fogo só até formar uma caldinha como xarope. Está pronta a compota. Não precisa de cravo nem canela (aliás, minha mãe os proíbe no caso deste doce, pois “matam” o perfume do pêssego). O próprio caroço será o tempero.
Rendimento: 8 porções

7 comentários:

Eliana Scaramal disse...

Neide que delícia amiga!! Que fotos mais lindas!! Delícia esses seus dias!! :o)

Sill disse...

Putz! Que inveja verde! bj Sill

fezoca disse...

ja conheço essa receita.. pisc!
a casa dos seus pais em Fartura eh linda.
bati meu recorde de comentarios aqui hoje. ;-)

beijO!

Sonia disse...

Que casa deliciosa! Um charme!

Anônimo disse...

Olá, Neide, sou Edna e ganhei um monte de pessegos verdes. Resolvi fazer a sua receita de compota, mas ela dura por quanto tempo?

Neide Rigo disse...

Edna, a duração da compota pode varias de acordo com vários fatores. Se pasteurizar a compota pode durar até mais de um ano (não é difícil encontrar informações sobre pasteurização), mas só esterilizando os vidros e utensílios, pode durar até um mês na geladeira (com a calda densa e cobrindo os pêssegos).
Um abraço, N

Anônimo disse...

Vou fazer!!! Vc me lembrou minha tia Fina, ela fazia esse doce como ninguém,eu nunca mais tinha visto um com o mesmo aspecto é igualzinho! chorei!!!!