sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Assado de panela com mandioca da Dona Olga



Como disse ontem, esta semana comi a la gordaça a comidinha da mãe que, a este momento, já retorna a Fartura com saudade das galinhas. Nunca tinha feito esta carne de panela que a gente sempre come no sítio. Mas agora acho que aprendi. Mandioca tem de monte por lá e, diferente das batatas que, se não comidas imediatamente, ficam com gosto de marmita, elas não só se mantêm inalteradas por 2 ou até 3 dias, como ainda congelam muito bem. Tenho montes de mandiocas já cozidas no freezer – para sopas, purês, bolinhos ou para acompanhar carnes como nesta receita. E a carne tem que ser braço para ficar boa - é uma carne barata, mas muito saborosa e razoavelmente magra - com algum colágeno interno que a deixa macia e capa fina de gordura, que a deixa crocante por fora. Ai vai:

Aqui, temperada, na panela para dourar. O óleo não deve ser preaquecido.
Assado de panela com mandiocas da Dona Olga
Ingredientes
1 pedaço com cerca de 1,5 kg de braço (parte do acém)
1 colher (sopa) rasa de sal
5 dentes de alho picados em cubinhos
5 pimentas cumari (ou outra ardida)
2 colheres (sopa) de óleo
1 kg de mandioca em pedaços cozida em água salgada

Modo de preparo
Algumas horas antes do preparo ou no dia anterior, fure a carne com a ponta de uma faca e espalhe sobre ela o sal, com o alho e a pimenta. Deixe na geladeira, dentro de um saco plástico coladinho à carne (para que o tempero não se disperse). Coloque numa panela de pressão o óleo e a carne (é importante colocar a carne sobre o óleo frio para ela não encolher, ensina Dona Olga). Leve ao fogo alto e deixe dourar de todos os lados. Junte 2 xícaras de água fervente, tampe a panela e deixe cozinhar em fogo baixo por 20 minutos (depois que a válvula começou a chiar). Desligue o fogo e abra a panela quando já não tiver mais pressão. Veja se a carne está cozida. Do contrário, cozinhe mais um pouco, juntando água fervente se a panela estiver seca. Se a carne já está molinha, deixe secar todo o caldo e vá virando a peça sobre o óleo que ela soltou, até ficar bem douradinha. Tire a carne, passe para uma travessa e junte as mandiocas cozidas à panela. Chacoalhe com cuidado para que fiquem impregnadas com a gordura. Sirva carne com as mandiocas - se quiser, polvilhe salsinha bem picada sobre elas.

Rendimento: 6 a 8 porções

Depois de cozida, tem que deixar dourar mais.

8 comentários:

Agdah disse...

Menina, mesmo sabendo ao que se referem, pro pessoal de lá de casa ainda é um espanto quando alguém diz que comeu "mandioca"...

Agdah disse...

Ah, Neide, esqueci de perguntar, "braço" tem outro nome? Não lembro de ter ouvido minha mãe se referindo a esse corte. Acho que devem chamar de outro jeito lá.

Laurinha disse...

O que será mais gosotso, o papá em si ou o papá da mãezinha...
Brijinhos,

Mariângela disse...

Neide,a minha mãe faz uma carne de panela que jamais consegui reproduzir, e já desisti também...apesar de eu não ser muito das carnes a cara está muito apetitosa,beijo!

Valentina disse...

Ai que del'icia Neide. E esta da mandioca nao sabia.Que bacana pode congelar ja cozida.

Elvira disse...

Essa carne deve desfazer na boca! Que delícia! Parabéns à Dona Olga. :-)

fezoca disse...

diosmio, nem sei o que dizer! que felicidade poder traçar um ranguinho de mae assim, ainda mais da sua mae que me pafece ser uma cozinheira de mao cheia! aproveite muito!

beijo,

Neide Rigo disse...

Agdah,
talvez possa encontrar como acém (embora o braço seja um sub-corte). E mandioca é mandioca mesmo por aqui. Ninguém diz macaxeira nem aipim.

Valentina, mandioca cozida congela muito bem (depois basta fritar, fazer sopas, bolinhos).

Mariângela, eu também não sou muito das carnes, mas carne de mãe a gente tem que aprender a fazer, né?

Laurinha, Elvira e Fer, dona Olga ficará toda inchada com os elogios.

Abraço a todas, n