segunda-feira, 11 de março de 2013

Almeirão de árvore

Estes almeirões são rústicos, não precisam de cuidados como alfaces e uma vez plantados não precisam mais ser semeados. Viram mato. As primeiras sementes de almeirão roxo, trouxe de Fartura, do sítio dos meus pais. Depois, consegui mudas de outro almeirão de árvore no sítio da Marisa Ono, do blog Delícias. Mantive em casa enquanto não tinha a chácara de Piracaia. Mas foi uma das primeiras plantas que levei pra lá e até hoje não teve um só final de semana que não tenha comido almeirão, às vezes com tomatinhos que também nascem bem por lá, às vezes refogado. Agora os pés floriram, frutificaram e eu passei a faca, não sem antes balançar bem o pé para que as sementes se espalhassem como mata-pasto (adoraria se sufocassem as braquiárias). Outras flores estão no pé, vou guardar as sementes. Para quem gosta de amargos, quem não quer se preocupar em ficar regando frágeis alfaces, protegendo verduras fracotes com sombrites ou travando luta contra pulgões e outras pragas, está aí uma boa opção.

As primeiras mudas que lá chegaram


11 comentários:

Veronica disse...

Realmente nunca acaba. Herdei da minha mãe. Corto finimnho e depois deixo na água. Troco a água 2 ou 3 vezes, depois tepero para salada, Sai todo o amargo. Minha mãe era enfermeira, e sempre disse que era também remédio!

Neusa Mitsuko disse...

Esse almeirão, é gostoso, não dá trabalho e as nervuras vermelho beterraba são um charme!

Neusa

Anônimo disse...

Olá, Neide! Que delícia, adoro amargos. Comprei e plantei aqui em casa, numa jardineira, 2 mudas de almeirão da variedade Pão de Açucar. É o suficiente para comer uma vez por semana, sempre fresquinhos. Já comprei do almeirão roxo e gostei também, mas o maço é grande e acaba em desperdício ... Abraços,Liliana

Anônimo disse...

Oi Neide,

É verdade, começamos com um pé de almeirão no nosso sítio, e agora parece mato (mas um mato bem bom), quanto menos espera lá aparece ele com suas folhas roxas. Mas assim como vc nutro o sentimento de acabar com as braquiáras de lá.

Um beijo bem grande Mitchiru

Anônimo disse...

Oi Neide. Sou do Rio e estou lendo seu blog, o descobri através do blog De Verde Casa. Parabéns! Aqui, é muito difícil achar coisas diferentes no hortifruti, mudas então... Por aqui é muito mais difícil ter acesso a qualquer coisa relacionada a reciclagem, compostagem, slow food, etc. todos os blogs que leio são de São Paulo. Todos estão de parabéns!

Anônimo disse...

Bruna Jardim (do comentário acima, desculpa)

Neide Rigo disse...

Veronica, eu gosto do amargo e por isto nem deixo de molho.

Neusa, dependendo do solo e do sombreamento ele fica mais ou menos vermelho. Acho lindo também.

Liliana, parabéns pelas mudinhas.

Mitchiru, bem que os almeirões podiam dominar a braquiária, não?

Bruna, no Rio tem convívio do Slow Food e muita gente envolvida nestas questões. É só ficar atenta. Mudas, a gente vai fazendo até mesmo com as sementes das coisas que come. É só começar. Não desanime, pois o Rio de Janeiro é lindo e cheio de gente interessante também. Obrigada pela visita.

Um abraço, N

Anônimo disse...

Neide: Realmente, as saladas margas são mais apetitosas, têm gosto! As pessoas precisam ir aos poucos se acostumando com o sabor, tentando um pouquinho de cada vez. Quando virem, já estarão "amando" as amarguinhas! Pena que aqui não consegui ainda sementes! sniff!
Nedi

Silvia - BH disse...

Sementes de almeirão e suas variedades já são encontraveis entre as grandes marcas, e são vendidos os pacotinhos em casas de ração (na periferia custam centavos) e em supermercados e floriculturas (ficam mais caras). Comprei um spadona folha fina e ele é permanente mas não se espalha. Basta cortar rente que rebrota e não é muito amrgo. O almeirão roxo, tão bonito, dá sementes e nasce onde quer.

Há outros. Almeirão pão de açúcar, catalonha, folha larga.

Pra salads aprendi a usar um terço de folahs amrgas, um terço de folhas ácidas ou picantes (azedinha, rúcula, agrião) e um terço de folha neutra (como alface). Mas pode-se fazer metade alface e um quarto da amarga, outro quarto de picantes ou ácidas ou ainda, apenas um pouquinho de amrga junto a neutra.

Pra quem tem criaçõa, as aves - galinhas, patos e outros gostam muito de almeirão.

Ricardo Daibert disse...

Bom dia.
Vc pode me ajudar a conseguir algumas mudas ou sementes deste almerão de árvores?
Grato
Ricardo Daibert
daibert@terra.com.br

Renatha Ramalho disse...

pena que nao se acha semente, raridade, estou atrás e nao encontro sou de ji-paraná- RO