segunda-feira, 14 de março de 2011

Tortilhas com milho nixtamalizado. O moinho certo!

Antes de ler este post, veja este: milho nixtamalizado para tortilhas
Falei com o produtor mexicano de moinho para milho nixtamalizado que citei no post de tortilhas, mas, embora o aparelho não seja tão caro, o envio não sairia barato (Buenas tardes, Neide! Gracias por contactarnos, lamentablemente el costo de envío es elevado, es de 88.00 dolares mas 26.61 dolares del valor del molino = 114.61 dolares. Saludos Estamos para servirte . Ing. Leonardo Gonzalez. maquinasgonzalez.com).
Olhei novamente bem a foto do moinho e fui ao Mercado da Lapa (Box 11) ver se encontrava algum parecido. Achei um para café e cereais igualzinho ao da Madelen, da marca Guzzo. Mais caro que o mexicano da Gonzalez, mas mais barato que a taxa dos correios. Comprei por noventa e poucos reais e não via a hora de estrear. Cozinhei o milho com cal no sábado à noite e deixei de molho até domingo de manhã, quando escorri, lavei bem e triturei. Foi emocionante quando vi o milho saindo moído fininho, transformado em uma massa mais lisa e homogênea, embora ainda preservando partículas de milho gostosas de morder. Senti a massa um pouco seca e fui molhando as mãos para formar uma grande bola macia. Fiz bolinhas com cerca de 45 gramas e achatei na prensa. Cozinhei em frigideiras bem quentes por cerca de 30 segundos de um lado, 30 de outro - ou meio a olho até sentir que estavam cozidas as tortilhas. Fui deixando embrulhadas no pano, armazenando a quentura e o sabor. Levei ao piquenique e comemos com um guisado de carne moída e feijão, que fiz pensando estar cozinhando meio à moda mexicana. Deu certo, ficou gostoso, a carne acabou quase junto das tortilhas, que foram comidas também com salada de abacate. Usei uma parte das 40 tortilhas (que foi o que rendeu) para cortar em triângulos e fritar - são os totopos, que comemos também com a salada de abacate (fotos do piquenique: aqui as minhas e aqui as da Inês Correa).

A massa bem mais lisa, mas ainda rústica, integral

Para não perder tempo: usei quatro frigideiras

Rendimento: um quilo de milho rendeu 1750 gramas de massa e 40 tortilhas

Totopos de tortilhas: pedaços fritos em gordura quente. Sabor natural de doritos!

O guisado de carne fiz assim: refoguei em azeite 2 dentes de alho e 1 cebola picados. Juntei uns 300 gramas de carne moída (acém) e refoguei, mexendo, até ficar sequinha. Juntei 1 tomate picado, um pimentão bem pequeno picado, um pouco de coentro picado, uns galhinhos de erva-de-santa-maria (mentruz ou epazote) e uma mistura de cominho, grãos de coentro e pimenta calabresa moídos juntos. E sal. Adicionei também 1 xícara de feijão preto cozido (que tinha aqui congelado). Deixei cozinhar um pouco, provei, corrigi o sal e desliguei o fogo. Juntei no final um pouco de cebolinha picada e mais um pouco de mentruz picado. Poderia ter adicionado pimenta ardida fresca, mas não quis assustar as criancinhas. Levei pimenta para adicionar à parte.
O moinho Guzzo pode ser encontrado no Box 11 do Mercado da Lapa. Ou veja os representantes no site da empresa: http://guzzo.ind.br

35 comentários:

Margot disse...

Neide querida, que coisas mais ricas! Eu quero essa maquina, quero a farinha, quero o Doritos natural com o seu guisado tbem, quero ir praih! Adorei! bjs

Ana Carolina disse...

Fantástico! Fiquei morrendo de vontade de fazer. Vou ver se me aventuro um dia desses, mas acho que vou de processador mesmo!

Ana Carolina disse...

PS: desculpa a pergunta, mas esse milho seco pode ser o que usamos para fazer pipoca ou é algum outro tipo?

Maria das Graças disse...

Neide, uma maravilha! Lendo, até senti o aroma das tortilhas assadas, quentinhas. Uma riqueza de alimento e com uma grande variedade de maneiras de servir. Uma novidade deliciosa para adultos e crianças ainda mais em um piquenique. Parabéns!

Anônimo disse...

Ola Neide.
Este moidor vai achar em qualquer (boa) loja de agropecuaria. Não precisa importar do Mexico.

Abraços

Uwe

Neide Rigo disse...

Margot! Venha logo!

Ana, o resultado com processador é infinitamente inferior ao feito com o moedor próprio. Mas vale tentar.

Ana, o milho é o milho comum, seco (não de pipoca) - comprei o meu no mercado da Lapa, onde vendem feijões, amendoim, grão de bico etc. Nunca vi no supermercado.

Maria das Graças, realmente as crianças gostaram bastante também. Tem gosto forte e bom de milho assado.

Uwe, como disse, não precisa mesmo importar do México. Eu dei aí no post o contato do produtor nacional, da Guzzo. De qualquer forma, obrigada.

Um abraço,
N

Anônimo disse...

Gilda disse...
Neide, fiquei feliz por constatar que o moedor Guzzi é muito parecido com o que eu usei outro dia para moer grão de bico, que é marca Mimoso. Eu estava procurando encontrar o endereço da fábrica, se é que ainda existe, para te passar. Acredita que não pude fazer a receita porque não achei cal por aqui ainda? Só o de pintar paredes? Mas na semana que vem vou conseguir.

Woodstock disse...

Adoro ler seu blog ler as receitas.
Adorei receita de tortillas.

Osmar Piffer disse...

Fantástico! Preciso deste moinho! hehehe virei seguidor!

JOÃO ANTÔNIO disse...

Mais uma opção de moinho é o Araceba ARA 1000. Parece com o mexicano mostrado no blog até na cor. No site (www.araceba.com.br) tem a lista de representantes. Vejam a foto: http://www.araceba.com.br/2007/img/produtos/maqdom/ARA1000.jpg

fábrica de salgados disse...

Nossa bem bacana e facilita muito a vida!

clau disse...

Nossa... achei barbaro isto, apesar do trabalhao que deve ter dado! rss
Me lembrou, em algo, um prato que fez minha tia qdo voltou do Chile. Mas eu era tao pequena que a lembrança nem merece crédito... rss
Bjs!
Ps: o que mais que vc disse, posts atras, que tinha de bom la neste box 11, que eu qdo passei la, nao me lembrava mais...?

Daniel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel disse...

Fantástico! A tempos comecei a me interessar por culinária popular. Procuro sempre em blogs dos nossos vizinhos como é o dia a dia de suas refeições. Pego-me imaginando como será, realmente, os hábitos alimentares dos chilenos, argentinos, paraguaios,...
Muito obrigado por compartilha conosco.

La cocinera atrevida disse...

Adorei, Neide,
e você se librou além do custo pelo envio de pagar a taxa de importação... cuidado, o envío so é a viagem mesma, depois...

E, pergunta, ficaram muito grossas? Porque 1 kilo de maseca dá mais ou menos 100 tortillas taqueras, 70 tortillas, digamos assim tamanho oficial.

Vamos fazer com milho boliviano e seu moedor e minha chapa de barro?
Vamos?

Neide Rigo disse...

Lourdes, talvez tenha ficado mais grossas do que poderiam, mas ficaram grandes, com cerca de 40 g cada. Mas podemos marcar uma rodada com meu moinho e sua chapa de ferro, sim. Beijos, N

Graciela maría E. disse...

Olá!!
Parabéns pela receita! adorei, gosto muito de comida saudável e nutritiva, já estou fazendo, porém tenho algumas dúvidas:
-uma vez feita a massa, dá para conservar na geladeira ou no freezer?
-se é assim, como devo conservá-la?
-as tortilhas uma vez feitas, como se conservam?
- as tortilhas guardadas se aquecem....como?

Isaac Kojima disse...

Faltou um pouco de chocolate Montezuma no chilli beans. Na falta, um pouco de chocolate amargo com uma pitadinha de canela.
Além disso, na minha receita vai também um pouco de tomilho. Todas as ervas e pimentas (ancho e pasilla) vão para ao almofariz.

gilberto disse...

neide, adorei suas informaçoes sobre a produção de tortilhas. sou mexicano e estou saudoso das tortilhas. gostaria de entra em contato com vc para que pudesse ne orientar sobre os produtos aqui encontrados, a quantidade de sal,cal, granos e tempo de cozimento. tudo me interessa. aguardo sua comunicação. me chamo gilberto e meu email é: gilperal@hotmail.com. gracias. gilberto

Raul disse...

Adorei a explicacao! ainda vou tentar fazer isso e abolir de uma vez por todas os doritos geneticamente moficados da minha vida.

Gostaria de saber, sera que seria possivel misturar milho de canjica tambem? pra ficar com uma coloraçao mais clara a massa?

sucesso!

Neide Rigo disse...

Raul, nunca tentei porque aprendi a fazer assim com minhas amigas mexicanas, mas pode tentar e depois me conte. Um abraço, N

GUEVARESIAS disse...

hola soy mexicano y me gusto mucho que hucueras las trillas, yo he intentado hecrlas aqui en brasil pero el problema es que no encuentro la "cal" pura, ojala tu pudieras indicarme donde la conceguiste,, gracias. y te felcito por el amor que tienes a las torillas..

Neide Rigo disse...

Guevar,
você pode encontrar cal virgem nas lojas de artigos para festas. No Mercado da Lapa é fácil de encontrar "cal para alimentos". Um abraço, N

adnishi disse...

Neide. Parabéns. Acabo de voltar do México trazendo a prensa e 2kg de maseca... tentei fazer com fuba, mas não deu certo. Adorei sua receita. Queria saber que tipo de cal e quantidade, sal, etc... Pro favor, meu e-mail é nishitanski@hotmail.com

Neide Rigo disse...

Adnishi!
Que bom que gostou. As informações que quer estão lá no link citado na primeira linha do post.

Um abraço, N

o grafico s.a. disse...

Sensacional, super obrigada por compartilhar esse processo de origem tão antiga.
Estou doidinha pra me iniciar nessa aventura.
Abraços

Anônimo disse...

Gente, o milho não deve ser moído com a casca.

Silvia Falqueto disse...

oi, Neide! Cheguei aqui pelo google, estava bem conversando com uns amigos sobre fazer tortilhas, já tinha tentado e não tinha justamente conseguido moer. Tinha mesmo pensado em um moinho de café, mas legal ver que vc testou e deu certo. Vou procurar um moinho desses pra comprar por aqui, e depois venho contar se deu certo. Se vc quiser, podmos trocar umas idéias sobre as tortilhas, morei quatro anos no México e minha emprgada me ensinou um monte de manhas. : ) Abraço!

Neide Rigo disse...

Silvia,
no moinho de café, não testei, mas este de cereal é perfeito.

Com certeza suas tortilhas ficarão melhor que as minhas, já que aprendeu in loco. Boa sorte, n

wilson disse...

sou baiano de ilheus este moinho tem aos montes na feira do malhado na cidade de ilheus é o memso minho usado para fazer acarajé quem quizer pode ir lá e comprar deve ser ums 80, 00 mais ou menos isto

Elâine disse...

Oi Neide!
Muito obrigada por compartilhar a receita do nixtamal e as dicas dos moedores. Seria ótimo um moedor que deixasse a massa ainda mais fininha para a torlilha, talvez um elétrico. Essa massa do moinho manual fica ótima também para fazer tamales, testei e deu certo.
Um abraço!

Anônimo disse...

As melhores tortillas devem ser feitas de milho branco. No Brasil a melhor opção e usar canjica branca a mesma que usa pra fazer canjica grossa. Nem precisa do cal porque já vem desgerminada, basta cozinhar ate o ponto e moer bem fino.

Ricardo_PT disse...

Boa matéria, mas também fiz as tortillas desta mesma forma, mas ainda não consegui tortillas totalmente maleáveis de maneira que se possa enrolar como charutos e elas ainda permanecerem inteiras,como deve ser uma tortilla, além do fato de que uma boa tortilla de nixtamal deve inflar ao ser cozida e separar em duas camadas da mesma forma que um pāo sírio. O problema deve estar no moinho nacional que nāo moe o milho extremamente fino.

O seguinte vídeo mostra todo o processo,mas resulta em uma tortilla completamente diferente do resultado que tivemos.
https://www.youtube.com/watch?v=pcan7L4azWc

Anônimo disse...

Oi Neide, parabéns pelas informações do seu blog, foram muito úteis pra mim.
Eu passei uns dias no México e me apaixonei ainda mais pela culinária e lá. Trouxe um pouco de farinha nixtamalizada mas já acabou. Então estou a procurando informações para fazer todo o processo. Encontrei na internet um moedor e gostaria da sua opinião para saber se é parecido com o seu: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-714192575-moinho-moedor-triturador-cereais-gros-secos-milho-soja-etc-_JM
Também gostaria de comprar um prensa para tortilla. Tenho feito amassando entre dois pratos cobertos com plástico filme, mas gostaria de me profissionalizar um pouco mais. Será que você teria uma dica de site onde encontro esta prensa? Ou também em São Paulo. Eu morro em Porto Alegre, mas eu poderia pedir para uma amiga comprar pra mim ai.
Parabéns novamente e obrigada por partilhar sua experiência.
Abraços, Letícia.
letisd25@hotmail.com

Lívio Nakano M.D. disse...

Cara Neide
Fuçando no site da Guzzo, encontrei várias medidas do moedor - qual e o número que você conseguiu bons resultados ?
Atenciosamente,

Livio