segunda-feira, 28 de março de 2011

Manteiga de amendoim caseira e o vendedor de amendoim


Já tinha feito manteiga de amendoim e publicado aqui, mas desta vez quis reproduzir o produto que comi no Senegal, uma manteiga lisa e pura, sem nenhum outro ingrediente além do amendoim torrado. Para fazer uma receita doce com cuscuz de milhete e suco do fruto do baobá, vou precisar desta manteiga (e tenho que usar logo antes que o Marcos acabe com ela).
Vários pratos senegaleses doces e salgados levam este creme como ingrediente. Fica delicioso nos molhos para peixes e frango. Ou simplesmente para comer com pão.
Descobri que não é mesmo necessário nada além do amendoim, de preferência ainda morno - nem mel, nem óleo ou água. O ingrediente maior é paciência. Você começa a bater no processador e acha que não vai virar uma pasta nunca. Depois que vira uma farofa fina é necessário continuar batendo. Primeiro vira uma bola, mas você tem que mexer e continuar batendo. Até que vira esta mistura cremosa e quase fluida com a que está vendo na foto. Na geladeira ficará com uma textura mais firme, mas em temperatura ambiente fica bem mole, boa para fazer molhos, usar em biscoitos, bolos etc.
Comprei amendoim com pele e torrei no forno. Deve-se torrar até que a pele comece a rachar e desgrudar do grão. Basta, então, tirar a pele esfregando os amendoins entre as mãos e passar por peneira grossa.

Ou, se quiser, compre amendoins quentinhos do Seu Gelson - veja vídeo. Neste caso, acho melhor passar por peneira também para tirar o excesso de sal se quiser uma manteiga neutra para combinar também com ingredientes doces.



Parêntese um: Seu Gelson vende amendoins há dez anos na mesma esquina, aqui no meu bairro - Lapa. Quando Marcos tinha consultório aqui perto e voltava a pé para casa, de vez em quando chegava com um cone de amendoim quentinho do Seu Gelson para mim. Sempre vi o vendedor na mesma esquina, mas nunca parei para conversar. Nesta última semana tive vontade e parei um pouco para uma prosa.
Foi assim que fiquei sabendo um pouco de sua história. Nascido na roça, ele veio da Paraíba pra São Paulo para trabalhar em fábrica. E trabalhou muito em empresas metalúrgicas e de outros ramos, mas disse que é como um pássaro solto, não consegue trabalhar engaiolado. Por isto, largou tudo e foi para aquela esquina com seu instrumento de trabalho.
Só precisava de um apoio charmoso para os amendoins. O balde de alumínio com portinholas tem embutido o lugar para a brasa, que mantém o amendoim quentinho, e para uma pequena reserva de carvão. De um lado, Jesus e do outro, um real, o preço do produto. E os cones, feitos com papel sulfite, ficam sobre uma forma de pizza apoiada na boca do balde.
Não foi difícil descobrir um bom ponto. Escolheu este ponto porque à tarde o trânsito para e ele pode levar um pouco de alegria aos motoristas aborrecidos que o chamam. Não é do tipo de vendedor que oferece e insiste. Fica ali parado e atento aos chamados. A não ser por problema de saúde, diz que nunca falta ao trabalho e costuma cumprir seu horário com prontidão e sem patrão. E mesmo quando acorda indisposto, é só ir chegando perto daquela esquina que reage com a alegria de um pardal solto. Ah, como se sente livre e feliz ali, mesmo com tanta poluição. Nada mais lógico, então, que cuide do seu local de trabalho. Daí os ganchinhos sem ponta no poste para a sacola de carvão e para o guarda-chuva.
Já quiseram até usar o mesmo ponto para atividades ilícitas, "Ô, tio, a gente só quer pegar a bolsa de uma tiazinha distraída com vidro aberto", mas ele reagiu: "Nada disso, vazam daqui, que vocês vão sujar pro meu lado". Os moleques concordaram em dar o fora e nunca mais apareceram porque ali é lugar de trabalho honesto. Com o dinheiro do amendoim sustenta a família em Francisco Morato e já colocou uma filha na USP. Joice estuda letras graças ao cursinho preparatório que Seu Gelson conseguiu pagar com a renda do amendoim. Em gratidão, ela criou para ele conta de email e twitter, "Já tenho um seguidor!" diz ele.

Eu não tenho twitter, mas se você tem, siga-o, que ele vai ficar feliz. E, melhor ainda, compre o amendoim dele, contrate-o para sua festa etc. Eu garanto, o amendoim está sempre fresco e quentinho. E ele trabalha de uniforme.



Email: gelson_amendoim@hotmail.com Twitter: @carecaamendoim

30 comentários:

Dricka disse...

Ai Neide, como seus textos são lindos e absolutamente humanos! Eu não consigo ler um texto que você fale ou apresente alguem sem ficar com lágrimas nos olhos. Tão lindo!
Bjs

Dricka disse...

Ai Neide, como seus textos são lindos e absolutamente humanos! Eu não consigo ler um texto que você fale ou apresente alguem sem ficar com lágrimas nos olhos. Tão lindo!
Bjs

marta.hoffmann disse...

Oi Neide,
amei,amei,amei a estoria do Seu Gerson!!!!!

Kenia Bahr! disse...

E foi ontem mesmo que falei que estava com vontade de comprar uns amendoinzões enormes e fazer manteiga. Pena que não tenho processador, vc acha que dá pra fazer no liquidificador? (no pilão vai ser demorado e haja braço...)
Quanto ao seu gerson, vou seguir...

Quanto ao Globo repórter, nunca assisto mas vi a chamada e reconheci vc, estava ótima e mui guapa!

Beijo

mari disse...

Neide, adorei o cartaz " siga-me no twitter"... estou aqui com um sorriso no rosto. Nem sou de SP mas estou seguindo seu gelson!!! rs

Ana disse...

Neide:

Já estou seguindo o "Seu Gelson". Agora fale pra ele mandar umas mensagens para os seguidores.
Adorei o post, ah mas isso nem é novidade.
Beijo grande.

Cela disse...

Adorei a histório do Seu Gelson! Assim é que se criam as pessoas felizes: fazendo o que bem querem. :)

Digimania disse...

Belíssimo texto - Humano e sensível.
Adorei o despretencioso cartaz do seu Gelson. Vai bombar no Twitter héin!
Adoro amendoim, vou experimentar no liquidificador,espero que dê certo.Obrigada!
bjim
Nancy

Silvia Vieira disse...

Neide! Você me emociona...

cristina disse...

Ja estou seguindo o seu Gelson tambem! Bjs Neide

Jussara disse...

Fiquei com vontade de comer essa manteiga.
Seu texto me emocionou. E que demais que ele conseguiu colocar uma filha na universidade!
O vídeo ficou ótimo.
Tb já estou seguindo o seu Gelson. :)
Bjs.

Marcia H disse...

sao estes momentos que me fazem querer morar no Brasil outra vez
nao tenho mas nao uso o Twiter, vou segui-lo por vc
suco de baobá? só vc, Neide
bj

DrooDroo disse...

LINDO VER OS TRABALHADORES DO BRASIL

Nadia Marrach disse...

Só aqui mesmo a gente aprende a fazer manteiga de amendoim e de brinde ganha uma historinha linda como a do Seu Gelson!!!

Anônimo disse...

As vezes, não sempre, de vez emquando a gente cruza com pessoas em nossas vidas que fazem um bem danado. Gente boa, com coisas para contar, com vida para compartilhar. Geralmente essas pessoas entram e não saem nunca mais, ficam na memória. Vou fazer a pastade amendoim, lembranças ao seu Gerson.
abs
Angela Costa

Drê disse...

D. Neide! E eu nem sabia que vc tinha um blog! o que o facebook não faz, não é???
Amei esse post e seu Gelson também! vou seguí-lo no twitter!!! hehehe amei! (apesar d'eu nem gostar de amendoim!)

beijocas

Anônimo disse...

Oi Neide amei a historia do sr.Gelson e voce que pessoa gentil e humana sera , que vc vai continuar a me surpreender a cada dia que passa , to mais viciada no seu blog. Ha assisti o globo e reporter nao me surpreendi com nada que vc falou e mostrou , vc estava linda de vermelho e turbante (chic) no cabelo mas , vc me surpreendeu em um quesito ( a voz ) eu imaginava sua voz bem delicada de repente ouco uma voz grave e decidida ( que voizerao ) . Beijos Denise

Daniel Brazil disse...

Beleza de post. E que grande figura, o seu Gelson!

Marina disse...

Neide! Adorei o Seu Gelson! Menina, pelo visto só eu e você ainda não temos twiter nesse planeta! Paraibano arretado, tinha que ser da minha terra! É isso aí, vamos valorizar os pequenos vendedores, fabricantes, cozinheiros, artesãos, artistas...
Beijos!

bisteca disse...

Poxa, Neide, você escreve com muita sensibilidade e simplicidade, parabéns pelo blog e pelo seu trabalho. E obrigada por escrever e dar suas receitas, detalhadas, com tanta generosidade. Sucesso, sempre!
Abraço fraterno,
Sheila

bisteca disse...

Neide,
por favor, coloca um link pra gente curtir suas postagens no Facebook.
Você não acha legal?

angela disse...

Acho que preciso um processador desses.. o meu é pequenino.. qual é o seu? quero copiar tudo.

Anônimo disse...

Neide,
sem tirar o mérito da sua pasta, que deve ser ótima, existe no mercado uma pasta de amendoim da Santa Helena, linha Amendoíssimo, que é 100% amendoim (de acordo com o rótulo) e vem pronta (não, não ganho cachê nem nada).
Abraço!
Amadeu

nana tucci disse...

puta história!
já estou seguindo o seu gelson

Marília disse...

Amei o texto, o vídeo e a receita. Obrigada! Já estou seguindo o seu Gelson, o Twitter dele está bombando: 38 followers!!! Beijo grande e sucesso.

margarida disse...

obrigado pela receita e pela historia maravilhos. Pena seu blog não ter facebook para ir seguindo as novidades. Partilhei sseu post com essa historia que é uma inspiração, espero que não se importe.
margarida

Neide Rigo disse...

Margarida, eu estava no facebook, mas saí porque não dei conta.. Mas pode divulgar quando quiser. Obrigada. Um abraço, N

Anônimo disse...

Parabéns pelo seu Blog, gostei muito do texto. Muito bom mesmo!!!

Anônimo disse...

Parabéns pela estória! Ainda bem que algumas pessoas estimulam e admiram comportamentos honestos e corretos como o do Sr. Gerson. Infelizmente, parece que o Brasil perdeu a noção dos bons valores.
Ótimo blog, excelente receita!
Mário

Fabiana disse...

Neide,
voltei para fazer a pasta de amendoim (encontrei uma que era só amendoim na lojinha de comida japonesa e Rodrigo e eu viciamos - é tão gostoso prum sanduichinho de lanche de tarde...) e me emocionei de novo com a história do Seu Gerson. Ô boniteza! Um beijo.