sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Amendoim no processador: dadinhos e manteiga de amendoim

Já que me pediram ontem para dar a receita da manteiga de amendoim e como estava com o processador à mão - não que normalmente esteja longe -, aqui vai não só a fórmula da manteiga, mas também dos dadinhos, que nasceram espontaneamente tomando o posto da manteiga. Depois de ter triturado o amendoim ainda quente para a manteiga, não resisti ao aroma - desliguei o aparelho, juntei a farofa fina apertando entre os dedos para fazer uma bolinha e nhac.
A lembrança imediata doi daqueles saudosos Dadinhos da infância, quase uma paçoquinha mais úmida. E então, deixei a manteiga para depois e juntei mel. Aliás, não sei se os Dadinhos mudaram ou a fórmula é a mesma e o que mudou foi meu gosto. O fato é que hoje o Dadinho é, pra mim, um doce insuportável de pastoso, feito com uma gordura que não derrete com o calor da boca ou talvez emulsificantes indissolúveis; é mais doce do que minha lembrança e parece conter menos amendoim que açúcar. Um verdadeiro Zé Pequeno perto da grandeza de sabor que guardo na lembrança. Talvez tenha sempre sido assim, mas sei não, as fórmulas vão mudando (já trabalhei naquela multinacional que era dona do Amendocrem e sei do que são capazes para cortar custos - açúcar, gorduras hidrogenadas e emulsificantes são mais baratos que amendoim, logo...) e a indústria alimentícia vai moldando aos poucos nosso paladar conforme sua conveniência. E não estou falando dos dadinhos genéricos, não.
Por favor, adoradores dos Dadinhos atuais, não se ofendam. Estou falando de gostos, de quem guarda uma lembrança deturpada de algo que talvez nunca tenha existido. Não falo, portanto, de quem gosta. Uma amiga é apaixonada por Dadinhos nos dias de hoje e continua sendo uma querida. Quem gosta e quem não gosta, talvez aprecie estes com mais amendoim. Crianças, com certeza.
Dadinho
: 300 gramas (2 xícaras) de amendoim torrado, pelado e ainda quente (se preciso for, aqueça novamente no forno depois de pelado); 1/3 de xícara de mel. Modo de fazer: coloque o amendoim no processador e processe até virar uma paçoça muito fina. Com o aparelho ligado, junte aos poucos o mel e uma pitada de sal. Bata até formar um massa homogênea. Deixe esfriar, faça bolinhas e achate-as em cubos. Se quiser e tiver paciência, complete o dadinho com gergelim preto. Eu só tive paciência para os dois que posaram para a foto.
Para fazer a manteiga o ideal é que o amendoim também esteja quente - ele vai triturar mais facilmente e formar uma emulsão com o óleo adicional da receita. Ou com a água quente que pode substituir parte do óleo, se quiser uma manteiga mais leve. É claro que se fizer com mais água, a manteiga vai ficar mais perecível e deve ser guardada na geladeira. De qualquer modo, é bom guardar na geladeira já que não leva conservantes, diferente dos produtos comerciais.
Além de usar como recheio de sanduíches, a manteiga pode virar ingrediente numa série de receitas. Basta procurar no google "peanut butter recipes", em inglês mesmo porque são os americanos quem mais tem esta cultura de manteiga de amendoim. Aliás, basta ler o rótulo de uma manteiga de amendoim americana para se animar a tirar seu processador do armário. Além do amendoim, o produto costuma levar também xarope de tapioca (seja lá o que isto for), água pura (poderia não ser), suco de cana desidratado, xarope de arroz, glicerina vegetal, farinha de soja, amido de mandioca, aromatizante alimentar natural, páprica, urucum, carbonato de cálcio, lecitina e antioxidantes - vitaminas A e C. Então, à receita caseira. Simples assim:
Manteiga de amendoim
: 2 xícaras de amendoim torrado, pelado e bem quente (se for necessário, despele e volte os grãos ao forno por alguns minutos, sem deixar torrar mais); 3 colheres (sopa) de azeite, óleo de licuri, de coco, de babaçu ou óleo, 1 colher (café) de sal e água fervente. Modo de fazer: bata o amendoim no processador até virar uma farofa bem fina. Junte o azeite aos poucos e o sal. Continue batendo e corrija a cremosidade com água quente, adicionada também aos poucos. A quantidade pode variar de acordo com a umidade do amendoim. Se quiser, substitua metade do óleo pela água quente. Lembre-se que na geladeira o creme vai ficar mais firme.
Amendocrem: para fazer a manteiga doce como amendocrem, faça a mesma receita do Dadinho e adicione água fervente aos poucos até a mistura ficar cremosa.

14 comentários:

Anônimo disse...

Valeu Neide, vou tentar em breve.
Abraço,
Liliam

Mariângela disse...

Neide,acho que a amiga querida que adora dadinhos sou eu hahahaha!!Mas troco todos pelos teus,é claro,que certamente deveriam estar deliciosos.Beijos!!

Neide Rigo disse...

Liliam, espero que goste. Obrigada por pedir.

Mari, é claro que é você (risos)! Tenho certeza que vai gostar mais deste. beijos, N

mari disse...

Oi neide! Enquanto lia seu post, lembrei do dadinho de antigamente e de um que comi outro dia mesmo, de cosme e damiao. realmente esse de agora é uma massa doce sem graça nenhuma, nenhuma...gostaria de uma receita de cajuzinho, pois fiz recentemente aqui em casa e não ficou igualzinho ao que eu queria...temo que o motivo seja que eu comprei amendoim torrado e ralado no mercado, enquanto minha avó torrava e moia ela mesma o amendoim...enfim, se puder me ajudar...na minha receita foi amendoim, leite condensado e achocolatado.
beijos

Gilda disse...

Neide, é claro que o dadinho não é o mesmo de antigamente. É gosto de pura gordura hidrogenada e açúcar, nem o aromatizante dá jeito. Eca. Os seus ficaram lindos. A manteiga de amendoim já fiz muitas vezes sem pelar os amendoins. Fica mais escura, até bonita, mas não tão fina. E faço no liquidificador mesmo, com óleo de girassol já que não encontro de amendoim e sem adicionar água. Dura mais de 6 meses, fora da geladeira. É o que a gente come no pão aqui em casa.
Um beijo.

Brígida disse...

Que delícia!!!
Amendoim e mel é tudo de bom. Acho que se fizer com avelã e juntar cacau, com o mesmo procedimento, fica similar aos cremes de avelã por aí. Ou, mais provável, melhor!
Estes dadinhos estão com uma cara muito boa. Posso repostar?
Agradeço!

Dricka disse...

Neide adorei a dica, morria de vontade de experimentar a tal da manteiga de amendoim, agora vou faze-lo.
Já o dadinho industrializado eu nunca suportei, nem em criança e esse gosto de banha vegetal é caracteristico dele mesmo, com certeza o gosto deles é melhor na sua lembrança, porque são lembranças felizes.
Bjs

clau disse...

Sabores da infancia!...
Sempre fui fanatica por pasta de amendoim, que comia na colher salpicada com açucar.
Mas compravamos aquela que era feita pela Superbom (empresa dos Adventistas,a mm do conhecido suco de uva), que era muuuuito boa!!...
E nem sei se existe ou que seja assim, ainda.
Eu costumo fazer paçoquinha, mas vou anotar suas dicas, para poder variar.
Valeu, Neide: obrigada!
Bjs!

Priscila Maria disse...

neide, não culpe sua memória. o dadinho mudou, tenho certeza!!
vou fazer esses, obrigada por compartilhar conosco suas receitas!

Nadia Marrach disse...

Neide, obrigada por postar a receita. Fiz a manteiga de amendoim e ficou maravilhosa! Usei o amendoim já torrado e salgado, então suprimi a o sal da receita. Posso enrolar sozinha 1000 charutinhos de folha de uva, mas morro de preguiça de tirar a pele de meia xícara de amendoim! Na próxima vez vou tentar a dica da Gilda e fazer com a pele mesmo. Ficou ligeiramente salgada mas na hora de comer eu acrescento açúcar ou mel....hummmm bom demais!!!! Estou aguardando a receita do tahini!
Ah, quanto ao Dadinho, não é a mesma coisa mesmo. Eu também adorava, mas agora está horroroso!

Sabrina disse...

Nossa, o meu marido quase uivou quando eu mostrei a foto do dadinho para o coitado...

Posso abusar e fazer uma pergunta; qual o momento exato para se tirar a banana da bananeira? Eu cortei a minha verde e ela demorou bastante -quase 1 mês - para amadurecer; ademais, o gosto não é igual ao das bananas nanicas compradas... Obrigada, abraço!!!

Anônimo disse...

que delícia!
já fiz algumas vezes a manteiga de amendoim a partir dessa receita aqui http://chocolateandzucchini.com/archives/2006/10/spiced_chocolate_peanut_butter.php e aí acostumei a colocar um pouco de cacau em pó, paprica picante e cardamomo. fica delicia. mas sempre me incomodou a concistencia um pouco dura, vou tentar o seu jeito, juntando um pouco de óleo.
E manteiga de amêndoa também fica uma delícia.
bjs
Leticia

Paula disse...

quanto tempo a manteiga dura na geladeira?

Eliana Bars disse...

Neide, tudo bem? fiz a pasta tahine que me foi recomendada por uma nutricionista, mas lendo seu blog (que adorei!) gostaria de perguntar se você sabe me ensinar o ponto de docinho de banana de cortar. Morro de vontade, minha avó fazia com facilidade, mas o meu fica igual a um vidro!!! tive que tirar do mármore com um martelinho e jogar fora.
bjs