quinta-feira, 15 de julho de 2010

Dilênia 4. Lentilha rosa com dilênia e especiarias


Antes, veja explicações sobre a dilênia e, se quiser, veja também outras receitas com dilênia publicadas nos posts anteriores: curry de camarão e curry de jaca verde com dilênia.
A receita na qual me baseei levava pedacinhos de dilênia, mas minhas sépalas restantes estavam fibrosas demais para isto, por isto usei só o suco e foi o bastante para tornar o prato perfumado e azedinho. Se não encontrar lentilhas rosas, use lentilhas comuns - lembrando que aquelas são peladas. E se ainda quiser tornar suas lentilhas comuns em lentilhas coloridas e peladas, coloque-as no processador e bata até que as casquinhas se soltem, abane e use os grãos, que cozinharão mais rapidamente. Você verá que as ordinárias lentilhas marrons são amarelinhas por dentro.
Lentilha rosa com dilênia e especiarias
150 g de lentilha rosa (3/4 de xícara aproximadamente)
2 xícaras de água
2 xícaras de suco de dilênia (dilênia cozida, batida no liquidificador com água e coada - deve ficar com consistência de um mingau ralo)
1 colher (sopa) de açúcar
Sal a gosto
2 colheres (chá) de cúrcuma (açafrão-da-terra)
2 colheres (sopa) de óleo
2 colheres (sopa) de grãos de mostarda escura
1 cebola pequena picada
1 pimenta dedo-de-moça verde picada
Folha de coentro a gosto
Lave a lentilha, escorra e coloque numa panela com a água, o suco de dilênia, o açúcar, o sal e a cúrcuma. Deixe cozinhar em fogo baixo por cerca de 20 minutos ou até os grãos ficarem bem macios. À parte, aqueça o óleo com a mostarda e espere os grãos começarem a pipocar. Junte, então, a cebola e a pimenta. Deixe refogar até que fiquem macias. Junte a lentilha cozida e deixe ferver por dois minutos para que os sabores se misturem. Se precisar, junte um pouco mais de água pra corrigir a consistência, que deve ser pastosa. Prove e corrija o sal, se necessário. Espalhe folhas de coentro por cima, sirva com arroz quentinho num dia frio e chuvoso como é agora em São Paulo. Nhac!
Rende: 4 porções

Um comentário:

Waldineia Baseio disse...

Nossa que interessante, achei uma dessas árvores no parque infantil de minha cidade, mas ninguém a conhecia. Trouxe uma para casa, mas acabei de jogar fora pois meu marido não suportou seu cheiro forte. Bom saber de suas dicas, pois agora quando voltar lá já poderei pegar para produzir as receitas rs... Obrigada