quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Mandiopã - ele voltou


Quem resiste?


Estava ontem comprando umas coisinhas no Mercado da Lapa, quando me deparei com o cartaz da foto acima. Quem viveu nos anos 70 certamente se lembra deste parente ancestral dos salgadinhos e isoporzinhos atuais. A diferença é que era frito em casa com o óleo que a gente conhecia, sem gordura trans e tranqueira a quatro. Não era consumido a rodo e sem pensar porque exigia preparo. Quase um salgadinho slow food. Comíamos em porções pequenas, como pipocas. Não estava fácil e pronto ali atrás da porta do armário. Não era salgadinho pra toda hora, pra comer na frente de qualquer programa de televisão. Lá uma vez ou outra ele aparecia fora de hora, na parada para o lanche, no domingo à tarde, assistindo a algum programa especial na tv. Adultos gostavam de comer com cerveja e nós, crianças, sozinho mesmo porque era gostoso e fazia croc. O meu preferido era o de camarão, mas o sabor não era artificial; era inocente, quase irreconhecível. A versão natural era igualmente boa. Enfim, era, era, era. Foi.
Agora comprei uma caixinha de cada, natural e camarão, e já comi uma porção das duas. Deliciosos. É feito basicamente de amido de mandioca - que no calor do óleo se expande de uma maneira incrível e fica crocante e sequinho, como o biscoito de polvilho (polvilho = amido da mandioca). Leva ainda milho, sal e, dependendo do sabor, outros temperos como queijo, camarão, colorau, sal, glutamato (quase imperceptível).
Foi criado em 1954 e depois da febre dos anos 1970 nas prateleiras dos supermercados, ele desapareceu - a empresa situada em Limeira fechou, não aguentou o sucesso repentino. Mas um antigo funcionário que começou na faxina e acabou na manipulação da massa era o único que conhecia o segredo e, anos depois, começou a fabricar a guloseima com outro nome, mas não pegou e sumiu de novo. Agora, ele recuperou a marca Mandiopã, continua a fabricação em Limeira, e já está distribuindo o salgadinho pra todo o Brasil. Quem quiser saber um pouco mais sobre a história do Seu Gomercindo e seu mandiopã, visite o site (veja bem, não estou ganhando nada com isto e nem sei quem é este Seu Gomercindo - vi no site).
Neste tempo de ausência de mandiopã limerense e domínio dos superpoderosos salgadinhos multinacionais e, no máximo, pipocas de microondas, encontrei produto similar numa lojinha chinesa na Liberdade. Não me lembro o nome, estava num saquinho transparente. Quando vi que era parecido ao mandiopã, levei. Era quase a mesma coisa. Mas não igual.
É claro que agora ele não vai passar a fazer parte da minha dieta só porque renasceu. Na minha vida, ele já teve a sua hora. Mas gostei de saber que voltou. Pura nostalgia. E, se um dia me der vontade, vai ser bom saber que poderei encontrá-lo no Mercado da Lapa. E, a quem não conhece, recomendo que ao menos experimente.

Onde encontrar

Mercado da Lapa - Rua Herbat, 47 - Lapa - São Paulo - SP
Banca de Frios São Miguel Ltda.
Rei da Feijoada - Box 96
Tel. 11 2831-4637
Nesta banca você também encontra linguiças e chouriços caseiros, alheiras, salames e até tripas para linguiça - da seca e da salgada)

9 comentários:

Pedrita disse...

nossa, maravilhoso, e como lembro. faz tempo que não vou ao mercado da lapa. e mandiopã tinha um gosto especial. minha mãe preparava e nós sentávamos todos pra ver algum programa de televisão. gosto de infância. beijos, pedrita

Gourmandise disse...

me lembra da minha avó...
bjo

clau disse...

Nossa Neide...sò vc para ressuscitar certas coisas mm!!
Nem acreditei qdo vi este seu post!
Pq eu adorava comer Mandiopan tomando K-suco que, ca entre nos, era uma porcaria total, mas eu nunca gostei de refrigerante e nem sempre tinha suco de uva Superbom...
Mas um Ksuquinho geladinho e acridolce, qual criança que nao gostava...?
Pq a vida tb é feita de um pouco de lembranças "trash", n'é verdade?
Hihihi.
Bjs!

Neide Rigo disse...

Pedrida, com a gente era também mais ou menos assim. Numa baciona.

Clau, pois saiba que eu jogava o pó de Q-suco na mão e lambia. Doía até o cérebro de tão azedo. Mas era docinho e bom (trash total)

beijos,n

Fernando disse...

Bom esse mandiopã, lembro-me de meu falecido pai...

Bom saber que voltou, oxalá tantas outras coisas boas voltassem...

salzano disse...

Eu adoro mandiopã,relembrei onten,moro no Rio de janeiro,enunca mais vi,o meu marido achou que era giria, pesquisou para saber es era verdade.
Se alguém encontrar no Rio, mande um recardo.lucianacarvalhopinheiro@ig.com.br

Anônimo disse...

entrei para pesquisar na internet, porque moro no rio e nunca encontrei aqui para vender. conheci mandiopã em SP e quero muito comer de novo. se souber onde vende aqui no rio eu quero comprar. entrei no site e vou fazer uma encomenda. espero que dê certo. Parabéns pelas informações. beijos, Maíza

Anônimo disse...

MARIA: POR FAVOR QUEM SOUBER ONDE TEM PRA VENDER AQUI EM SANTA CATARINA DEIXE RECADO AQUI QUE EU TO MORRENDO DE VONTADE DE COMER MANDIOPÃ OHHH BONS TEMPOS.

Danielle disse...

Oi querida, referente a sua publicação do Tradicional Mandiopã - o telefone correto é: (11) 3831-4637. Abraços Danielle