sexta-feira, 28 de junho de 2013

Mandioca cor de rosa

Ganhei estes pedaços de mandioca rosa do chef Paulo Machado, durante o Paladar - Cozinha do Brasil. Ele não soube dizer a variedade, pois ganhou da madrasta. Foi muita generosidade levar um pouco para mim e para Mara Salles. E, confesso, sou muito afetada pela beleza das coisas.  E aí está um belo exemplar de mandioca.

Estavam congelados os toletes e assim ficaram até recentemente quando resolvi cozinhá-los. Era querer demais que ele me trouxesse também manivas de Campo Grande, lugar de origem do exemplar. Por isto, me contentei em comer as rosadas sem saber quando terei acesso a similares novamente.  

Deve ser a BRS Rosada, selecionada pela Embrapa Mandioca e Fruticultura a partir da coleta em Ibiassucê, na Bahia. Imagine quantas variedades havia por aqui, com diferentes cores. Esta é apenas uma delas. 

É rica em carotenoides, especialmente licopenos, que lhe dão a cor rosada. Apesar de estar congelada, cozinhou muito bem e ficou macia, sem se desmanchar. O sabor é suave, gostoso e a cor, que fica mais alaranjada, contrastou com a mandioca branca de Piracaia, plantada pelos caseiros,  e a amarela, mais comum, que comprei na feira, do Manuel. Se estivesse fresca teria feito com ela bolos, bolinhos e bijus. Devem ficar lindos. Mas, cozida e servida com peixe ou com melado, é tão boa que conforta a alma.  

Enquanto não tenho mais, procuram-se suas manivas! 


A rosada, a branca, de Piracaia, e a amarela, do Manuel da feira 




12 comentários:

Leticia Cinto disse...

Ah, que coisa mais linda! Em um só prato, três cores de mandioca diferentes, é de se agradecer a tanta diversidade :)

Anônimo disse...

Tô doidinha aqui Neide salivando, A manioca da casa da mani. A índia nasceu branca e faleceu com idade de um ano, enterrada foi dentro da sua Oca, de sua sepultura nasceu a a mandioca conta se esta lenda em todo alto e baixo Amazônico. Hoje o pais que mais produz mandioca e a Nigéria.(Diulza)

silvia lopes disse...

Lindo, o aipim rosa,nunca tinha visto...

Carol disse...

Que coisa linda, nunca vi!! Bjs

Anônimo disse...

Oi Neide,
eu tinha ouvido falar e visto uma foto de mandiocas com um laranja intenso. Quem apresentou estas mandiocas foi a Virgina Coelho PInto que é sócia do Slow Food em Gonçalves. Ela conheceu estas mandiocas e um assentamento rural em Campo Verde (MT). aA Virgínia é uma pessoa sensacional e faz um trabalho de resgate do artesanato tradicional e de utilizo de fibras naturais.
bjs
Mariana G. Weiler.

Mariangela disse...

Neide,não me encho de alegria cada vez que vejo tuas comidas nas louças de nosso atelier.Você foi a melhor herdeira de nossas peças!!!!

Mariangela disse...

Neide pelamor, aquele "não" depois do teu nome não vale,claro, eu deletei parte do comentário e deixei o mardito ali,desconsidere e vale o resto hahaha!!!!!

Sandra Aro disse...

Olá meu pai acabou de arrancar um pé dessa mandioca e achamos muito estranho pois na roça todas as ramas foram plantadas das mesmas q arrancamos e esta é a primeira vez que isto acontece.

Saulo Mendonça disse...

Sandra seu pai tem as manivas para vender dessa Mandioca?
meu WhatsApp (82)988455623

RM D.R disse...

SE QUISER TENHO BASTANTE E VENDO PELO MERCADO LIVRE
MEU EMAIL:rohdentnn@gmail.com.br

Unknown disse...

Ganhei umas mudas do esperando, só não sei quanto tempo para colher.
Alguém sabe?

Unknown disse...

Meu marido comprou ontem na feira. Achei estranha pois nunca tinha visto aipim Rosa.