terça-feira, 19 de maio de 2009

Quanto vale uma pitaia? Ou sorbet de pitaia

No Mercadão este mesmo tipo de pitaya estava por R$ 70,00 o quilo, no Ceagesp de domingo estava 4 por R$ 10,00 (o que daria mais ou menos R$ 7,00 o quilo)
Como disse no post anterior, fiquei horrorizada com o quilo da pitaia no Mercadão. A amarela, R$ 120,00 o quilo: a vermelha, R$ 90,00 e a de polpa branca, como esta, R$ 70,00. Aí fui ao Ceagesp e paguei R$ 5,00 por 2 unidades. Cada uma tinha cerca de 350 gramas, o que daria mais ou menos R$ 7,00 o quilo. Vale lembrar que aproximadamente 130 gramas correspondem à casca e 220 gramas, a polpa. Se, provavelmente, o provedor de pitaias das bancas do mercadão é o mesmo do feirante do Ceagesp, o que justifica tamanho disparate? A fruta é boa e linda de morrer, mas não é lá nenhuma uvaia, uma graviola, um cajamanga. Ah, isto não é. Então, pagar até 5 reais por um fruto de 350 gramas, tudo bem, é preço justo. Mas gastar R$ 30,00 já ultrapassa os limites do bom-senso (assim como rechear um pãozinho com tudo aquilo de mortadela). Uma pena, porque eu amo aquele mercado.
Enquanto isso... nosso cajamanga nativo, 10 frutas por R$ 2,00!
Um pouco sobre a pitaia
Recebem o nome de pitaia ou pitaya os frutos comestíveis de várias espécies de cactos, entre eles o Hylocereus polyhizus, Hylocereus undatus, Stenocereus gummosus, Stenocereus thurberi, Pachycereus pringlei, Pachycereus pecten entre outros. Nativos da América tropical, os cactos que produzem a pitaya crescem livres, às vezes espinhentos e selvagens nas regiões mais áridas e quentes dos Estados Unidos, México, Nicarágua, Colômbia e outros países da América central e do sul.
No México, o fruto é encontrado em toda a faixa costeira do Pacífico e parece uma caixinha de surpresa, afinal ninguém pode supor que uma fruta tão rústica por fora, de casca forte e grossa, embora flexível, possa estar protegendo uma polpa tão delicada, leve e refrescante. As sementes pequenas, pretas e crocantes pincelam decorativamente toda a polpa. É muito doce e levemente perfumada, mas faz falta talvez uma pitada de acidez, que, afinal, pode ser corrigida com gotinhas de limão.
Vêm da Côlombia a maioria dos tipos de pitaya encontrados no mercado atualmente (branca, amarela ou vermelha), mas elas também produzem bem no Brasil. Eu mesma já plantei uma destas centenas de sementinhas e logo nasceu um cactozinho. Levei há alguns anos para o sítio e lá já produziu alguns frutos, do amarelo, sempre devidamente comidos por passarinhos antes da minha chegada. A flor é a coisa mais deslumbrante, daquelas, como tantas outras de cactos, que só abrem à noite, para morrer na manhã seguinte. Eliana viu a pitaia e disse que é bem parecida com o fruto de mandacaru, também um cacto, lá do sertão e que é docinha, mas ninguém come. Preferem dar aos passarinhos.
Nos países onde as pitayas são abundantes elas são usadas em pratos doces e salgados. A polpa fresca, em compota ou congelada, pode ser usada em sorvetes, recheios, sucos, musses, gelatinas e coquetéis de frutas. Em fatias ou bolinhas ficam lindas em saladas verdes. Ou de frutas.
Aproveitei a raspinha macia com cor de guaraná-jesus da parte interna da casca para dar colorido ao sorbet, que fui fazendo à minha moda. Esta polpa colorida também tem viscosidade cactácea suficiente para servir de espessante e deixar cremoso o gelado.
É só partir os frutos ao meio, tirar a polpa branca com uma colher grande ou fazer bolinhas com boleador e depois raspar a polpa mais molinha e colorida da casca. O ideal é nunca bater a polpa no liquidificador mas simplesmente passar por peneira. Por dois motivos: primeiro porque as sementinhas são decorativas e não devem ser destruídas e outro, porque elas têm forte efeito laxante. Melhor é mastigar apenas uma ou outra e deixar as outras passarem direto e reto. O sorbet ficou delicado, bem gostoso. Segundo a Eliana, dá pra comer.

Sorbet de pitaia
6 colheres (sopa) de açúcar
3 colheres (sopa) de água
2/3 de xícara de polpa colorida da casca (bata com mixer antes de medir)
1 xícara de polpa branca de pitaia (passada por peneira antes de medir)
2 colheres (sopa) de suco de limão
Numa panela coloque o açúcar e a água e leve ao fogo. Mexa e deixe só até derreter e formar um xarope. Deixe esfriar. Junte a polpa colorida e misture bem. Junte a pitaia passada por peneira e as sementinhas retidas. Acrescente o suco de limão e misture bem. Coloque na máquina de sorvete e deixe até gelar. Ou coloque numa tigela de inox, leve ao congelador ou freezer e deixe até congelar - mexa de vez em quando. Sirva as bolas com cubinhos de pitaia banhadas em suco de limão ou com salada de frutas.
Rende: 4 porções

22 comentários:

Mariângela disse...

Neide,este sorvete é o mais lindo de todos os tempos com esta cor tão chamativa.Eu adoro cajamanga que no ES tem aos montes,e na praia sou a maior freguesa do picolé desta fruta,a mãe faz suco com eles pro almoço,uma maravilha,beijo!

espressa-mente! disse...

eu fui criado em sitio entao para mim, mamao, limao, pinha, jabiticaba, tamarindo, saputi, pitanga nao tinham valor financeiro! hoje qdo vejo uma bandeja de tamarindo custando R$13,00, uma caixa c/6 pinhas por R$10,00, um copo americano de jabuticaba 3,00....fico pensando qto deixei de ganhar na minha infancia!! :o))

Marly disse...

Neide,

Eu sei que é bobeira mas eu nunca quis provar a pitaia porque todas as pessoas que conheço, que já provaram se decepcionaram. Elas acham que é a fruta mais insípida que existe. Sendo assim, por que o preço exorbitante?

Cesar disse...

Ano passado fui no Mercadão e o kilo da pitaya vermelha estava 80 reais, cada uma saía por uns 30,00.
Mais ou menos na mesma época, fui na Liberdade e achei na mercearia Towa a mesma pitaya vermelha por TRÊS reais cada !!! Absurdo.
Acho que esta semana vou passar na Liba; se tiver pitaya coloco o preço aqui.

Naomi disse...

Neide,
Mudando de assunto. Sei que vc não fala muito de bebidas em seu blog, mas acabei de ler este artigo super legal no NYT falando sobre uma nova tendência nos Estados Unidos, homemade Ginger Ale: http://www.nytimes.com/2009/05/20/dining/20ginger.html?_r=1
Na própria página tem até um link com uma receitinha. Saúde! Bjs, Naomi.

Gina disse...

Amei esse post. Já estava na programação fazer um post sobre essa fruta, agora fiquei ainda mais interessada.
Ficou simplesmente lindo seu sorbet.
Fiquei impressionada com o absurso do preço da pitaia no mercadão. Aqui está em torno de 6,00 a fruta, dependendo do tamanho.
Obrigada por compartilhar tanta coisa bacana conosco.
Bjs.

Claudia disse...

Assutador o poder das frutas importadas...

Como pudemos formar um povo tão frágil e influenciável. Como desfazer isso?

Claudia

Anônimo disse...

Neide, enquanto paulistana, cozinheira e comilona, fico muito triste com a transformação do mercadão em mera atração turística. sei que durante a semana é bem diferente, mas quantos de nós não está trabalhando durante a semana e tem a oportunidade de aproveitar o mercadão nessas horas? nada contra ser atração turística, mas até isso só faz sentido se algo de real se mantém né? e os comerciantes se aproveitando dessa situação para aumetar exponencialmente o preço dos produtos... outro dia comprei mangostins lá por 5 reais, depois achei aqui em cotia por 0,99!!!

mas, enfim, mudando de asunto... vc me ajuda a encontrar uma fonte onde eu possa pegar informações sobre as origens culturais e históricas das comidas das festas juninas? estou escrevendo um artigo sobre como valorizar isso para as crianças! super obrigada!

leticia

clau disse...

Muito incrivel o efeito que esta fruta, a pitaia, produz, pq fica estupendo de se ver!
E boas, e em tempo, as suas dicas ali do Mercadao Central, que é sempre uma passagem obrigatòria para o Gianluca, rss.
Tb achei um absurdo o preço de certas coisas, tanto qto a quantidade de mortadela no pao, que chega a ser indigesta, mais que desnecessaria...
Mas... ali é lindo demais...!
Bjs!

Cesar disse...

Estive na Liberdade hoje.
Numa loja a pitaya estava a 2,50; na outra a 3 reais ...
Realmente, o preço da pitaya no mercadão é um assalto.

Guillermo Bolaños disse...

Por curiosidade, procurando comércio de Pitahaya da Nicaragua, achei o seu Blog, tem informações boas, mas pode saber mais se procurar informar-se com quem entende da melhor Pitahaya da Nicaragua, esta sim tem todos os sabores inigualáveis, sua cor é de um vermelho forte, semelhante a baterraba cozida, o pigmento é tão forte que sai na urina e nas fezes de quem consome a fruta in natura ou como um delicioso suco de Pitahaya da Nicaragua, uma das bebidas mais consumidas na Nicaragua. A Hylocereus undatus, variedades Orejana e Cebra, são o TOP em frutas cactáceas. Para ver mais detalhes sobre esta que é a fruta mais gostosa da América, entrem no google ou no you tube na pesquisa com as palavras: (pitahaya,nicaragua,guillermo) e vão poder assitir videos e saber mais sobre a maravilha da natureza que é esta cactácea que só existe no Brasil, graças ao meu trabalho de adaptação das latitudes tropicais de Masaya(lugar onde se planta mais Pitahaya da Nicaragua no Mundo) para a zona temperada da Grande São Paulo.
Guillermo Bolaños.

Bruno disse...

Bom Dia!

A quem interessar possa, eu produzo Pitaya branca, se alguer tiver interesse, eu estou vendendo a R$ 8,00 o quilo e envio via sedex para todo o Brasil.
bmssp@hotmail.com

Guillermo Bolaños disse...

Observando os comentários anteriores,sou obrigado a comentar mais uma vez, o seguinte: Somente a Pitahaya da Nicaragua, tem sabor de Pitahaya, é um sabor inigualável, n
ào existe uma outra fruta no mundo que tenha semelhança do sabor, da fruta in natura. Quanto às propriedades, da Pitahaya da Nicaragua, ela é muito rica em nutrientes, vitaminas e sais minerais. Ajuda na recuperação de muitas doenças, do ser humano. Muita gente se aproveita, das noticias que são publicadas sobre as pitahayas em geral, e misturam a pitaia de polpa branca e outra de polpa rosada, ambas com a casca vermelha, e vendem esta pitaia a preços exorbitantes. Quem desejar, comprar mudas, frutas ou polpa congelada, pode entrar em contato comigo, pelo email(guillermobolanos@gmail.com) ou pelo fone 11-99371852. Aquela pessoa que já experimentou a Pitahaya da Nicaragua, nunca mais quer saber da pitaia de polpa branca, que é insípida(sem sabor). Um dia, todos vão querer plantar e consumir a Pitahaya da Nicaragua e a outra, de polpa branca deve desaparecer do mercado.

Anônimo disse...

eu descobrir poracaso o poder laxante desta fruta e adorei trabalho numa rede d supermercado q vende ai sempre q chega eu devoro kkk mas tive q vim ate aqui p descobrir oa origem e sua diversidade muito bom

Thais disse...

Muito bom o seu post. Obrigada pelas informações. Gostei muito dessa fruta e de sua cor chamativa. =)

Anônimo disse...

Olá! de repente me nasceu uma vontade enorme de plantar frutas exóticas. comprei uma pitaya e vou tentar plantar as sementinhas. é necessário fazer uma estufinha? e tem que molhar mesmo na estufa? Sei lá sou totalmente leiga no assunto, mas vou tentar. Estou com uma mudinha de romã que ganhei de uma amiga, vamos ver o que dá estou ansiosa.

Paula disse...

olá! Ontem comprei pela 1º vez essa fruta paguei apenas R$1,50 uma unidade de aprox 300grms.
Achei uma fruta sem açucar, super aguada e sinceramente não gostei.
Mas esse seu sorvete além de lindo com certeza está saboroso bem adoçadinho nham nham nham.
Pitaia = fruta d´água ( insípida e inodora )

Anônimo disse...

Uma fruta deliciosa, refrescante, leve, saborosa, e linda por dentro e por fora, acabei de comer uma pitaya

Anônimo disse...

Eu trabalho na colheita delas aqui no ceará

Anônimo disse...

As Pitayas Importadas são Maravilhosas, agora as produzidas no Brasil, aquelas que são baratinhas , são horríveis , aguadas e sem gosto algum.. Outra fruta Colombiana Maravilhosa são as GRANADILLAS, um maracujá super doce , abre-se o fruto e se come com uma colherzinha,,, Sensacional e deliciosas !!

Anônimo disse...

como as pessoas não conhece as frutas pessa que é gostosa e quer provar, como é dificil de produzir são poucas produzidas em certas regiões então eles aproveita o desconhecimento com a ofeta e procura por isso que é ão cara em certas regiões e ocasiões. eu provei e gostei.

Anônimo disse...

o pessoal fala que o preço é da pitaia é um absurdo, mas não bem assim, a grande maioria das frutas que estão no mercadão não passam nem perto do Ceasa, geralmente são de estufas controladas ou ainda importas, que é o caso da pitaia que a grande parte vem da Colômbia ou de Israel, a diferença é visível em diversos aspectos, principalmente no sabor