terça-feira, 15 de junho de 2010

Um manjericão com aroma de zaatar

Folhas de manjericão-zaatar e pimentas-rosas: rosa e branca
Na água, o galhinho que viajou em caixa de Sedex ressucitou
Folhas de manjericão e sementes de pimenta-rosa rosa e pimenta-rosa branca (raríssima) chegaram ontem pelo Sedex, presentes do Edilson Giacon da Cipreste Sementes, o mesmo que me mandou uma muda de limão kafir e o jaracatiá que plantei na praça.
Chegaram embalados em guardanapo de papel. As folhas ainda estavam frescas e havia um galho com flor, do qual cortei imediatamente a ponta desidratada, umedeci e desdobrei as folhas e botei num copo com água para tentar reanimá-lo. Hoje as folhas já estavam como se vêem na foto, assanhadas e contentes. Daqui a alguns dias, vão pra terra.
Segundo Edilson, este manjericão, ganhou de um amigo de ascendência árabe que lhe contou ser esta a folha usada para fazer zaatar (aquele tempero que conhecemos como a mistura de sumac, tomilho e gergelim). O amigo o chama simplesmente de zaatar (assim como o tomilho que, em árabe, também pode ser Sa'tar ou Zeeter).
As folhas são grandes e mais escuras que o manjericão gigante que conhecemos como basilicão. Lembram as folhas de alfavacão, porém mais lisas e escuras. Forma um arbusto grande. E o aroma é uma mistura de tomilho e orégano que, aliás, são muito parecidos em si pela coincidência de óleos essenciais.
Porém, a identificação de um manjericão é tão difícil que devemos desconfiar de qualquer certeza em se tratando destes tipos menos comuns. Então, deixo a tarefa para taxonomistas experientes, afinal, só do gênero Ocimum são mais de 60 espécies e dentro da espécie Ocimum basilicum, à qual pertence o manjericão comum e muitos outros, há ainda inúmeras variedades e subespécies com características morfológicas e organolépticas distintas. Veja alguns nomes aqui. Esta proliferação de biotipos se dá porque há muita polinização cruzada entre manjericões. Então, quem sou eu pra arriscar um palpite? Vou chamá-lo de manjericão-zaatar, e saber que tem aroma de orégano agora é o que importa.
Aproveitei as folhinhas para temperar alguns legumes que estavam por aqui dando sopa - umas batatas, couve-flor, chuchu e uma moranguinha que ganhei da Mara Salles (na foto). E ainda pude usar os brotos dos grãos de mostarda branca que eu havia posto para germinar há alguns dias (foto) e que dão uma picância boa, além das raizes de cúrcuma que ainda jazem frescas sob a terra apesar de já terem perdido as folhas. Fiz a olho, mas anotei. Serve como ideia de uso para a erva, que também vai bem em molhos de tomate, pestos, manteiga de ervas, sopas etc.
Legumes no vapor com cúrcuma e manjericão-zaatar

1 cenoura picada (70 g)
1/2 chuchu picado (180 g)
2 batatas médias picadas (350 g)
Sal a gosto
1 couve-flor pequena, florzinhas separadas (200 g)
1 abobrinha madura picada (100 g)
2 colheres (sopa) de óleo ou azeite
1 colher (chá) de grãos de mostarda escura
1/2 cebola grande picada (120 g)
1 colher (chá) de grãos de coentro e grãos de cominho tostados e triturados juntos
1 pimenta dedo-de-moça verde sem sementes picada
1 pimenta dedo-de-moça vermelha sem sementes picada
1 raiz de cúrcuma / acafrão-da-terra (ou 1 colher (chá) do tempero em pó)
1 xícara de água morna
10 folhas de manjericão-zaatar (ou use manjericão e orégano)
3 colheres (sopa) de grãos de mostarda germinados
Numa panela de vapor coloque a cenoura, o chuchu e a batata. Polvilhe sal e deixe cozinhar no vapor por 10 minutos ou até os legumes ficarem macios, mas íntegros. Retire do vapor e faça o mesmo com a abóbora e a couve-flor. Devem cozinhar em 5 minutos. Reserve todos misturados. Numa frigideira grande, aqueça o óleo com a mostarda e espere os grãos começarem a pipocar. Junte a cebola e refogue até murchar. Adicione o coentro com cominho e as pimentas. Mexa e junte os legumes cozidos. Mexa delicadamente, de preferência chacoalhando a frigideira. Quando estiver tudo bem quente, bata a raiz de cúrcuma com a água, coe e junte à mistura de legumes (ou simplesmente misture o tempero em pó e a água). Mexa delicadamente, junte o manjericão e os brotos de mostarda e deixe ferver. Prove o sal e corrija, se necessário. Se quiser, junte mais manjericão em tirinhas para decorar e sirva com arroz.
Rende: 6 porções
Quem quiser encomendar a ervinha, aqui está o contato do Edilson
Edilson Giacon
Fone (19) 3451-5824 / 9144-7580
Ciprest - Mudas de Plantas - www.ciprest.com.br

6 comentários:

Eliane disse...

Deu fome!!!!!!!!!!!!!!!!!
Seu cosido ficou lindo!!!!!!!1

Anônimo disse...

Ai que vontade que dá essa seu blog!!! Socorro!! Mandei email sobre o nosso encontro. Me fala.

beijos, Graziela

Andréa Potsch disse...

OI Neide!
Adorei ver uma foto do zaatar... Só conhecia de nome. Pelo que sei a erva conhecida por zaatar tem o nome de marjorana syriaca. Mas obviamente não sei dizer se é a que você ganhou...
Obrigada! Pesquiso especiarias e suas informações são sempre preciosas para mim!
bjs

Bombom disse...

Ai, como eu gostava de conhecer essas "ervinhas" todas e saber os nomes e distinguir os sabores!...Aqui em Portugal é muito difícil encontrar algumas dessas variedades, mas por certo teremos outras dado que, como dizes, elas são tantas. No meu quintalzinho da aldeia temos uma variedade de tomilho a que chamam serpão e que se usa para temperar a carne dos cabritos para assar no forno. Essa de que falas, não conhecia, mas faz pensar em sabores e perfumes árabes.Esse estufadinho devia estar uma maravilha! Bjs. Bombom

Anônimo disse...

Olá!
Essa planta também é conhecida como alfavaca (ou alfavaquinha). No Norte é utilizada para temperar peixes,juntamente com a cebolinha o coentro (cheiro-verde) e um tipo de coentro chamado de chicória do Pará. Há lugares onde se utiliza para temperar a galinha caipira. Fica uma delícia! Costumo utilizar quando faço almôndegas de proteína de soja. Também acrescento na água que utilizo para limpar o frango. Ajuda a retirar o cheiro forte. Adiciono várias folhas em água fervente e ponho sobre os cortes de frango, já limpos. Confere um aroma especial ao prato. Outra utilização que conheço é em forma de chá para combater hipertensão arterial.

Espero que goste das dicas.

Suzana disse...

Neide, esse manjericão parece maravilhoso! E o prato que você fez, deu água na boca!!! Como você germinou a mostarda? abço