terça-feira, 19 de junho de 2007

Palmas, Nopales

No México os nopales, alimento tradicional dos aztecas, são vendidos nas feiras livres e mercados, já raspados os espinhos. Ou já limpos e picados. Nada mais são que folhas de palma (Opuntia ficusindica) que nos dá o figo da índia ou frutos parecidos. No nosso sertão elas são usadas como redenção para o gado na época da seca. E muita gente por lá se sente constrangida em dizer que teve que comer as tais folhas para aplacar sua própria fome. É claro, deveria ser apenas uma “misturinha” a mais para completar o arroz e feijão, e nunca o único alimento. O que constrange é só ter isso para comer. De resto, as folhas são uma delícia. Na Chapada Diamantina são consideradas vegetais como outro qualquer, como um chuchu ou uma abobrinha, e nas feiras são vendidas limpas e picadas, prontas para a panela. Aliás, em Lençóis, uma parada obrigatória é no Bar do Nequinha, para comer o tal picadinho de palma, além do godó de banana, frango caipira e outras gostosuras. Depois de um dia de caminhada à cachoeira da fumaça, então, o sabor é ainda melhor. As folhas têm textura de aspargo, baba de quiabo e sabor de azedinha. Servem para fazer sopas, saladas e refogados. Trouxe um tanto do sítio, onde o gado só quer saber da grama farta – ótimo, sobra mais, e preparei uma salada à moda mexicana, bem ao meu gosto.

Salada de palma ou Ensalada de nopales


Primeiro, vá até um pé de palma munido de uma faca. Com ela, raspe os espinhos de folhas maduras e macias, não velhas. Destaque as folhas dos pés, lave-as bem e descasque com descascador de legumes. Corte em quadradinhos.

Aqueça um pouco de óleo numa frigideira antiaderente e frite um dente de alho picado. Junte a palma e refogue até secar a baba (se quiser, em vez de refogar, afervente em água com uma pitada de bicarbonato). Junte 1 pimentão vermelho picado, 1 cebola picada e 1 pimenta americana doce picada. Mexa bem, até amaciar a cebola. Desligue o fogo e espere esfriar. Junte sal, pimenta dedo-de-moça sem sementes picada, umas folhinhas de coentro (ou chicória-do-Pará - usei esta, picada), um galho de epazote (este tempero, usado no México em feijões e outros pratos, temos aqui com o nome de erva-de-santa-maria), suco de 1 limão siciliano e um pouco de azeite. Misture bem e espalhe por cima um pouco de queijo fresco. Decore com folhas de erva-de-santa-maria.
Mais:
Usei também, no lugar do orégano mexicano (Lippia graveolens), folhinhas de melissa, uma erva do mesmo gênero. Mas é opcional.
Para tirar as sementes da pimenta dedo-de-moça sem destroçá-la, corte as duas pontas, introduza um pequeno espeto de metal e gire até o miolo se soltar. Depois, basta empurrar as sementes com a parte chata de um hashi.

4 comentários:

Maribeka disse...

olá, adorei conhecer teu blog. Estava buscando "epazote" em portugues e cheguei aqui. Estou morando no Mexico e conhecendo essa variedade culinaria. Interessante que aqui estou comendo nopal como algo normal e saber que no Brasil se tem essa visao. Vou voltar aqui para te ler mais vezes. Um abraco.

edmilson disse...

Gostaria de saber mais sobre plantio,espaçamento e modo de utilizar as raquetes da palma mexicana na alimentação: bovina,equina, suina, aves e alimentação humana. e como conseguir a doação de mil raquetes ja desindratado para viajar para o norte de Mato Grosso. Aqui não existe essa planta, pois aqui o clima é muito quente e caberia esses plantios nesses assentamentos agrário. espero receber resposta pelo email rondon.rondon2@gmail.com, desde ja agradeço.

Glaucia disse...

olá! Estava buscando por nopales e achei este seu post. Eu bem que desconfiava que era o mesma que as palmas da Chapada. Ai, que saudade que dá de lá.. ô lugarzinho bom! :D

Telma disse...

Obrigada, Neide.
Faz tempo (desde 2000) que eu tentava descobrir qual era o cactus que eu comi em um boteco na Chapada dos Guimarães. E num é que achei no seu blog?! Delícia total, foi servido como um ensopadinho de carne seca.
abraços,
Telma