quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Mingau de tapioca com castanha-do-pará. Ou quinta sem trigo 39

Na semana passada dei receita de pãezinhos para serem feitos com sobras de beijus de tapioca .  Era só cortar as tapiocas fininho, umedecer co leite, juntar ovos e manteiga, modelar e assar. Mas e se ainda sobram beijus? Muito fácil; é só juntar leite quente com sal e açúcar e fazer um mingau que pode ser tomado no café da manhã, no lugar do pão. Você pode ainda juntar ao leite um pouco de leite de coco fresco.  E o bom é que não precisa cozinhar, basta juntar o líquido quente e esperar. Para incrementar o sabor, juntei um pouco de castanha-do-brasil (do Pará, da Amazônia, como queira - a minha era do Acre, da Miragine, em lascas, crocantes e salgadas). Ela contribui para alternar entre gomosa e crocante a textura do mingau e ainda confere um sabor delicioso. Neste caso, pode dispensar o leite de coco. 



Mingau de tapioca amanhecida com castanha-do-pará


1 litro de leite  (ou substitua a metade por leite de coco e neste caso não use a castanha)
1 colher (sopa) de açúcar 
1/2 colher (chá) de sal 
1 xícara de beiju de tapioca picado (pode usar um beiju fresco também, por que não?) ou mais, se quiser um mingau mais espesso
4 colheres (sopa) de castanhas-do-pará picadas (se usar a salgada, diminua o sal)
Canela em pó para polvilhar 


Ferva o leite com o açúcar e sal e despeje sobre a tapioca picada. Espere 10 minutos, junte a castanha e misture. Polvilhe com canela e sirva. 


Rende: 4 porções 

7 comentários:

Rita de Cássia Santos disse...

Neide,
É possível fazer o mingau com a tapioca em flocos (vendida aos litros no Ver-o-Peso ou em saquinhos de 200g nos supermercados do sudeste). É a mesma tapioca que se usa no Pará para comer com Açaí ou no café-com-leite.
Penso ser essa uma opção mais fácil para os que não acham a goma de tapioca (ou não costumam tê-la em casa), mas desejam provar essa gostosura. Os flocos duram bastante tempo se guardados em pote bem fechado.
Beijo,
Rita

Neide Rigo disse...

Rita, sim, é possível. Já dei este mingau aqui: http://come-se.blogspot.com/2011/06/mingau-de-tapioca-para-meu-amigo-filipe.html

Este é justamente para aproveitar as sobras do beiju - aqui em São Paulo é fácil achar goma seca (polvilho) e o próprio beiju. A farinha de tapioca vendida aqui é aquela granulada, de bolinhas mais duras e não aquela em floquinhos leves vendida no Pará. De qualquer forma, os mingaus feitos com umas ou outras sempre ficam bons. Obrigada, um abraço, N

Mariangela disse...

pois ontem eu fiz mingau de tapioca com coco fresco(a tapioca minha mãe mandou há alguns dias por correio rsrs e o coco veio de algum lugar da América Central).E meu mingau ficou muito gostoso!!Beijo!

Anônimo disse...

"suspiro" Que pena que você não goste de queijo e eu de farináceos! "suspiro de novo" Mas seu blog é 10 de qualquer jeito. Parabéns. Izabel

Dricka disse...

Adoro mingau, e esse achei inusitado e delicioso. No outro post da quinta sem trigo, vc havia dito que dificilmente alguem teria tapioca amanhecida em casa. Aqui sempre temos, minha faz faz uma quantidade colossal e sempre sobra, sempre dava uma umedecida e esquentava (jogar fora nunca: tapioca até ruim é boa), agora tenho opções luxo. Adorei!
Bjs

aguiar disse...

Neide,
tenho "farinha de coco", que é a tapioca torrada com coco e açucar junto. Será que consigo fazer um mingau com essa farinha?
Aqui nós temos uma grande variedade de beijus, e fazemos algo parecido com seu mingau, quando esfarelamos o beiju e o escaldamos com leite bem quente e depois nhac! como diria vc!
Bjs

Neide Rigo disse...

Aguiar,
se esta farinha é do tipo biju, dá certo, sim. Um abraço, N