segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Espécies comestíveis em São Paulo

Foto do Marcos Nogueira
Deixo aqui o álbum do passeio de ontem. Foi gostoso, uma coisa que me sinto segura em fazer e quem se decidiu participar é gente interessante e interessada no assunto, o que me deixou ainda mais feliz.

A ideia não é sair por aí comendo tudo o que encontra pelo caminho, mas é importante saber identificar as espécies comestíveis. Primeiro porque a gente nunca sabe o dia de amanhã (batendo na madeira). E outro, que estas espécies podem estar aí no seu nariz, crescendo no seu quintal e você pode estar perdendo a oportunidade de provar. Na volta, lamentavelmente  não havia nenhuma estrutura no Hyatt onde pudéssemos fazer  uma limonada com os limões rosa colhidos no quintal do Seu João, que nos ofereceu um saco deles, bonitos e suculentos. Ainda assim comemos pão de mandioca com cúrcuma, duas das coisas que encontramos pelo caminho, com uma manteiga de mentruz rasteiro. É claro que já levei tudo pronto.  Foram 4 km de caminhada pelo meu bairro que conheço como a palma da mão, mas a cada dia descubro uma linha ou uma planta diferente. Ontem encontramos até galinhas ciscando.

Depois falo mais do evento todo e dou receitas da minha aula com a Mara e a Ana Soares e estas, do passeio.

9 comentários:

Juliana Valentini disse...

Pelas fotos, foi uma delícia!
No próximo eu vou. Ah, se vou!
Beijo,
Juliana.

Lilian, a mãe do Gabriel. disse...

Sou louca pra fazer esse passeio com vc, não me canso de repetir, melhor seria então fazê-lo aqui nas Minas...
pois as vezes vejo umas plantinhas e penso: se a Neide tivesse aqui...
Porque vc não coloca um pouquinho do seu conhecimento num livro heim? (eu ja sei que existem livros sobre plantas!rsrsr), mas nenhum escrito por vc, com suas palavras, truques e receitas!
Pensa nisso vai...
Pedido de mineira pidona...
Bjos...
Paz e muita Luz sempre...
Lilian

clau disse...

Bem legal isto que vcs fizeram.
La na Italia eu estava me aperfeiçoando em recolher vários tipos de plantas que se podiam comer, livro em punho. Mas aqui, a parte o tarassaco, que é aquele da flor amarela que forma a bolinha que a gente assopra, eu nao conheço la grande coisa.
Muito boa, e valida, esta sua iniciativa, Neide!
Bjs

Gabi disse...

Eu fui vizinha da casa com a árvore de Louro!!!

Lá no fundo dessa casa, tem dois pés de cerejas, mas não são as chilenas, são de outra variedade.

Juliana disse...

neide! quando é que vocês vão dar a chance de acompanhá-las de novo??
já vi várias dessas suas aventuras aqui pelo blog, tenho um certo receio de sair experimentando coisas que eu encontro por aí(mesmo comparando com mil fotos e gravuras e vídeos e informações...)
vocês fazem isso com frequencia?

um abraço

ju

Neide Rigo disse...

Juliana,
eu só fiz uma vez no evento do Paladar. Mas quem sabe outro dia...
Um abraço,
N

Juliana disse...

tenho certeza que é fácil juntar uma turma de interessados... eu to na fila!

obrigada

ju

Day disse...

como saber c o cogumelo q nasce no meu quintal é comestiveL????? meus porquinhos da india comeram tudo e não moreram como preparar?

Neide Rigo disse...

Day,
infelizmente eu não sei. Teria que consultar um especialista. Um abraço, N