quinta-feira, 7 de abril de 2011

Bolo de chocolate. Receita infalível para um casamento feliz




Casamento é assim. A gente cede um pouco aqui, o outro ali, só porque respeita as opiniões e quer ficar bem junto de quem ama. Marcos disse seriamente que eu tenho que alternar no blog comidas inacessíveis, como milho roxo, fubá de canjica, cuscuz de milhete e serralhinhas, com pratos comuns e apetitosos como arroz e feijão, bolo com farinha branca e açúcar. É que ele acha que tenho carregado a mão no primeiro grupo.
Então, não só para deixar todo mundo feliz e o marido satisfeito, mas também pra mostrar que eu não sou apenas um bicho papa-mato, publico aqui um bolo de chocolate bem normalzinho, cuja receita muito simples todo mundo já deve conhecer. É ele que sempre faço, pois além de ter uma fórmula infalível, sempre fofinho, tem também um valor simbólico importante.
Foi uma colega do curso de nutrição, Luzia Kulcsar, quem me deu a receita e a dica de vender para ganhar algum dinheiro sem muito investimento. - Por que você não faz bolo? eu tenho uma receita bem fácil. - Eu não sou boa pra vender, respondi. Outra amiga, Silvana, se ofereceu para fazer propaganda. - Então, tá.
É que tive que parar de trabalhar para estudar nutrição que, na USP, ocupava o dia todo. E naquela altura eu já tinha filha pra criar e um marido estudante de medicina também em período integral. Ou seja, era uma dureza lascada. Marcos fazia uns bicos numa casa de chá nos finais de semana e dava aulas de química à noite e eu, morrendo de timidez porque não nasci pra vender, segui o conselho da amiga e comecei a oferecer, com ajuda da Silvana, só para os colegas de classe. E a receita, tanto do bolo quanto deste modelo, nunca falhou. Felizmente, não precisava nem oferecer. Era só chegar lá pelas 9 da manhã, a fome aguçava e pronto, o pessoal começava a passar papelzinho com bilhete pedindo bolo. Quando sobrava era um ou dois pedaços, que levava pra casa ou dava pra Lisiane, a colega que me dava carona.
Fazia apenas uma receita à noite na cozinha apertada do Crusp, esperava esfriar, cortava, embalava e metia tudo dentro de um tupuware azul que me acompanha até hoje - assim como o marido, que na época ajudava a cortar o filme plástico na medida exata para não enrolar nas mãos nem desperdiçar, e hoje dá bastante palpite. Só assim para um casamento perdurar - ajuda mútua na pindura e na fartura, na labuta e no prazer.
Como durante os quatro anos do meu curso este bolo ajudou a manter alimentados e felizes um casal e uma criança, que se mantém tal e qual, foi a receita que resolvi fazer, meio às pressas, meio de surpresa, quando na semana passada Veronika e eu fomos convidadas a dar nossas assinaturas como provas testemunhais da oficialização de casamento da Fabiana e do Edu.
Era só uma coisa assim: a gente passa aí, te pega, você assina e pronto. Não, não era só uma coisa assim. Combinei com a Veronika de pelo menos fazermos um brinde ao casal. E eles não esperavam de jeito nenhum. "O Edu estava até pensando, a gente podia marcar algum dia de tomar um champanhe com vocês", disse Fabiana ao terminar de assinar a papelada. Mas estava tudo pronto aqui - o bolo que fiz, os espumantes que a Veronika trouxe e os docinhos que ganhei da
Kris.
Na saída do cartório, ela segurando uma rosa e folhas de louro do quintal da Veronika e os dois sem cerimônia e calça jeans receberam uma chuva de arroz no meio da rua para que começassem a perceber que aquilo não era apenas um papel assinado. Pelo menos para nós, madrinhas que não passamos por isto mas damos a maior força, tinha que ter um ritualzinho que fosse. Não amarramos latas no carro dos noivos, mas convidamos para um cafezinho aqui em casa. Aí, a surpresa: bolo de chocolate e estouro de rolha para espalhar borbulhas de festas. Então, vamos comemorar, vida longa e feliz ao jovem casal! E agradecimentos à Luzia e à Silvana!


Bolo de Chocolate da Luzia

3 xícaras de farinha de trigo

2 xícaras de açúcar

1 xícara de chocolate em pó

1 xícara de óleo

1 colher (sopa) de fermento químico

1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio

2 ovos
Misture todos os ingredientes e acrescente 2 xícaras de água ou leite fervente. Misture bem. Forma untada e enfarinhada. Forno médio. Depois coloque cobertura. Rende 20 pedaços

Nota: uso medidas padronizadas (xícara de 240 ml, colher (sopa) de 15 ml, razadas), uso ovos grandes e asso em forma grande, geralmente uma assadeira retangular grande, mas também pode ser feita em forma de buraco como este que vê na foto. Uso chocolate do padre ou orgânico não adoçado, e não nescau nem toddy, muito doces. A cobertura pode ser aquela clássica que combina chocolate em pó, açúcar, manteiga e leite, tudo derretido no fogo. Mas costumo fazê-la derretendo chocolate meio amargo com um pouco de creme de leite quente (180 g de chocolate para 180 ml de creme, por exemplo). Espero esfriar e gelar antes de jogar sobre o bolo e Nhac!

35 comentários:

Silvia Vieira disse...

Neide! Que delícia de bolo. Vou fazer domingo. Só uma dúvida: se esperar a calda esfriar para colocar no bolo, ela não endurece? Beijocas!

Silvia

Daiane disse...

respeito a opinião do maridão! Mas você Neide, é fascinante justamente por causa desse fubá de canjica , desse milho roxo ,etc. Mas vamos conbinar : quem nesse mundinho de Deus resiste a um bolo de chocolate?

Neide Rigo disse...

Silvia,
eu sempre faço meio a olho, mas acho que esta quantidade de creme não deixa endurecer, não. Se achar muito firme, junte um pouco mais de creme, mas não deve passar de 1 xícara. Depois você me fala. bjs,n

Mariângela disse...

ADOREI!!! a história do bolo, o casório dos amigos,tudo. Parabéns aos noivos então e vida de casados super longa e feliz!!!

vpaulics disse...

neide, ser testemunha da beleza da vida e do amor é sempre bom. lendo a beleza da vida e do amor nos seus bolos e blogues, é tão bom quanto.
e pelo nome da luíza (kulcsar) devo dizer que as húngaras ocupam sua vida há algum tempo...
bj.

Anônimo disse...

Neide querida, vocês todas são o máximo! Adorei a história do casamento, do arroz na saída do cartório, a foto, o bolo tudo. Não sei se o teu marido tem razão de você usar ingredientes mais "normais", eu gosto muito das coisas que você faz, mas devo dizer que quando você foi pra África fiquei com um pouco de medo, pensando que ia se meter a comer tudo o que encontrasse pela frente e ia pegar qualquer coisa (talvez escorbuto ou cobreiro que não sei como pega mas parece horrível). Mas já vi que não, a minha mãe sempre falava pra mim que as crianças, os loucos e os bêbados têm um Deus separado, só pra eles. Beijos mil. Chus.

Ivana Arruda Leite disse...

Concordo com Marcos e andava pensando a mesma coisa!!! Tenho várias receitas suas do tempo que você era mais "normal". Uma vez por semana, pelo menos, volte a dar receitinhas assim. Beijos

remall disse...

e assim, todos nós, mesmo os que comem farinha branca, arroz e feijão, e os que comem serralha(é assim que chamo aqui na roça), fubá de canjica e milho roxo, sempre temos uma boa história para contar...
e nada melhor que um bom ,fácil e gostoso bolo de chocolate para comemorar.

vou fazer, amo chocolate, gosto de bolo e adoro cozinhar.

Cae Fernandes disse...

Delícia de bolo! Delícia de amizade!
Bjooos
Cae

Valentina disse...

Amei este post. tudo sobre o que ele fala é bacana. Sou assim também. tímida para vender. O povo do trabalho fica me mandando abrir um negócio para vender meus bolos e sempre penso que não saberia como começar. bjs e bom finde

Anônimo disse...

Ô Neide, você tá cada vez melhor como contadora de "causo".Lindo post.
Também acho que casamento é uma parceria na hora boa e na que não é tão boa assim.
Você e o Marcos passam mesmo essa idéia de companheiros.
Parabéns aos amigos que se casaram. Acho que com um astral desses o casamento já começa doce.
Não quero contariar o Marcos, mas por mim, você pode escrever sobre milho roxo, bolo de chocolate ou o que for, que vou ler (e aprender) alegremente, mesmo que seja algo que eu não vá fazer (por preguiça, incompetência ou impossibilidade). Um beijo
Gaby

Anônimo disse...

Neide,
Achei muita coincidência seu post de hoje. Engraçado, pensava um pouco como seu marido. Há algum tempo acompanho seu blog, muito pela maneira como vc escreve, mas achava as receitas um pouco difícieis de fazer, por causa dos ingredientes. Mas, fiz ontem, na minha máquina de pão (que estava prester a doar - La Baguette - nada dava certo), conforme suas instruções bem claras, o Pão de Amendoim e hoje, o Pão de Amêndoas e Passas. Sucesso! Maravilha! Vc tem toda a razão quando diz que a máquina é boa para misturar a massa. Meus pães ficaram lindos, sem aqueles buracos em baixo (dos misturadores) e muito leves. Obrigada. Não doarei jamais a minha máquina.
Beijos
Tania Zagari
tzagarig@gmail.com

Luzia disse...

Oi, Neide!
Muito Bom! Lembro bem do bolo realmente acabava logo cedo, o maior sucesso! Receita de minha mãe. Simples, e delicioso! Vamos marcar um café com bolo de chocolate? Ah, um beijo para o Marcos e para a Ananda
Bjs.
Luzia

Anônimo disse...

Neide minha querida , to chorona desde ontem acho que por conta , dos acontecimentos no Rio . E agora to com lagrimas nos olhos novamente essa pequena mas , linda historia que acabou de me contar me emocionou o casamento e como este bolo de chocolate sabendo dosar os ingredientes certinhos , nao tem como errar pelo menos faco isso com o meu e estamos muito bem ha 24 anos logico que de vez em quando faco um docinho , um bolinho , um bom baiao de dois e por ai vai. Voce conseguiu me distrair hoje beijos e obrigada Denise

Fabiana disse...

companheirismo e partilha da vida são coisas que a gente vai aprendendo no caminhar. ter vocês duas do nosso lado na looonga espera no cartório, e toda a surpresa doce e deliciosa depois foi um presente sem tamanho: fez a quinta-feira à tarde uma festa; fez do ato burocrático um rito. obrigada pela "testemunhagem", pelo bolo, pelas fotos, pelo carinho imenso. como comecei dizendo: companheirismo e partilha a gente aprende ao longo da vida, cada dia mais um pouco - vocês nos ensinaram mais um bocadinho. depois desse post lindo, então, um pedacinho da história de amor de vocês ficou entralaçada à nossa. beijos!
(ah! e eu tenho que registrar o quanto adorei o comentário da Chus).

Carol Caracol disse...

Vou resumir: queria muito ser sua vizinha...

Isabela Tibo disse...

Não canso de dizer: sou sua fã! Sempre aprendo muito e me divirto aqui no seu blog, seja com as receitas simples, seja com as que levam ingredientes que nunca tinha ouvido falar. Adoro!
Parabéns ao novo casal e às madrinhas, que transformaram "uma coisa assim" em uma comemoração muito especial!
Beijos e ótimo fim de semana!

Izabel disse...

O amor não prescinde de demonstrações dantescas, quanto mais simples mais verdadeiro. Assim como suas comidas e suas palavras. Parabéns ao casal e a você e sua amiga pelo privilégio de tais amizades.

Anônimo disse...

Neide querida sabe que te amo mas o seu maridão acertou na mosca,andava meio cafuza, com tar de milhete rsrsr, fuba de canjica tudo bem e fácil de encontrar, felicidades as recem casados, que tem a sorte de ter vc como madrinha bjs. (Diulza)

Zel disse...

Ai Neide, que coisa de doido... :D

Escuta - e pra comida de bebê, alguma dica? Queria muito sua opinião. Tou nessa fase de dar comidas pro menino pela primeira vez!

Ele tá com 7 meses (e 6 dentinhos já!), é super comilão. Comecei com frutas (laranja lima, pêra, maçã, papaia), depois papinha (mandioquinha, batata ou cará, cenoura ou abóbora ou beterraba, abobrinha ou chuchu). Já adicionamos carne ou frango ou gema de ovo, ele já adotou o caqui também, e na papinha só colocamos um pouco de azeite e nada mais.

Ele almoça e janta, e come fruta depois das refeições (e ai de nós se faltar!). A fruta preferida é laranja.

Se tiver alguma dica (ou várias, suponho), vou adorar ler e experimentar. Beijo enorme!

Maria Leticia disse...

Puxa vida, que puxa vida! Eu estava procurando uma receita de bolo de chocolate na quinta-feira, achei uma qualquer e ficou todo embatumado. Ai, se eu tivesse esperado! Alguma ideia do que fazer com o bolo solado? Tenho que fazer esta receita também :)
Ah, adorei a história, muito legal.
Bjs

happynest disse...

Oi Neide!!
Amei seu post....concordo com seu marido. Receitas "roots" e outras mais dia-a-dia. Adoro o jeito que voce conta suas estórias e essa foi um exemplo de vida para a juventude, que já quer tudo pronto e sem esforço. Não percebem que a caminhada para alcançar os objetivos, apesar de dificil, é uma das mais saborosas experiencias que podem experimentar!!!
Parabéns
beijos
Rosemary

mari disse...

EU FIZ!!!!!!!
Fiz o bolo e deu super certo, apesar da alta probabilidade do contrário: eu não li a receuta direito e esqueci do leite no final. Fiquei uns 5 minutos batendo os ingredientes pensando: meu deus, não é possível que isso de certo! aí voltei e vi o leite, aí coloquei e achei mole demais. Joguei na forma mesmo assim e só depois vi que uma grande parte da pelota anterior não tinha soltado da tigela; bati com um restinho e joguei por cima do resto. abri o forno umas 5 vezes e o palito sai totalmente úmido, a minha forma de bolo era pequena e o bolo vazou por cima e ficou um bolinho fechado. Mas, quando apesar dos pesares eu experiemntei, é absolutamente MARAVILHOSO!!! obrigada pela receita!!! =D

angela disse...

Delícia!
Vou fazer assim, com leite quente, nunca fiz assim e não sou boa de cobertura.
Também casamos de jeans , vou te mostrar a foto quando vier! com a mesma cor de camisa e a senhora tabeliã era uma coisa de chic!
Muitos alunos meus faziam isso, levavam bolos para vender na faculdade. Ajuda mesmo!
Ó, eu faço dois pratos sempre, um pra mim e um pra ele. Agora que estou com hóspede é legal, porque ela come comigo. O bolo vai ser para ele, minah enxaqueca odeia chocolate.

Anônimo disse...

Neide, minha amiga.
Eu tava atrás de uma receita perfeita de Nega Maluca (assim a chamamos aqui no Sul - Florianópolis). Não sobrou nem um pedaço. Você é maravilhosa.
Júlia

Dricka disse...

Como não podia deixar de ser, relato emocionante. Como você coloca beleza na simplicidade!! Bjs

Ana disse...

Com padrinhos/madrinhas como vocês, e com tantos caminhões de concreto em frente, o matrimônio tinha de se concretizar mesmo.

Beijos, vida longa e próspera aos noivos e padrinhos claro.

Ana

ameixa seca disse...

Que postagem linda, quanto carinho ;)

Kátia disse...

Oi, querida!
É tudo uma questão de soltar a mão, não é? O que o Marcos diz passa por aí. E quando você conta suas histórias também. Solta o verbo e libera o coração. A gente respira junto, sente e saboreia com vc. A história do bolo pra vender na faculdade e do casamento dos amigos são poesia do cotidiano da mais pura. Sou sua fã também por essa maestria na arte de reconquistar o amor que já dura pra mais de 20 e poucos anos.
beijo grande,
Kátia

Anônimo disse...

Neide, que post emocionante! Vou fazer esse bolo para o meu marido também, que adora um bolinho fofo de chocolate!
Obg e um bj,
Fernanda Scagliusi.

Anônimo disse...

Há pouco Ana estava doida para fazer um bolo...
- Mãe, vamos fazer um bolo?
e eu, esbudegada depois de um dia de trabalho, já passava das 9 e ela estava no estado "idéia fixa". Me apressei a sugerir um de cenoura, rápido, fácil e infalível.
-Nâo mãe... de chocolate!
pensei... os de chocolate sempre saem péssimos...
- Ana, vamos ver uma receita no blog do piquenique (nenhum por lá...), lembrei do último bolo de choco no piquenique de maio... Então rumamos para o Come-se .
- Filha, no blog da Neide vamos encontrar a solução e eis que acho o bolo num post do casório da Fabiana e do Edu. Bela coincidência!
(qdo eu me dei conta, pois me detive lendo o post, ela já tinha posto um tablete de chocolate no liquidificador e feliz da vida me disse: mãe, vamos fazer diferente!)
Agora o bolo tá assando e Ana me perguntando: -mãe, já tá pronto?
De qquer forma, o resultado já está garantido. A menina ficou feliz da vida!!!

um beijo,

Adriana

Neide Rigo disse...

Adriana, a Ana sabe das coisas! Deve ter ficado bom, não? beijos, n

montagens de fotos disse...

adorei, deve ter ficado maravilhoso

Anônimo disse...

No momento estou fazendo uma dieta indicada por uma amiga e estou na 3 semana e consegui perder 9kgs. Segue o site da dieta para quem se interessar:
http://www.editoratmb.com/emagrecer/

Anônimo disse...

Já falaram pra você que deveria escrever um livro de receitas entremeadas com suas igualmente deliciosas histórias? Quando isso se concretizar estarei na fila pra ganhar um autógrafo e te dar um abraço! Passei aqui pra pegar a receita do bolo pra fazer pro marido e pro filhote... bjs e bom domingo pra vc! Celina.