quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Para comer com salsicha 1: mostarda caseira

Deu vontade de comer salsicha e mostarda com um copo de cerveja. Poderia ter comprado um boa marca cremosa com grãozinhos ou sem. Mas resolvi investir numa boa receita caseira. Depois de encontrar muitas versões, optei por me basear na mostarda creole, do site Recipe Tips, com pequenas modificações, porque tinha aqui todos os ingredientes - só não quis colocar a cebola, acrescentei cúrcuma, mexi um pouco nas quantidades dos ingredientes e soquei os grãos (ok, a receita original sumiu, mas é só você olhar lá no link acima). Só posso dizer que ficou muito boa.
Mas fiquei namorando também aquela do Honest Food, uma receita antiga que leva nozes e pinoles. Embora também tivesse os ingredientes, não possuía o principal em quantidade suficiente. As duas colheres e meia de grãos me permitiram apenas fazer a primeira receita pela metade, o que, de todo modo, é suficiente para uma refeição para quatro pessoas não muito comilonas. A quem quiser testar a receita antiga, aconselho muito. E também a visitar o site do Hank Shaw (quero ser ele quando crescer). Aqui, a receita do jeito que fiz.




Mostarda caseira

2,5 colheres (sopa) de grãos de mostarda escuros
1 colher (sopa) de melado
2 colheres (sopa) de vinagre de vinho branco
1/4 de colher (chá) de molho de pimenta
1/2 colher (sopa) de cúrcuma em pó (açafrão-da-terra)
1 pitada de sal
Coloque os grãos de mostarda num suribachi (pilão para gergelim) e soque até que a maioria dos grãos, mas não todos, fiquem quebrados. Junte o melado e misture bem. Em seguida, junte os outros ingredientes e misture para homogeneizar. Deixe hidratar por cerca de 1 hora e sirva. Pode ser guardado por alguns dias na geladeira. Se o molho estiver muito sólido, junte mais vinagre. Coloque sobre batatas cozidas, repolho, salsichas ou no recheio do sanduíche e nhac!
Rende umas 4 colheres (sopa)

8 comentários:

Dricka disse...

Neide, o grão de mostarda que tenho é do claro,e estou sem melado, mas com mel. Será que vira?
Bjs

Maria das Graças disse...

Neide, aqui em casa nós e a mostarda somos uma simbiose. Quando não uso a mostarda francesa uso os grãos que encontramos nos nossos mercados. Ambos se prestam muito bem ao seu propósito. Uma delícia no molho da salada, no tempero de um assado como voce já mostrou.

Marthinha disse...

Olá Neide.
Eu e meu marido adoramos mostarda e me interessei.
Onde compro o suribachi?

Obrigada

Neide Rigo disse...

Drika, hoje tentei a combinação, mas não ficou tão boa quanto a feita com grãos escuros. Bem menos aromática. Só picante. E as sementes são mais duras e precisei passa-las no moedor. Mas não deixa de ser uma opção. Tente e me conte.

Maria das Graças, é mesmo, fica boa com o assado de pernil.

Marthinha, suribachi pode ser encontrado em lojas de produtos japoneses. Na Liberdade tem de monte. Mas você pode usar o pilão que tem. Ou o liquidificador.

Um abraço, N

Karla Caetano disse...

Neide tenho uma prima aí em Sampa e queria muitoque ela me mandasse um suribachi (tenho mil idéias pra ele... rsrsrs) Voce saberia me dizer mais ou menos o custo dele?

Bjs

Maria Lúcia disse...

Olá amiga Neide,estava aki pensando nos meus botões,q quando nos encontrarmos novamente .vamos fazer ums biscoitinhos de vinagre q é simplesmente maravilhoso.Isso é para vc deixar aki para suas sequidoras..beijoss no coração!!

Neide Rigo disse...

Karla,
eu não tenho ideia de quanto está custando um, mas é mais barato que um pilão de mármore. E depende do tamanho. Mas o grande deve custar uns 40, 50 reais.

Maria Lúcia, faremos então os biscoitinhos de vinagre.

Um abraço, N

Unknown disse...

parece muito bom, adoro este tipo de mostarda não industrializada, vou experimentar...