terça-feira, 14 de setembro de 2010

Restaurante Mercado da Suzana, em Paraibuna


Pense numa comida caseira bem boa feita no fogão de lenha e ainda numa cozinheira boa de papo, carinhosa (quer que eu frite um ovinho?) e que não erra a mão no tempo, no ponto ou no tempero. De quebra, pimentas, queijos, linguiças, redes e tapetes para comprar. E redes para descansar. Pois neste lugar, que é uma mistura de mercado de artigos mineiros, restaurante e quitanda, tem tudo isto.
Passamos lá com os alunos da Unisg para almoçar depois de visitar o Sítio do Bello e a Cachaça Jotinha. Suzana Alves, a proprietária faz-tudo, é de Rios de Minas - MG e encontrou ali refúgio perfeito para suas reinações - o restaurante existe há pouco mais de uma ano. Lugar perfeito para se parar na rodovia dos Tamoios quando se vai para o litoral norte. E, se quer saber, vale um bate-e-volta só mesmo para almoçar, passar ali momentos bons e voltar pra casa.
A linguiça feita por um amigo na região fica dependurada sobre o fogão recebendo uma fumacinha ligeira e assim que chega alguém ela já vai picando e dourando uns nacos ali mesmo na chapa do fogão. Quem resiste? O frango caipira vem com uns pedaços de sangue coagulado. Delicioso. Saladas, pimentas em picles, suco de cambuci e cafezinho à vontade. E o doce de leite, no final, que ela mesma faz? Pura redução ou sedução de leite - são 20 litros de leite para apenas 400 gramas de açúcar, ensina Suzana. Nunca comi outro igual. Tudo isto por R$ 25,00 por pessoa.
Nunca vi também fogão de lenha com uma cauda tão grande. Todo de vermelhão, serve de banco onde as meninas estudantes se amontoaram no quentinho depois do almoço. Meninos jogaram futebol no quintal e outros aproveitaram a rede enquanto esperavam as compras de quem quis levar pra casa linguiças, empadas e doces.
Em cima, fubá torrado com banha de porco - tem sabor de pipoca. Nas panelas de pedra-sabão muito quiabo, vagem, jiló


Provei de um tudo

Dá pra sair de lá com algumas comprinhas

Doces de leite, banana e goiaba. Todos feitos ali com ingredientes locais. O queijo fresco é de leite de búfalas, de Natividade da Serra

Almoço Slow com direito à rede na sobra da nespereira
Bem, onde mais poderia ficar um lugar desse? No bairro da Fartura!
Rodovia dos Tamoios, km 38 - no trevo da Cesp (Usina)
Bairro: Fartura, Paraibuna
Telefone: 9604-9772
Horário: das 8 às 19 horas - sábado e domingo até 23 horas
Veja outras fotos da viagem a Paraibuna

6 comentários:

Roberta disse...

Olá Neide, estou adorando acompanhar seu blog. Duas coisas que me fazem segui-lo: Sou mineira e adoro cozinhar. Acho que praticamente as duas coisas andam juntas.
Parabéns pela simplicidade com que vc se comunica e obrigada por desbravar lugares tão convidativos.
Sucessos!
Visite tb meu blog: robertaaltino.blogspot.com

Gina disse...

Neide do céu! Há quanto tempo não via esses engradados para colocar ovos! Meu pai vendia ovos e queijos por décadas.
Aqui é lugar para matar saudades.
Bjs.

neusa mitsuko disse...

Puxa! esses engradados de ovos ainda existem? resistem?Quando era criança os ovos da granja de meu pai eram acondicionados neles.Depois uns 5 ou 6 deles eram postos, um em cima do outro numa caixa feita de ripas de madeira.O tamanho dos ovos era determinado num classificador de madeira.Quadrados com furos redondos unidos por dobradiças.Os furos iam diminuindo a cada quadrado.Eu ajudava, era uma diversão!
Neusa

neusa mitsuko disse...

Tinha gente que pendurava esse engradado de ovos na parede!

Madu Hopf disse...

Cara Neide, adorei encontrar seu artigo sobre o Mercado Da Suzana! Conheci o local a pouco tempo, mas foi amor a primeira vista! Realmente IMPERDÌVEL .... e quero parabeniza-la pelas excelentes fotos, que ilustram de modo fiel o ambiente aconchegante do local. Claro que sem a presença marcante da Suzana nada seria desse jeito !
Quem sabe um dia não marcamos um encontro de todos os fãs por lá? Seria uma festa inensquecivel....
abraço
Madu Hopf

Neide Rigo disse...

Madu,
é só organizar o encontro. Estou louca pra voltar lá. beijos, n