quinta-feira, 10 de junho de 2010

Batata-doce. Folhas e docinhos coloridos


Muitos dos doces de batata-doce roxa que a gente encontra por aí são coloridos com beterraba. Mas, como mostrei aqui na receita de pão, comprei outro dia batatas roxas na feira de orgânicos do Parque da Água Branca e ainda me restavam umas três pequeninas.
Resolvi fazer, então, estes docinhos clássicos de miolo macio e casquinha crocante por fora, para comer de pouco pois precisam ser bem doces. Como tinha folhas de batata-doce na geladeira (veja lá embaixo), pensei em dividir o doce e aumentar as opções de cores. Com as folhas, com cenouras, com as batatas roxas e um só de batata-doce pura. As porcentagens podem variar dependendo da coloração que quer - para ficar rosada, basta diminuir a quantidade de batata-doce roxa ou colocar um pouquinho de beterraba. Mas eu fiz assim e deu certo:

Doce de batata-doce verde
250 g de batata-doce branca cozida
50 g de folhas de batata-doce cozidas e escorridas
200 g de açúcar
Bata todos os ingredientes com mixer (ou passe as batatas por peneira e junte o açúcar). Leve ao fogo e cozinhe, mexendo sempre, até formar uma massa bem densa que se solta do fundo da panela. Deixe amornar, coloque em saco de confeitar e faça docinhos sobre um prato (ou retire porções com duas colheres de chá). Passe por açúcar ou não e deixe sob o sol até que fiquem sequinhos. O ideal é forrar uma peneira com pano limpo, polvilhar de açúcar e colocar os docinhos por cima. Cubra com tule e deixe sob o sol até secar. Agora, não havendo sol, faça como eu: deixe no forno ligado no mínimo, mantido com a porta aberta, por cerca de 1 hora ou até que ganhem uma crostinha. Sem tirar o olho deles.


Para fazer outras cores, a técnica é a mesma, usando as seguintes proporções

Com cenoura: 200 g de batata-doce branca e 100 g de cenoura cozida
Com batata-doce roxa: 150 g de batata-doce branca e 150 g de batata-doce roxa (se não encontrar, use beterraba cozida)
Com batata-doce só: 300 g de batata doce branca ou amarela
As folhas de batata-doce
Na terça-feira fui ao bairro da Liberdade pela manhã e, entre outras coisas, comprei as folhas de batata-doce na loja de produtos chineses, por R$ 2,50 um maço de meio quilo.
Há muito tempo uma amiga chinesa me disse que eram saborosas e me ensinou como costumava preparar, ainda assim resolvi perguntar para a vendedora qual seria uma boa receita com as folhas. Ela recomendou descartar a parte mais firme dos talos, aferventá-las e passar no alho dourado ou simplesmente proceder do mesmo jeito que preparamos espinafres. Resolvi incrementar e juntar ao refogado de alho outros temperos como camarões secos e chipotle em conserva (aquela pimenta mexicana defumada, maravilhosa), que estava dando sopa na geladeira.
Mas pode passar apenas no alho ou use como achar melhor - em sopas, recheios, bolinhos, fritadas etc. Fica aqui apenas uma dica de uso para um ingrediente rico em sabor, vitaminas e minerais e que geralmente não sai do campo, a não ser para lojas dos chineses, que não são bobos nem nada.
No sabor, as folhas lembram as de espinafre, na textura, folhas de taioba. Vou testar nos infalíveis spatzle agora pro almoço e veremos no que dá.



Folhas de batata-doce com pimentas
Lave bem 250 g de folhas de batata-doce, descartando as partes mais duras dos talos. Em água fervente com sal, mergulhe as folhas e deixe por um minuto. Escorra bem e reserve. À parte, doure dois dentes de alho finamente picados em 2 colheres (sopa) de óleo ou azeite. Junte 3 camarões secos sem pele, picados (antes deixados de molho em água por 20 minutos e escorridos), meia chipotle em conserva picada (ou qualquer outra pimenta defumada) e uma pimenta dedo-de-moça sem sementes picadas em rodelas. Refogue por um minuto e junte as folhas pré-cozidas. Mexa delicadamente, prove o sal, corrija, se necessário e nhac. Rende: 4 porções

9 comentários:

Marly disse...

Neide,
Ficaram lindos! E é ótimo que eles sejam mais naturais.
E o aproveitamento das folhas também é ótima idéia!
Beijão

nana disse...

Que luuuuuuuxo!

clau disse...

Batata doce é uma das poucas coisas de que eu, realmente, nao gosto...
Mas as suas folhas tem toda a minha simpatia. rss
Com boas dicas, com certeza serao boas de se comer!
Bjs!

Nina disse...

ADORO, ADORO, ADORO doce de batata-doce roxa! Especialidade aqui da terrinha (Guaratinguetá), aliás!

beijo

vpaulics disse...

o doce perguntou pro doce qual era o doce mais doce de todos os doces e o doce respondeu pro doce que o doce mais doce de todos os doces era o doce de batata doce...
os doces esqueceram de perguntar quais eram os doces de batata doce mais bonitinhos do mundo. o doce diria para o doce que o doce de batata doce da doce neide eram os mais lindinhos.

Dricka disse...

Neide sou louca por batata doce, mas os doces feitos com ela não me apetecem, agora que os seus ficaram lindérrimos é indiscutivel.
Bjs

bernar55 disse...

OI que delicia fiquei até com vontade
de comer estes doces. muito bom.

Unknown disse...

Neide,
Adorei a receita dos doces e ainda mais as dicas para ficarem com casquinha por fora e macios por dentro, que é o mais gostoso!!
Mas para secar ao sol e ficarem no ponto ideal, quanto tempo deve ficar em exposição ao sol??

Roselei Strassburger disse...

tb pensei e fiquei me perguntando qto tempo deveriam ficar ao sol? e se passassemos um pouquinho de água c/ cal, será q ficariam mais durinhas por fora rapidamente? Pode não ser o ideal, mas será q funcionaria?
Lembrei disso pq, na época da safra de pêssegos, minha mãe fazia compotas utilizando cal, água, áçúcar e frutas.