terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

É hora de plantar. Abacate, manga, jabuticaba, pimentas, tomates ...

Meu amigo Fernando enfeita a mesa com os abacates brotados em água
Engraçado, meu primeiro post aqui no blog foi em 2006,  com o título "Aqui se planta, aqui se come". Desde então minha doença de plantar só tem crescido. Agora que temos um sítio, ainda mais.

Você pode dizer que com esta seca, melhor não plantar nada. De fato, no campo talvez não seja um bom momento, com esta falta de água dos últimos meses. Mas em casa, se você tem água de reuso da pia toda hora é hora. Já reparou que a maior parte da água que se vai pelo cano na pia da cozinha é água sem sabão? Água que a gente enxágua a mão, água que lava fruta e verdura e aquela que a gente só usa pra passar num utensílio qualquer antes de usar. Para recolher, é só manter uma bacia sobre a cuba da pia e um balde por perto. Pronto, terá água suficiente para regar muitas plantas. Nada de deixar um vaso estorricando no sol da varanda se tem água de sobra na cozinha.

Mas, voltando às sementes e a hora de plantar. É claro que,  assim como na gastronomia e em todas as áreas, há técnicas apropriadas para cada situação. E quando o assunto é profissional, não dá pra dispensar o conhecimento. Agora, plantar e cozinhar amadoristicamente são atitudes inatas ao ser humano, pois disto depende nossa sobrevivência. Então, mesmo que não tenha técnica alguma, não há desculpas para não praticar estas duas coisas  - a não ser que se as abomine.

Muita gente me pergunta como faço pra plantar isto ou aquilo, que tipo de terra usa, qual a melhor época, quando poda, como poda, quando muda de vaso, a posição do sol, a frequência de rega etc. É certo, de vez em quando eu aprendo alguma coisa que vou acumulando no repertório. Mas quase sempre aprendo por tentativa, erro e ignorância (a ignorância nos protege sob vários aspectos, incluindo o de não ter medo de arriscar algo consagrado como fracasso certo por quem conhece).  É claro que se quero plantar milho, feijão ou outra cultura que vai demandar tempo e espera de resultado, procuro me informar sobre o cultivo. Mas se como algo que tem semente ou vejo uns galhos de poda na rua, o que faço é enfiar na terra que tenho, do jeito que é possível. Às vezes é terra comprada, mas geralmente é terra que veio do sítio, terra de vasos velhos jogados na rua, terra de reforma de calçada encontrada em caçambas (Marcos me ajuda nisso). Terra qualquer, água e sol é tudo de que precisamos num primeiro momento. Planta de sombra ou de sol? Se sei, bem. Se não, coloco num canto do quintal e observo. Se é espécie muito rara, mesmo de matinhos, planto duas mudas e deixo uma em cada canto do quintal. Uma com sol da manhã, outra com o da tarde. Se uma planta começa a ficar estiolada já sei que precisa de mais sol. E assim vou tentando.  Como disse Peter Web, um papa da permacultura, num curso que fiz recentemente, é fácil conversar com as plantas, abraçar, ter bons pensamento em relação a ela, o difícil é ouvir as plantas. Tem que tentar.

Então, se quiser começar, não precisa complicar. Não tem vaso, faça suportes com jornal. Não tem ferramentas, qualquer pauzinho serve e nossas mãos foram feitas para plantar, pode ver - o dedo fura-bolo certamente é um dedo fura-terra. Não tem tempo agora? Jogue ou cuspa as sementes de qualquer jeito sobre a terra úmida que algumas vingarão - geralmente as mais resistentes. Ou coloque as sementes juntas num vaso e cubra com um pouco de terra - a mesma espessura da semente em camada de terra por cima. Se brotarem, passe para vasos individuais. Tenho vasos assim de grumixamas, jambos, gabirobas, jabuticabas etc. Se cada vaso tem em média 30 mudas, imagine o trabalho que tenho pela frente. Mas, acredite, é terapêutico. Depois é só transplantar para um lugar onde a planta tenha chance de evoluir. Se tudo der certo, você terá em algum momento flores para te alegrar e comida pra chamar de sua.  E, mais certo ainda, poderá deixar sua rua mais verde, o quintal dos seus amigos mais bonitos, as praças mais frescas, as terras desmatadas reflorestadas. Mas, vá lá, pode começar pequeno com uma jardineira e vai ver que vai ganhando gosto pela causa.

Tem coisa mais gostosa que você acordar e saber que alguma coisa diferente e boa pode ter acontecido durante a noite?  Todo dia, a primeira coisa prazerosa que gosto de fazer,  antes de tomar o café da manhã, é ir olhar o jardim para saber se aquela mudinha vingou, se um novo broto surgiu num galho de sabugueiro, se uma semente começou a inchar, se começou se desnovelar. É uma sensação indescritivelmente boa e que não custa nada.  E você ainda pode se sentir melhor ainda presenteando mudas.

Sementes na boca? cuspa já! E colha mais depois.

Fui jogando as sementes de abacate numa jardineira num local sombreado
Em pouco tempo a maioria germinou

E tive que arrumar trinta vasos para abacates e mangas

Isto é coisa que acontece da noite para o dia. Não é mágico?


Até os pinhões joguei na jardineira 

E logo tive que passá-los já brotados para vasinhos de jornal 
Galhos da roseira Carmencita que podei. Todas vingaram 

24 comentários:

Executiva de Panela disse...

Linda postagem! Moro em SP, megalope, num minúsculo ap, mas tenho minhas plantas e até uma hortinha: vasos com ervas que ficam na varanda. Existe uma amizade e cumplicidade entre mim e minhas plantinhas. Plantar é bom.

NILCE MARY CARVALHO disse...

Oi Neide,
Eu que o diga, não tenho espaço algum e terra nem pensar!
Aqui em Guriri-ES onde moro, é somente areia, sol escaldante e quase não tem água nas torneiras, só de poço. Compro terra e esterco. Mas adoro jogar as sementes e vê-las germinando. Sei que não gestarão frutos ou hortaliças, mas eu e o sushi comemos. Adoramos os brotinhos e quando chove ficam lindas, mesmo que sejam misturadas às flores e que ficam à disposição, na floreira da calçada. Sempre alguém pega de qualquer jeito e acaba arrancando tudo. Mas não desisto.
Ah, e minha alegria são as suas publicações, você continua sendo admirável e dando frutos.
Sou a nilce, (da canjiquinha branca e do kefir).
Abraços e boa sorte.

Neide Rigo disse...

Executiva, plantar afasta tristezas. Acho que pensamos igual.

Nilce, que bom saber de você. Não reconheceu as sementinhas germinando. São daquela jatrofa que você me mandou (planta coral). Já estão grandinhas lá no sítio.

Um abraço,
N

Stefano disse...

Já fizemos muito isso em casa e ainda fazemos. Houve um tempo que so minha casa na vizinhança. Sobrou a semente e agora?? Joga do outro lado do muro. Sei que nessas, pegamos acerola, feijão, batata-doce...hoje se eu jogar acerto o vizinho rss. Mas mantenho a idéia no meu trabalho, falo sempre pras meninas "joga a semente no bosque e deixa a natureza seguir seu curso"

Leticia Cinto disse...

Muito legal. Plantei abobrinha italiana outro dia e eu e meu marido íamos todo dia olhar o quanto elas tinham crescido durante a noite. É um prazer enorme ve aquela sementinha se transformar numa planta e, quem sabe, dar frutos. Bjs

flora disse...

Oi Neide, sou do Rio Grande do Sul, temos campo no interior mas sou de Porto Alegre. Aproveito e curto muito tuas publicações, são sempre uma aula para todos nós. Continua sempre assim, nos passando toda tua experiência e com isso todos nós lucraremos!
Um abraço,
Flora

Marta disse...

Oi Neide,
Vc.plantou pinhões!!! adorava comer pinhões lá no sul. Quanto tempo será que vai levar para o pinheiro crescer e dar os pinhões? Adorei este post. Incrivel, hoje fiquei mais de 1 hora falando com uma amiga no telefone, contando meu entusiasmo com minha nova paixão, os "sprouts". Como não tenho terreno, sacada ou varanda, mas tenho "janela", tenho feito sprouts de tudo que é grão e, como vc. de manhã cedo, a primeira coisa que faço é ver a germinação das sementes e grãos e usar em saladas ou fazer suco como no caso do trigo. Fiquei tão entusiasmada com os resultados, que comprei um " jardim vertical" para serem pendurados nas persianas das janelas, espaço suficiente para plantar todo o tipo de ervas e flores comestíveis. Achei esta ideia de jardim vertical genial porque resolveu meu problema de espaço, claro que não vou poder plantar um pinheiro para ter pinhões, mas quem sabe voce planta um por mim ai no seu terreno? (rsrsrsrs)

aguiar disse...

Neide,eu amo plantar!Sempre vi meu plantar,porque minha mãe gostava muito de planta, mas dizia que não tinha mão boa.Todos nós temos mão boa, basta ter vontade, curiosidade e acima de tudo espaço, mesmo que pequeno.Tenho muitos planos para quando me aposentar,ter uma casa com jardim e horta que eu possa cuidar.Mesmo aqui em casa na varanda do apto, faço algumas experiências baseado nos seus posts.Mais uma vez obrigada por ser tão generosa, sempre compartilhando o que sabe.Que vc possa colher muitos frutos da sua plantação. Bjs

NILCE MARY CARVALHO disse...

Sim Neide, pensei que fossem as mudinhas da própria, e essa bichinha germina que é uma beleza. Fica na rua, cresce daí eu podo, cai sementes, germina e vai espalhando. Obrigada pelo abraço e outro pra você. Viajo em seu sítio... conheço de cabo a rabo.
Abraços.

fernando allgayer disse...

Neide:
Que legal este post,me identifiquei muito. Tenho umas mudinhas grandinhas de araucárias que pretendo plantar aqui em Porto Alegre neste inverno e também jacas, acerolas, pitangas, pitombas, palmeiras e por aí vai. Já recolhi vasos na rua mas confesso que terra na caçamba pensei mas ainda não peguei. Também peguei essa mania de plantar e enterrar todas as sementes. Fico com pena de jogar fora os galhos que podei lá no sítio, então lá vão eles para a terra. Podemos estar cometendo heresias agronômicas, mas quem resiste a uns côcos babaçu diretos do Maranhão a brotar no frio do RGSUL?. Cada olhadinha para ver como estão nossas plantinhas nos remete a um lado criança que é muito bom exercitar.
Chega de me alongar, gosto muito do blog e das tuas postagens virei fã, aprendi muita coisa.
Abraço grande
Fernando

Anônimo disse...

Querida Neide, + uma vez estou lendo e relendo seus posts e li que "Piracaia foi noticia..." e vendo notícias na tv, ontem, lembrei-me de vc pois ela foi notícia novamente... e daquela triste forma. Porém graças a Deus
ainda existem vc, Dr. Marcos e ou-
tros tantos que ainda fazem muito
pelo nosso planeta terra. Para-
bens e grande abraço. Glaucia

Anônimo disse...

Awesome! I've just received my free minecraft giftcode!

>> minecraftnow.us <<

matoso disse...

Parabéns Neide,aqui em Goiás,tem terra de sobra ,porem as fazendas de Soja,milho etc são tristes,lavouras beirando a porta da cozinha,a deriva dos herbicidas matando os pomares e as mandiocas .Quando bate a saudade de Minas Gerais tenho que fugir para alguma fazendinha antiga à margem da ¨modernidade¨.Aquele cheiro de pendão de milho,arroz é mascarado pelos fortes inseticidas\fungicidas.Ninguem quer plantar frutas,as hortas caseiras desaparecendo,nas cidade antigas roseiras,jasmins sendo arrancados para dar espaço a construções de gosto duvidoso (e ninguém resgata esta riqueza genética ).Por isso PLANTE,as arvores estão fartas de homenagens.Abraços.MATOSO.

Maria de Lourdes Ruiz disse...

Vai passar a se chamar Neide dedo verde. Você tem mão boa pra plantar, aqui em casa também estou na fase de plantar. Tivemos um mês de seca bem braba que a horta focou bem feia mesmo regando 3x ao dia, mas agora começou chover e os ânimos dessa roceira aqui levantou.

Gostei do post!

Bjs

eugenia coelho disse...

Olá Neide. Com felicidade e pesar ao mesmo tempo leio seu post. Com felicidade de ver tanta plantinha e com pesar porque não consigo fazer o mesmo. Minhas varandas (tenho duas no apto) não recebem luz direta do sol, é cercado por outros predios. Já tentei fazer uma horta, mudei terra, adubo, tipo de vaso, pouca agua, e tudo morre, ou não se desenvolve. Quando me aposentar vou comprar um sitio e ai vou fazer igual a voce, minha fonte de inspiração. bj Eugenia

Neide Rigo disse...

Caros, obrigada pelos comentários (sem tempo agora para responder individualmente).
Glaucia, pois é, houve um assalto cinematográfico na cidade de Piracaia neste último final de semana, coisa de máfia. Infelizmente estamos neste mesmo barco... Mas vamos pensar em coisas boas.
Eugenia, será que você não consegue captar um raio de sol para a varanda com um espelho?
Nem precisa ser muito e algumas plantas vão poder crescer ali. Aliás, experimente colocar um pedaço de inhame brotando num vaso e mantenha-o bem molhado. Inhames e taiobas gostam de sombra.
Um abraço,n

eugenia coelho disse...

Obrigada pela dica do espelho, alias meu irmão já havia sugerido isso. Vou tentar com o inhame. Quanto a taioba tenho pesquisado na web mudas/sementes de plantas (PANCs) mas não encontrei e aqui em Fortaleza não conhece ninguem que tenha. bjs

DOCEEMFESTA disse...

Amiga...por incrivel que opareça..plantei no meu quintal um uma...como dizer da manga...um caroço...que maravilhs de mangas temos colhido...sabe aquela manga que nao tem aqueles fios..pois é essa..doce doce uma maravilha...so que sou do sul e o verao aqui é terrivel..mas meu pe de manga esta carregadinho...tenho tbm abacat...figo..laranja bergamota mamao..uva cereja....so que nao sei como amanga vingou por que plantamos o caroço...alis aqui se come a fruta e se planta ocaroço...estou encantada com seu post...a gente aprende muito assim...bjs

Catarina disse...

Eu gosto de plantar, mas o que gosto mesmo é de colher o que plantei, dá um gosto de dever cumprido, não dá para explicar. Tenho sorte de ter pessoas à minha volta que percebem da arte da agricultura e me ajudam, mas se o assunto é experimentar coisas novas para plantar, eu vou e arrisco. Nunca tinha plantado couve de bruxelas, mas me decidi este ano e já estão a dar os rebentinhos, mal consigo esperar colher para depois experimentar cozinhar.
O que deu muito bem foi phisalis, foi só secar um pouco 2 ou 3 frutinhos e colocar na terra as sementes. Meus pés estão crescendo que nem loucos, já tenho uns quantos frutinhos.
Continue assim experimentando. Bom fim de semana!

Cícero Rosário disse...

por inclivel que pareça plantei um galho de abacate e pegou, agora estou cultivando com todo carinho.
Dizem que quando pega, dar frutos mais cedo.....estou muito feliz

Cícero Rosário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valter Duarte disse...

Olha gostei da sua dica de como plantar em casa frutas. Vou começar com um abacate a minha produção caseira. 26.07.2015 Coloquei o caroço do abacate num copo de vidro com água e dois palitos como base igual na foto. Caso seja possível vc pode me responder e dizer se o procedimento esta certo. Um grande abraço p vc e todos da sua família.

Anônimo disse...

Olá Neide, eu comi abacate e achei a semente muito bonita coloquei num copo de vidro
com algodão e agua ai começou aparecer umas raizes, plaantei num vaso feito de garrafa
de agua mineral de 5litros, agora já estão com as folhas crescendo a cada dia, estou
preocupada pois os abacateiros crescem demais e não tenho terreno p/tanto,e ao mesmo
tempo não tenho coragem de jogar fora.
meu nome e Ikaro Ito, morro em São Paulo na zona Leste.

Daniel D.L. disse...

Muito obrigado por este artigo, meu abacateiro esta forte e com quase 1m (tinha me esquecido de comentar quando encontrei este artigo no google)