segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Oca du Perou

Resposta da charada do post anterior: Ocas peruanas.  Obrigada a quem participou. A Leila passou perto. 


No começo do ano estive em Paris, passei numa mercearia e em meio aos tupinambours e carottes rouges não resisti às ocas du Perou. Comprei algumas destas ocas peruanas para trazer na mala (entre outras coisas, como se vê nesta mesa farta). Cheguei aqui, cozinhei e comi a maioria (que perdeu a linda cor vermelha) apenas temperada com manteiga. Uma delas, enfiei na terra pra ver no que dava. Ela brotou e, como era de supor pela proximidade familiar, as folhinhas lembravam nossos trevinhos de jardim, porém os galhos se espichavam buscando tutoria. 


Embora possamos encontrá-la no Brasil, na feirinha boliviana, estas batatas vêm do Peru ou Bolívia, onde crescem mais vistosas que as que plantei no quintal - afinal de uma oca grande e bonita do tamanho do dedo indicador, colhi apenas três batatinhas não maiores que a unha do polegar. De qualquer forma, comi uma delas e replantei as outras duas.

Estas, comprei em Paris

Plantei em uma lata

Colhi 3 exemplares pequenos e com cores diferentes


Quem é ela:  como já disse, é parente dos trevos, da mesma família Oxalidacea e mesmo gênero Oxalis, porém de outra espécie: Oxalis tuberosa Molina.  Originária dos Andes, cresce bem a altitudes de 2800 a 4500 metros. Na Venezuela recebe nomes como apio blanco, quiba ou a junção de "c" e "u" (assim, separados e aspados, para que o Google não direcione para o Come-se gente com outros interesses); na Bolívia é ocha e, no México pode ser papa extranjera.  A planta gosta de dias frescos e noites frias. Com muitas horas de luz, crescem mais as folhas, enquanto dias curtos favorecem a formação dos rizomas que fazem parte daquele imenso rol de batatas peruanas de formatos e cores diversas, embora a planta não seja parente da batata doce ou da batata comum. Só entre esta espécie há mais de cem variedades no Peru, com diferentes formatos e tons. 


Os caules podem crescer de 20 a 30 centímetros. São suculentos e podem ser coloridos de vermelho - os meus ficaram assim. As folhas são aveludadas e tem sabor azedinho, como os trevos. Em condições adequadas, devem florir, o que não foi aqui o caso. Os galhos começaram a murchar antes de florescer. 


Se eu tivesse pesquisado mais antes de plantar a única oca, saberia que não precisaria ter enterrado o tubérculo inteiro, mas em vários pedaços com 1 a 3 olhos, de onde saem os brotos. Saberia também que deveria protegê-la de tanto sol e que as batatas só estariam no ponto de colher aos 8, 9 meses  - só colhi antes porque as folhas definharam.


O formato é este visto nas fotos, cilíndrico com gomos arredondados. Além da variação de cores - rosas, roxos, rosas, vermelhos e tons do amarelo ao esverdeados -, há também sabores diferentes - mais amargos, suaves, adocicados. Os meus eram mais suaves e adocicados, assim como os pequenos descendentes. Quando crus, são todos crocantes e, cozidos, farináceos, macios, quase como as batatas.  

Alguns aspectos nutricionais: contém oxalato de cálcio, algumas mais, outras menos, razão pela qual devem ser consumidas principalmente cozidas, com a água descartada. É boa fonte de vitamina C e tem poucas calorias. 




Blog é bom por isto, a gente registra o que não quer esquecer.  Eu sou assim, se não registro, não me lembro nunca mais.  É o caso deste prato que achei entre as minhas fotos.  Lembro de ter comprado uma vez umas ocas na feirinha dos bolivianos, devo ter cozinhado me guiando por alguma receita andina e comi com peixe grelhado e umas pipocas de milho peruano.  Devo ter esquecido de postar, como tanta coisa que vai ficando pra trás, e agora só sei que é meu porque estava no meu arquivo com o nome de oca e porque reconheço o prato como meu. A única coisa que sei é que usei os ingredientes da foto que também estava arquivada. Então, deve ser um refogado de legumes bem simples, com algum tempero verde como tomilho.  Uma receita mesmo, vou ficar devendo. Quem sabe na próxima safra. Mas, se tiver ocas em mãos, use-as como batatas. Depois de cozidas, a pele bem fina sai com um esfregar de dedos. Para purês, cremes, sopas, escondidinhos, saladas etc.

11 comentários:

Kenia Bahr! disse...

Hahaha, dei muita risada com o nome venezuelano da coisa e sua estratégia para enganar o Google!

Aproveitando, Neide, vc já comeu o frutinho do ora-pro-nobis? Lá no sítio o pé carregou, comi alguns sem medo e lembrei de vc!

Um beijo

Kenia

evelyn disse...

neide,
conhece uma couve chamada nabisco? compro aqui na feira (no rio), mas não consegui maiores informações sobre ela. na verdade, nem sei se tem esse nome...

Anônimo disse...

Comida bizarra, só mesmo válida a título de curiosidade.

Neide Rigo disse...

Kenia, é um fruto amarelinho, não é? Se é, já comi, sim. Dá pra fazer geleia, caso tenha bastante.

Evelyn, será que não é folha nova de nabo (da mesma família das couves)? Eu não conheço esta variedade de couve, não?

Anônimo, desculpe, acho que caiu aqui por engano.

Um abraço,
N

Priya disse...

Neide.
Escrevi num post antigo, mas acho que ficou pra trás. Como falas de raizes, resgato minha dúvida. Já usaste o Alpinia zerumbet na cozinha? Vi na internet que ele é parente da Alpinia galanga. Vi o uso apenas em chás, mas não culinário. Tenho muito aqui no sítio, mas como não conheço a galanga, não tenho padrão de comparação. Em relação ao gengibre, ele é mais floral.
Gracias mais uma vez!
E sobre as ocas peruanos, acertei que era uma batatinha, mas nem perto me passou do que seria... :)
Beijo grande

Neide Rigo disse...

Priya, você fala da colônia, né? Poxa, eu nunca experimentei, mas se pode ser usada em chás, é porque pode também ser usada como tempero, em pequenas quantidades. A galanga é bem floral, mas também bastante "apimentada", picante.
Obrigada pelo palpite na charada!
Um abraço,N

Priya disse...

Neide, obrigada pela resposta.
Sim, é da Colônia que falo. Vi que ela é bastante usada na medicina popular e em rituais afro-brasileiros. Faço chá dela com outras ervas, é ótimo. Ia fazer um sorvete fim de semana passado, mas acabei fazendo de gengibre. Farei em breve. Caso queiras, posso te informar como ficou. Achei ela mais suave e floral que o gengibre, mas bem mais picante que o lírio do Brejo. Tenho que ver onde conseguir a galanga aqui em Porto Alegre para poder estabelecer uma comparação. :)
beijos

Gilda disse...

Neide, eu estava louca para saber o que era, mas jamais poderia imaginar. Esta é uma das coisas que comi há muito tempo na Bolívia e que acho que tentei plantar em Belo Horizonte, sem sucesso. Lembro que gostei muito, mas não lembro do gosto. Era melhor que batata baroa (cenoura amarela, mandioquinha). Que legal saber que tem na feira dos bolivianos.

Anônimo disse...

Neide, eu estava curiosíssima! até porque, me lembrou um bichinho. De qualquer forma, nunca vi, nem comi e nem ouvido falar (parafraseando o Zeca Pagodinho). Você deve ter plantas bem estranhas no seu quintal, mas é tão bom a expectativa de uma plantinha crescendo e a gente sem saber o que é, né?
Izabel

evelyn disse...

neide,
muito obrigada pela sugestão em relação à couve. procurei no google, e achei, na verdade, a couve se chama nabiça, e pelo pouco de informação que encontrei, é a partir da florzinha dela que é produzido o óleo de canola (não sei se a informação procede). o senhor da feira de quem eu compro, disse que essa couve dá praticamente o ano inteiro, e o questionei sobre o fato de ele ser o único da feira a vendê-la, ele me disse que compra direto do produtor, na roça. sabe aonde posso encontrar mais informações sobre essa couve?

Anônimo disse...

Sorte LEIA SOZINHO porque no passado eu também não acreditava que ia dar certo, mas… funciona mesmo!!! Entrei neste site e fiz esta prece. Fiz para ver se ia dar certo e deu, assim que acabei meu amor ligou. A pessoa que eu copiei também não acreditava mas para ela também funcionou! AGORA VEREMOS… Diga para você mesmo o nome do único rapaz ou moça com quem você gostaria de estar (três vezes)… Pense em algo que queira realizar na próxima semana e repita para você mesmo (seis vezes). Se você tem um desejo, repita-o para você mesmo (Venha cá ANJO DE LUZ eu te INVOCO para que Desenterre xxxde onde estiver ou com quem estiver e faça ele ME telefonar ainda hoje, Apaixonado e Arrependido, desenterre tudo que esta impedindo que xxx venha para MIM , afaste todas aquelas que tem contribuído para o nosso afastamento e que ele xxx não pense mais nas outras… mas somente em MIM. Que ele ME telefone e ME AME. Agradeço por este seu misterioso poder que sempre dá certo. Amém…). Publique esta simpatia por três vezes , basta copiar e colar por três vezes em in forum diferente esta simpatia abaixo e logo em 48hs você terá uma linda surpresa, beijos Ainda esta noite de madrugada o TEU amor dará conta de que TE ama, algo assim acontecerá entre 1 e 4 horas da manhã esteja preparada para o maior choque de sua vida! Se romper esta corrente terá má sorte no amor. Deus vai lhe abençoará e sua vida não será mais a mesma"