segunda-feira, 21 de junho de 2010

Germinadores ou sprouters. Dá pra improvisar


Germinadores ou sprouters. Uma jarra de vidro, garrafa de leite cortada e furada, cestinha de frutas, forma de queijo ou ricota, peneira plástica, forminha de hambúrguer e até um secador de talheres podem ser usados. O importante é que que os grãos se mantenham úmidos sem água acumulada no recipiente.


Para cobrir, e servem também para escorrer, meias novas de nylon
Tenho porque gosto de quinquilharias e porque meu amigo Pedro Henrique me trouxe de presente de Nova Iorque. Mas ninguém precisa de um sprouter desenhado para este fim quando há tantas maneiras práticas e improvisadas com objetos que você tem na sua cozinha para facilitar a germinação de sementes. Só não pode usar peneiras metálicas, daquelas que enferrujam, porque ninguém quer brotos oxidados.
Vale usar peneiras, formas plásticas de queijo, cestinhas vasadas que vem com frutas (phisalis, por exemplo), um vidro coberto com pano, um recipiente plástico que você fura com ponta de ferro quente ou até garrafas de leite também furadas - se você não tem espaço, pode encaixar uma na outra, está é a vantagem das garrafas. Fiz aqui um apanhado de possibilidades pra ninguém dizer que não faz brotos porque não tem um germinador próprio.
Duas garrafas de leite com fundo furado (eu tenho uma agulha de crochê só pra furar - esquento no fogo até ficar com a ponta vermelha e enfio no plástico) e uma meia de nylon nova para cobrir
E também não precisa comprar sementes especiais, a não ser que queira brotos de agrião, rabanetes e outras sementes que você normalmente não teria na sua despensa. É claro que é preferível que sejam orgânicas e de boa procedência, mas pode usar amendoins, grãos de bico, lentilhas ou outras que você usaria na sua sopa ou na comida do dia-a-dia como o feijão preto ou carioquinha. E, se quiser incrementar, experimente girassol, quinoa, gergelim, trigo.
O que é preciso é deixar os grãos de molho em água fria durante uma noite (há sementes que não precisam de todas estas horas para hidratar, mas este tempo de 8 a 12 horas costuma ser um denominador comum), escorrer bem e manter os grãos sempre úmidos, mas sem água acumulada. Então, umas três vezes por dia é preciso lavar e escorrer. E você pode fazer isto com água de torneira, em cima de uma bacia, para que a água da lavagem possa ser recolhida e reaproveitada para molhar plantas, por exemplo.
Um germinador, sprouter ou sprout maker, nada mais é que um recipiente com furos para que se possa enxaguar e escorrer bem a água mais facilmente. Mas se você colocar as sementes num vidro e, sempre que enxaguar, escorrer bem numa peneira e depois devolver ao vidro, também vai conseguir bons brotos. Para facilitar a operação, pode colocar na boca do vidro um paninho de gaze amarrado com elástico.
Como queria mostrar aqui esta alternativa e não tinha pano deste tipo, fiquei à procura de substituições. Achei no armário umas meias de nylon novas, daquelas curtas, e foi a solução, muito eficaz por sinal. Foi só dar um nozinho para não ter sobras e pronto. O importante é não tampar hermeticamente a vasilha, mas também não permitir que pousem moscas. Até touca de banho pode ser usada quando escolher um grande escorredor tipo lava-tudo (quando a largura da meia não é suficiente)
Deve-se ainda descartar todas as sementes que não estejam perfeitas - quebradas, partidas ao meio ou bichadas, pois elas vão apodrecer e empestear a florestinha de brotos com cheiro nauseabundo.
O ideal também é que se lavem bem os grãos antes de começar e, se possível, deixe-os de molho numa solução desinfetante de verduras, principalmente se vai comer depois os brotos crus - é que, durante o tempo de germinação, se a temperatura subir e as sementes já estavam contaminadas, pode haver crescimento de microorganismos não desejados como a salmonela, por exemplo.
Aqui, lentilha, feijão-mungo, feijão carioquinha, trigo, amendoim - colocados para germinar em tempos diferentes, por isto alguns já estão prontos, outros, não. E em recipientes diferentes
O tempo de germinação vai variar de acordo com as sementes, mas assim que começar a aparecer um brotinho, os brotos já podem ser consumidos - e por vários dias consecutivos, desde que os brotos ainda estejam tenros. Quando passado muito tempo, podem começar a aprodrecer ou criar fungos. Para parar o crescimento, os brotos podem ser embalados em recipientes plásticos e mantidos na geladeira por cerca de três dias.
Ou usos são os mais diversos. Há alguns que vão bem em saladas, há quem prefira comer brotos em sucos (eu não aprecio destruir a forma liquidificando-os). O fato é que podem ser usados como legumes - em caris, sopas, tortas, refogados de legumes, com carne, bolinhos, fritadas etc -, são nutritivos (e não milagrosos), pouco calóricos, lindos e deliciosos.

23 comentários:

Equipe Gastromotiva disse...

Demais o seu blog, muito bacanas também as fotos, as receitas, tudo!
Estamos sempre acompanhando você por aqui. Sucesso aí para você, continue escrevendo seus textos que é sempre um prazer ler eles!

Grande abraço!

Angela disse...

Obrigada! eu já tinha feito umas vezes com girassol, de maneira diferente, dentro dágua mesmo, procurei na rede e fiz. Mas, parou de dar certo, agora vou fazer certinho! De tudo. Lar a rá ráaaa... hoje mesmo!!
Neide, ok. tudo ok. Mas a minha curiosidade é ONDE você guarda tanto potinho e COMO ! Tudo arrumadinho? coloquei mais prateleiras no armário da cozinha pra dar um jeito. Melhorou.

Neide Rigo disse...

Gastromotiva, obrigada!

Angela, espero que volte a dar certo, então. Quanto aos potinhos... bem, eu tenho um cômodo da casa só pras tranqueiras. Quanto a estar tudo arrumadinho, pergunte ao Marcos (rsss).
beijos, N

Anônimo disse...

Oi Neide,

acabei de chegar por aqui e já quero fazer perguntinha;
os brotos precisam de algum tipo de luz solar? direta, indireta...moro em aptº, tenho que por na janela os recipientes?
bjss
Heliane

Nai Romero disse...

Eu gosto de "refogar" os brotos de feijão do shoyo, mas deixando os ainda bem durinhos.

Mas nunca consegui fazer em casa =/
Tentei feijão e gergelim preto... Sempre mofa, aliás, mto antes de chegar no tamanho dos que compramos. Unf

Neide Rigo disse...

Heliane,
até no escuro, eles brotam. Mas um pouco de luz indireta ajuda a desenvolverem a clorofila, verdinha. Não precisa colocar na janela, não. Se houver menos luz, os brotos vão crescer mais e ficar mais tenros e pálidos - como são os brotos de feijão que compramos no mercado.
Beijos, N

Neide Rigo disse...

Nai, os brotos caseiros não ficam mesmo como os que compramos - cultivados com mais tecnologia, claro. Nós, em casa, temos fungos no ar, às vezes não molhamos tanto quando deveríamos, ou deixamos água de mais... Mas experimente lentilhas e feijão mung - sempre são certo.

Adelmo Lapa disse...

Neide,
muito obrigado pela pronta resposta. Já estou colocando minhas sementes para germinar. Abraços,
Adelmo

Gilda disse...

Neide, essa idéia da meia foi muito boa mesmo. Tentei vários materiais e uns não barram drosófilas,outros não deixam escorrer bem a água. Tecido tipo morim vai pegando resíduo orgânico e ficando manchado; peneira não ajusta bem na borda. Viva a meia.

T. C. G. disse...

Olá, Neide!

Sou novo aqui na caixa de comentários, ainda que a lesse desde o final de 2009, quando achei seu post sobre madioca, polvinho e tucupi. O seu blog é realmente fantástico, fico impressionado com seu conhecimento de biologia e nutrição, e de como consegue transmitir tudo de forma agradável e muito bem ilustrada. Obrigado por escrever sempre!

Inspirado com a beleza dos seus brotos de mostarda, resolvi tentar em casa. E ,como todo principiante, tive problemas: primeiro esqueci de selecionar as sementes; mas acho que o principal é o frio do Rio Grande do Sul. Já se passaram 3 dias e pouquíssimas sementes de mostarda e nenhuma de gergelim brotaram. Será que com o passar dos dias elas crescem, lentamente, a despeito da baixa temperatura? Ou devo tentar numa época mais amena?

Beatriz disse...

Oi Neide,
Encontrei seu blog um dia desses... Neste universo sou nova, gostei da forma clara e altamente informativa e criativa de você se expressar. Amo cozinhar e com suas super dicas vou melhorar bastante, ando recomendando o seu blog.
Grata,

Bia.

Anônimo disse...

Oi Neide, bom dia
Tenho uma curiosidade sobre a germinação da alfafa, na verdade, onde encontrar para comprar aqui em sampa. Você compra onde? Abraços e parabéns pelos textos. Susana Eiras

Neide Rigo disse...

Gilda, eu também achei ótima esta alternativa. Sem falar que você pode molhar a meia que ela seca num instante. E drosófila, nem sinal.

TCG, não desista. Não me lembro do gergelim, mas as mostardas demoram mesmo. Insista um pouco. Obrigada pelos elogios!

Bia, obrigadíssima e um beijo.

Susana, eu nunca uso sementes que eu não costume ter na despensa. Portanto, são sempre feijões, lentilhas, feijão azuki, mungo, soja etc. Nunca usei alfafas. Imagino que possa encontrar em casa de produtos naturais.

Um abraço, N

Anônimo disse...

Oi Neide
Eu vi você usando as meias e pensei em toucas; daquelas que se usa na cozinha mesmo. Eu encontro um pacote fechado quem vem com 100 delas e não sai por mais de 8,00. O que acha, dá para usar também? Bjão Roseli

Neide Rigo disse...

Rose, se a touca resiste à água e tem fácil escoação, acho que tudo bem. Mas você também pode usar um saquinho de ráfia sintética e colocar as sementes dentro, sem tigela nem nada.
beijos,n

Vitor Hugo disse...

Neide, gostei bastante desse método de germinação. Havia tentado tempos atrás com linhaça um outro jeito, mas dei bem errado. Fungou e tal.

Comecei com trigo e gergelim, vamos ver o que acontece.

Ah, o feijão mung você compra onde? Encontrei 100 sementes por r$7 reais, :S

Neide Rigo disse...

Vitor,
eu compro feijão mung no bairro da Liberdade. Devo pagar menos do que você pagou por um quilo.
Boa sorte!

Sandra Joaninha disse...

Olá Neide, acabei de achar o seu blog, e adoreiii, tu escreves de forma muito clara e com fotos ilustrativas então é o máximo, acabei de colocar meus amendoinszinhos de molho, estou começando a fazer os brotos, já havia lido em outros lugares a forma de fazê-los, mas seguirei os passos por ti indicados,alimentar-se saudávelmente é o que de melhor podemos fazer por nossa saúde, obrigada, e com certeza aparecerei sempre para ver as novidades, abraços...

Neide Rigo disse...

Sandra, obrigada! Espero que goste dos brotos. Um abraço, N

Anônimo disse...

Neide,
Que blog bacana, tudo bem explicadinho que até eu que não sou fã de culinária, já me animei.
Serei fiel seguidora!!!!
Obrigada por partilhar tanta coisa interessante.
Abraço,
Sueli

Neide Rigo disse...

Sueli,
obrigada, seja bem vinda.
Um abraço, N

Anônimo disse...

Neide, no caso de sementes de girassol, como é que ficam as cascas, pois são um pouco resistentes. Fazer com sementes descascadas ?
Comecei ontem o processo.
E parabéns pelo blog!!!
Denio Quintino

Neide Rigo disse...

Denio,
as cascas vão se desprendendo do germe. É só descartar.Um abraço, n