quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Temporada de abóboras

A beldroega e as flores entraram na salada 
E começou a temporada de abóboras, abobrinhas, seus brotos e suas flores. Na nossa chácara, já começam a aparecer as primeiras abobrinhas italianas, de moita,  e as de pescoço, rasteiras. E sempre há muitos brotos ou cambuquira e as flores masculinas (fácil de saber, elas não tem uma abobrinha grudada). Neste caso, é só colher e usar como verdura. É claro que há formas clássicas de preparo, como a flor recheada, empanada e frita. É deliciosa, mas não é toda hora que devemos preferir as frituras, então pensei numa salada. As flores parecem meio ásperas, mas são crocantes, macias, adocicadas, saborosas, muito gostosas quando cruas.  


Neste fim de semana prolongado estávamos com visita em Piracaia e foi a amiga Fabiana Oda quem ajudou a montar a salada. Aliás, a montagem é toda dela. Só fui palpitando: despetale as flores, vamos colocar estas folhinhas de beldroega, corte uns tomatinhos e coloque por cima, ah, vamos aproveitar aquela batata doce roxa cozida e aquele queijo azul que vocês trouxeram. Por fim, só vinagre, azeite, sal e pimenta. E Nhac! Incrível como esta combinação ficou boa. Vou tentar repeti-la ao menos mais uma vez nesta vida.

Era pra ser só assim, mas, a uma sopa ou a uma salada,  há sempre algo por
perto que pode ser acrescentado . Ganhou batata-doce e queijo 

No despetalar das flores, restam os miolos, uma iguaria com sabor de
abobrinha, meio adocicado.
Pimenta americana dourada no azeite com miolos de flor de abóbora. Nhac!

Um comentário:

Anabela Jardim disse...

Nossa! O colorido ficou muito lindo, mas fico pensando se ao retirar a flor não estou abortando uma abóbora?