quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Sambal de cereja-do-rio-grande ou molho apimentado e agridoce de frutas

Para comer com carne de porco - e rechear sanduíches de frios
No início era um sambal indiano, molho com mais pimenta que fruta. E a fruta era tamarindo, conforme publiquei aqui. Delicioso, por sinal.  

Depois resolvi fazer com goiaba e a  fruta começa a dominar. 

Finalmente devo assumir que inspirada naquele molho indiano me vejo bem à vontade para fazer muitas versões mais frutadas como este de cereja-do-rio-grande. Basta que a fruta seja perfumada, doce, meio ácida. Só fazendo você vai acreditar como combinam os sabores da fruta com a cebola dourada e as pimentas. 

Kenia dando um jeitinho para colher mais 
As pequenas 

E outras frutas 
As pequenas cerejas, da família da pitanga, as mirtáceas, foram colhidas há alguns dias no meu bairro, com a amiga Kenia. Como se não tivéssemos mais nada para fazer, combinamos cedinho de sair e colher frutas. É época de amoras, pitangas, nêsperas e cerejas-do-rio-grande. Voltamos com as sacolas cheias. 

Fiz também um xarope, que depois eu publico aqui. Por enquanto, fique com o molho. E me conte se fizer. Guarde na geladeira e coma com carne de porco. Coisa de louco. 


Sente o perfume?

Molho apimentado e agridoce de cereja-do-rio-grande  

1 xícara cheia de pimenta dedo-de-moça madura, lavada, sem os cabinhos, mas com sementes - pode combinar com outras pimentas 
1 cebola roxa média picada 
1/4 de xícara de óleo 
1/4 de xícara de açúcar 
1/2 colher (chá) de sal 
1 xícara de polpa de cereja-do-rio-grande - cozinhe as frutas com um pouco de água para amolecer e passe por peneira grossa pra tirar as sementes 

Coloque no liquidificador as pimentas, a cebola e um pouco da água - o suficiente para bater. Bata até triturar bem.  Numa frigideira, aqueça o óleo e despeje a mistura do liquidificador. Deixe fritar bem, até a mistura começar a se separar do óleo, soltando perfume de cebola dourada. Junte, então, o açúcar, o sal, a polpa da cereja e deixe cozinhar até ficar cremoso e denso, mexendo de vez em quando. Coloque em vidro aferventado enquanto ainda está quente - aos poucos, com o vidro sobre um pano, para não quebrar.   Rende cerca de 1,5 xícara 

Nhac! (as cerejas do prato, passei em azeite e temperei com flor de sal e tomilho)

3 comentários:

Celina disse...

Lembrei de você esta semana, quando vi um andarilho matando a fome com amoras de um pé plantado numa calçada próxima à minha casa. Acho que o poder público deveria incentivar o cultivo de árvores frutíferas nas cidades. Adoro flores, mas as frutinhas que tanta gente despreza pode ao menos ajudar a tapear a fome.

Celina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kenia Bahr disse...

Que delícia, Neide! Eu vou testar com nêsperas, catei mais umas em frente ao trabalho.
Vamos fazer uma manhã dessas de novo?! Foi tão bom!
Um beijo, querida!