segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Conserva de rabanetes no scoby (mãe do kombucha)



Já prontos, na salada de nabo
Acontece que anda sobrando mães de kombucha (já falei dele aqui), também conhecidas como scoby, sigla em inglês que quer dizer associação simbiótica de bactérias e leveduras. É um disco gelatinoso e probiótico produzido pelas bactérias do kombucha, um verdadeiro emaranhado de celulose de aspecto translúcido. Claro, assim como o kefir, eu sempre dou para amigos e para quem vem em casa fazer o pancnacity ou a oficina de pães. Mas não posso oferecer para pessoas que não conheço pois já tive alguns problemas e também porque não tenho tempo de ficar em casa para esperar a pessoa que marca e não vem ou que vem em horário não marcado e dá com a porta na cara.  Mas é fácil comprar mães por aí. Se conseguir com amigos, melhor ainda.

Outro dia a mãe estava tão linda que fiquei pensando no que poderia fazer para aproveitá-la de outra forma. Já fiz uma vez um ceviche que ficou parecendo de lula. Dizem que dá pra fazer doce em pedacinhos, mas nunca fiz. O que me veio à ideia foi triturar (pobre scoby) no liquidificador e usar para fazer conserva salgada de rabanete ou outros legumes. Calhou de eu ter rabanetes e foi com ele que fiz o teste. A vantagem em relação à salmoura é que os legumes não boiam e assim ficam protegidos de outras contaminações. Fiz um teste com o vidro tampado, mas há fermentação e você precisaria ficar abrindo o vidro de tempos em tempos para não explodir. Este teste foi feito com um vidro e tampa de plástico. Fui viajar e a tampa estufou até de abrir e um pouco do scoby vasou. Uma maior quantidade, no entanto, coloquei num vidro com saída para o gás carbônico (você pode usar um válvula airlock ou fazer um selo d´água como ensinei aqui dias atrás).  Aí pode ir viajar tranquila.  Quando cheguei ainda estava borbulhando muito. E ainda está. Quando parar, vou fechar e deixar na geladeira. Mas mesmo estando ainda em processo de fermentação, já tirei uns pedaços do rabanete e comi na salada de nabo. Estão super gostosos, suaves, ácidos e crocantes.

Acho que já falei muito, agora a receita que você poderá ir aperfeiçoando.

Conserva de rabanetes no scoby do kombucha 

Pique uma ou mais mães de kombucha e bata no liquidificador. Junte para cada litro obtido 50 g de sal. E assim está pronto para acrescentar dentro dele legumes como rabanetes cortados em 4 ou rodelas grossas de pepino. Coloque a massa gelatinosa de scoby salgada num vidro aferventado de modo a ocupar metade do volume e vá mergulhando nela os legumes. Junte mais scoby à medida que for enchendo. Deixe um espaço de uns 3 centímetros da borda do vidro. É importante que os legumes fiquem cobertos com a massa de scoby. Feche com tampa contendo mangueirinha (selo d´á´gua) que deve ter a ponta enfiada em recipiente com água - para que o gás carbônico saia mas não entre oxigênio. Ou use airlock.  Espere acabar a fermentação, feche bem e guarde na geladeira. Se preferir, use vidro com tampa de rosca normal mas umas três vezes ao dia desrosqueie para sair o excesso de pressão. Na hora de consumir, retire os legumes e lave (só para melhorar a aparência, mas o scoby pode ser consumido caso queira).  Na minha conserva acrescentei ainda uns grãos de zimbro e 1 colher (sopa) de açúcar mascavo para ficar agridoce.   Acrescente também pedaços de alho, pimentas etc.

Se alguém já viu por aí receita parecida, por favor me fale pois gostaria de conhecer outras versões. Eu procurei e não encontrei nada.


3 comentários:

Camilla disse...

Neide, já vou correndo fazer! Amei! Super fácil e prático. Mas, ficou uma dúvida, deve funcionaf com aquela luva de cabeleireiro também, né? Que fica dando tchauzinho enquanto fermenta.

Marília Kelen disse...

Neide!! Fiquei muito curiosa com essa receita, e como também calhou de eu ter rabanetes em casa, já fiz (sem o scoby, mas ok). Coloquei talos de salsinha, sementes de cominho e coentro. Beijos!

Anônimo disse...

Olá Neide!! Gostaria de saber como consigo uma doação de kambucha? Vi na net vários sites e lugares que vendem mas a maioria diz que não podem ser vendidos. Quando eu era criança minha mãe tinha kambucha era uma febre na época...rs. Recentemente descobri o seu verdadeiro nome e lembro-me que antigamente chamavam de "Alga"...rs. Eu li sobre seus benefícios e como tive cancer alguns anos atras e a quimioterapia deixou algumas sequelas, seria muito bom experimenta-lo.

Muito Obrigada

Kristtie