quarta-feira, 29 de maio de 2013

Bolo de maçã e nozes da Ananda


Fui nesta semana com Ananda tomar chocolate quente numa loja de bolos na Leopoldina, esperando aquecer o frio e acalmar a tosse (pois é, estou com pneumonia!). O bolo de maçã na vitrine era tentador e pedimos um pedaço para acompanhar. Uma porção de bom tamanho, que dá pra dois e estava muito bom. Já o mini e açucarado chocolate...  

Não havia ninguém no salão, que é aconchegante, além de nós, da dona e uma amiga. Na hora de pagar, 20 reais por estes três itens, a moça do caixa nos perguntou se estava tudo bom. Ananda, muito delicada, não disse nada, mas eu, com educação e com medo de magoar,  já fui falando do chocolate. Na verdade, não. Não estava tudo bom. O chocolate poderia ser maior (ou poderiam ter me perguntado se queria grande ou pequeno), menos doce - estava um melado,  e deveria ser quente, claro - era quase frio. A moça não esperava a resposta e não olhou pra mim enquanto eu falava. Nem depois. Não disse anrram, nem ok, nem sim, nem não.  Ignorou egipciamente o que eu dizia, não se desculpou, não prometeu melhorar, nada. Simplesmente me deixou falando sozinha enquanto pegava o troco. A pergunta foi só uma mera retórica que esperava a resposta sim, obrigada

Você pode dizer: ah, empregado é assim mesmo. Não, não é. Veja lá os funcionários da Mara, no restaurante Tordesilhas.  O que mais me constrangeu é que a dona estava ali do lado,  na mesma salinha pequena que nós,  e fez a mesma cara de paisagem da funcionária. Tudo bonitinho, todo bacaninha, todo decorado antiguinho pra gente moderninha, toda comidinha com nome no diminutivo, com matérias elogiosas em revistas e tal, mas não nos julgaram merecedoras de um tratamento à altura do que querem ser.  E nem vou dizer o nome do lugar, pois pode ter sido pontual a desatenção. Fico feliz se melhorarem. De qualquer forma, não vou voltar. 

Agora, tudo isto é pra dizer que chegamos em casa com vontade de fazer um bolo de maçã para comermos acompanhado de uma caneca bem grande de chocolate bem quente. Com leite da roça, cacau puro e pouco açúcar,  por favor. A receita do bolo, deixei com a Ananda, enquanto vim trabalhar. E não é que saiu bom, melhor que o que comemos? (sentimentos como tempero nem sempre é boa coisa). Foi só adaptar a receita do bolo de cenoura e nozes da Flora, aumentar um tico o açúcar, juntar uma mãozada de uva passa e voilà!  

Bolo de maçã verde com nozes 

3 ovos 
1 xícara de açúcar mascavo
2 xícaras de farinha de trigo peneirada

1 pitada de sal 
1/2 xícara (100 g) de manteiga sem sal derretida 
2 maçãs verdes raladas bem grosso com casca (ou picadas finamente)

1/2 xícara de uvas passas (opcional)
1 xícara de nozes picadas (ou menos, se quiser)
1 colher (sopa) de canela 
1 colher (sopa) de fermento 

Coloque numa tigela os ovos e o açúcar e bata bem. Pode usar a batedeira, mas não precisa.  Junte a farinha, o sal e a manteiga derretida (já morna) aos poucos, sem parar de bater. A massa fica bem densa. Junte, então, a maçã, as uvas passas se for usar, nozes, a canela e, por último, o fermento. Misture bem e coloque numa forma de bolo inglês untada com manteiga e polvilhada com farinha de trigo.  Leve ao forno médio pré-aquecido e deixe assar por cerca de 45 minutos ou até que espetando um garfo na massa ele saia limpo. Espere esfriar para servir (ele, quente, fica muito frágil)

Rende: cerca de 15 fatias 

Nota: medidas padronizadas - xícara de 240 ml e colher de sopa de 15 ml. Se quiser use duas formas menores.  
  

5 comentários:

Leticia Cinto disse...

Eita, Neide, se cuide!!! Mas, qto ao lugar, etc, é bem assim mesmo: muito cuidado com a aparência e pouco com o conteúdo. É uma pena, acaba aumentando a fila de "passa-se o ponto" que vemos por aí. Agora, na hora que vi a foto, lembrei do bolo de cenoura e nozes da Flora! Vou ter que testar a nova versão, da Ananda. Bjs!

João Inácio disse...

E, Neide, qdo tu falou nuns posts atrás que o trabalho em Piracaia havia te emagrecido cinco quilos, estranhei...

Sempre fui magro e tenho facilidade para perder peso, mas, há três anos, tb comecei a emagrecer bastante durante o outono. Até que fiquei gripado (era a gripe A) e quase fui ver Jesus... Quase morri. E, sério, demorou quase um ano para eu recuperar meu peso normal...

XXXXXXXXX


Bem, lugares com decoração bacana, que aparecem em jornais e revistas, prometem gostosuras a preços exorbitantes existem em todo o Brasil. Aqui perto de casa, no bairro mais turístico de POA, o Moinhos do Vento, havia um café com brechó e loja de decoração muito "bonitinho" tb. Um dia, quando minha irmã veio do interior me visitar, resolvemos tomar um capuccino e comer, advinha, uma torta de maçã. Era a própria dona que atendia. Ela nos explicou que demoraria "um pouquinho", porque a "tortinha" era servida com creme "batidinho na hora", etc. Bem, demorou um século e eu e minha irmã só não levantamos e saímos por insistência MINHA. Quando veio a tortinha ela parecia ter sido feita em Lilliput, tão microscópica era. O capuccino veio no que tivemos a sensação ser canecas de criança, pelo tamanho diminuto da coisa. Estava gostoso, sim, mas esperamos tanto e veio tão pouco que ficamos ainda com vontade. Custo da brincadeira: R$ 36,00, no meu cartão. A cara de bocós de nós dois: não tem preço!

O tal local sempre foi muito "up to date" e sempre estava lotado.... Agora, o café se mudou para minha rua, ocupando uma casa enooooooorme. Saiu matéria em jornal, coluna social, etc. Pelo que li, hj são três as donas, todas com sobrenomes da high society porto-alegrense....

Então, isso comprova minha tese que brasileiro gosta de ostentar, pagar muito caro, receber bem pouco em troca, ficar quieto e continuar enriquecendo este tipo de gente. Sei que estes "empreendedores" já estão mirando na Copa do Mundo. Quero ver quando vierem os turistas (e eles virão, tenham certeza) e começarem a reclamar dos preços exorbitantes, do serviço capenga e da qualidade duvidosa (e os europeus, principalmente, vão reclamar mesmo). Será vergonhoso.

Unknown disse...

Oi Neide, eu aqui mais uma vez fazendo suas receitas! Essa ficou ótima, adorei o lance das maçãs raladas, deu um aroma... Beijo.

Olivia disse...

Eu não tinha dúvida de que o bolo caseiro ia ficar melhor que o da 'lojinha' hehe

thatiana Bandeira disse...

Que delícia!!! Mesmo tendo intolerância à lactose vou acabar fazendo o bolo e uma caneca gigante de chocolate quente!
Outro dia fui a uma lanchonete e além da atendente estar fungando e limpando o nariz com a mão, a empada veio em um prato sujo de cinza de cigarro... Quando reclamei com ela ela simplesmente pegou a empada com a mão e colocou em outro prato... Comentei a cena com o meu marido que é deficiente visual e ele perguntou pelo gerente da lanchonete. Naquele instante um senhor que estava ao nosso lado falou:
- sou o proprietário, algum problema?
Não resisti, respondi para ele que se a funcionaria pegar com a mão toda fungada a empada e trocar de prato a mesma empada que foi colocada na cinza de cigarro não era um problema para ele, eu não teria coragem de comer nada ali...